Canal Jane Austen Brasil no Youtube

Agora temos um canal no Youtube: Jane Austen Brasil! Quem ainda não conhecia, clique aqui e faça sua inscrição!

Canal jasbra no youtube

Ivo Barroso discute sua tradução ‘Razão e Sentimento’

O vídeo, gentilmente cedido pela Editora Nova Fronteira, está disponível no canal Jane Austen Brasil no Youtube! Neste vídeo, o escritor e tradutor Ivo Barroso discute suas escolhas de palavras ao traduzir o título de ‘Sense and Sensibility’ para ‘Razão e Sentimento’ em português brasileiro. Confiram abaixo:

Para mais publicações sobre o Ivo Barroso, clique aqui.

Encontro de fãs de Jane Austen em Belo Horizonte

A Editora Nova Fronteira me fez um convite irrecusável: falar de Jane Austen para quem gosta de Jane Austen! 🙂

No próximo dia 30 de julho às 19 horas, Livraria Leitura do Shopping Cidade em Belo Horizonte, acontecerá um Encontro de fãs de Jane Austen promovido pela editora para lançamento de seu Box ‘As grandes obras de Jane Austen‘. Confira aqui os detalhes desta coleção maravilhosa! Para confirmar sua presença, clique aqui.

leitura.jpg

Veja abaixo o release da editora:

A Nova Fronteira acaba de lançar o box especial “Grandes Obras de Jane Austen” em comemoração ao bicentenário da autora. O Encontro de Fãs busca reunir os leitores e adoradores de Austen.

O evento será mediado por esta que vos fala (Adriana Sales), especialista na obra da autora.

• Quiz
• Sorteio
• Encenação
• Leitura de textos

Miss Austen Regrets em Português

A Editora LogOn mais uma vez vem nos prestigiar com um lançamento muito esperado: Miss Austen Regrets (filme sobre a vida de Austen na fase adulta até sua morte). O DVD será lançado junto com o pack de Razão e Sensibilidade (já publicado pela Logon) e custa 49,90 reais – está em pré venda no Site Submarino.com.br.



Leia aqui uma resenha do filme escrito por Adriana Maraviglia da Revista Eletricidade.  

Para quem não conhece, o filme é estrelado por Olivia Williams (Jane Fairfax em Emma 1996) e Hugh Bonneville (Mr. Bennet em Lost in Austen, Mr. Rushworth em Mansfield Park 1999).

Veja um trecho do filme abaixo:

Jane Austen Portugal

Nesse feriado de Natal tive o prazer de conhecer a Clara, dona do Jane Austen Portugal (blog recém criado sobre a nossa escritora favorita!). Clara está publicando diversos assuntos muito interessantes! Vale à pena colocá-lo nos favoritos e passar por lá para ler mais sobre Jane Austen em língua portuguesa!
Clara também está em nosso Clube de Leitura e certamente fará com que nossas discussões sejam bastante frutíferas! Seja bem-vinda Clara!

Mansfield Park nas livrarias

Pessoal, já se encontra nas livrarias o livro Mansfield Park! Uma grata surpresa justo no dia do tradutor! Na livraria saraiva já está à venda há uns quinze dias, na livraria da travessa devem publicar ainda hoje.
Para os amigos e leitores que quiserem o livro com uma dedicatória minha é só enviar um email para adriana@jasbra.com.br para saber maiores detalhes sobre o depósito e o envio do livro.
Obrigada à todos pelo carinho e felicitações! Dedico essa vitória aos meus pais, pela humildade e educação que recebi!

Orgulho e Preconceito – Site de Portugal

Em dezembro do ano passado descobri um site em Portugal totalmente voltado à Jane Austen. O site é de Ana Catarina Aguiar Rodrigues, aluna do ensino médio do Colégio Luso-Francês na cidade do Porto.

O site foi criado para abrigar toda a pesquisa que Ana Catarina fez sobre Orgulho e Preconceito para a disciplina de português. Na página inicial do site, Ana faz sua apresentação e em seguida o leitor poderá navegar clicar nas abas:

Jane Austen: biografia da autora e algumas imagens

Romance: resumo do livro

Personagens: descrição e imagens do filme Orgulho e Preconceito (2005)

O filme: vídeos do filme de 2005 e imagens das outras adaptações para o cinema e tv

A escolha do título: explica o título do livro

Contextualização: descreve um pouco sobre a comunicação feita através de cartas

Informação: traz uma lista de links

Gostei muito do trabalho feito por Ana Catarina, se fosse minha aluna receberia uma nota 10!! 🙂

Novas Versões em Português

Agora há pouco tive uma surpresa agradável ao receber a notícia de minha amiga Lilia dos Anjos de que a Editora Landmark está a todo vapor para publicar os outros livros de Jane Austen em português do Brasil. E pensar que tudo isso começou porque comentei com Lilia sobre uma edição de um livros das irmãs Bronte da editora Wordsworth e ela acabou encontrando uma edição bilíngue da editora Landmark.
Agradeço muito pela dica Lilia! De modo que este post é mais teu do que meu!!
Voltando ao que realmente interessa! As novas edições!

Recentemente a Editora Landmark publicou edições bilíngues de Orgulho e Preconceito e Persuasão.


FUTUROS LANÇAMENTOS
Na página da editora já estão disponíveis as capas e resumos dos novos livros traduzidos. No entanto, não há indicação de quem fez a tradução nem cita quando será o lançamento.

A Abadia de Northanger

Resumo da Editora Landmark:

“A ABADIA DE NORTHANGER” acompanha a trajetória de Catherine Morland, sua família e amigos, quando de sua visita ao balneário de Bath, na Inglaterra, local sempre freqüentado por Austen e sua própria família. Em sua estadia, Catherine passa seus dias visitando seus mais novos amigos e freqüentando bailes na cidade e acaba por se envolver com dois jovens da cidade, John Thorpe e Henry Tillney que a envolve com seu conhecimento de literatura e história. O pai de Henry, general Tillney, a convida para visitar uma de suas propriedades, a Abadia de Northanger. Catherine que na história está lendo o romance gótico, “Os Mistérios de Udolpho”, de Ann Radcliffe, fica fascinada com a perspectiva de ingressar em um ambiente antigo, fantástico e sombrio. A Abadia de Northanger representa toda a capacidade de Jane Austen em se fazer a critica social de seu tempo, bem como a de realizar a análise moral de seus personagens. Com o seu costumeiro e agradável senso de humor, a autora critica os romances góticos e seus excessos que tangenciam o ridículo, e introduz sua história em um cenário cotidiano e plausível.

O Parque de Mansfield

Resumo da Editora Landmark:

Por mais de dois séculos o livro tem dividido os leitores: por um lado, “O PARQUE DE MANSFIELD” é o trabalho mais autobiográfico de Austen, refletindo o mundo de pretendentes religiosos e proprietários de terra, das caçadoras de maridos, dos esnobes e dos tolos do interior – no qual a escritora viveu e procurou o amor – o texto parece entrar em choque com a costumeira descrição das heroínas criadas por Austen, uma vez que a personagem de Fanny Price, que no romance é surpreendentemente contida e passiva, tem aturdido por décadas os críticos literários e os fãs de Austen. As questões sociais também são amplamente discutidas em “O PARQUE DE MANSFIELD”: sugere-se pela crítica especializada que o título se refere ao julgamento de Mansfield, a decisão inglesa legal e histórica tomada pelo chefe da Justiça Lorde Mansfield, segundo a qual foram estabelecidos os primeiros limites quando à escravidão na Inglaterra. No romance, Fanny surpreende sua família adotiva, os Bertrams, ao levantar a questão sobre o envolvimento deles com a escravidão. As cartas de Jane Austen escritas na época nos informam de que ela tinha se apaixonado por Thomas Clarkson, o abolicionista mais popular da época, o que justificaria o envolvimento da autora com estas questões sociais. Austen, como os seus personagens, cresceu em uma zona rural na Inglaterra entre a classe abastada e religiosos cujos hábitos e negócios ela observava com perfeição e, às vezes, com uma honestidade brutal e reveladora. A sua memorável linguagem, a sua sagacidade satírica, o seu delicado senso de humor e as suas complexas caracterizações de luta moral no coração das famílias, além das alianças românticas, contribuem para o estilo de Austen, que não envelhece, e o resistente microcosmo da natureza humana que ela aborda. O tema que mais prevalece na obra de Austen permanece relevante na nossa época: a necessidade de homens e mulheres de encontrarem a sua identidade e de fazerem as suas próprias escolhas – ainda que a sociedade, por sua natureza, tente fazer deles seres dependentes, sem força e preconceituosos.

***

Nota: Só não agradei do título acima ser: O parque de Mansfield!! 🙂

Como Mansfield park é uma designação para toda a propriedade dos Bertram, acho que não foi apropriado chamar de parque (pois em inglês o significado destes nomes de propriedades é diferente). Dá a impressão que o livro fala de um belo parque.