Live 76 – Em Defesa da Senhora Bennet: Figuras Parentais na Obra de Jane Austen

Nossa próxima #janeaustenlives será dia 23 de agosto (segunda-feira) às 18:00 (horário de Brasília). Nossa convidada é a querida Deborah Simionato (UFRGS) e como ela está na Inglaterra nossa live terá que ser mais cedo. A pesquisadora vai ser em defesa da Senhora Bennet e analisar as figuras parentais na obra de Jane Austen.

Deborah é mestra e doutora em Literaturas de Língua Inglesa pela UFRGS, e defendeu sua tese de doutorado em março desse ano. Sua graduação foi em Psicologia pela mesma universidade, mas o amor pela literatura falou mais alto, e há alguns anos ela se dedica aos estudos de literatura inglesa produzida no século XIX. Faz parte do corpo editorial dos periódicos acadêmicos PHILIA e Cadernos do IL. O foco de sua pesquisa é o espaço da mulher no século XIX e como ele é representado em romances de autoras como Jane Austen, Charlotte Brontë e Elizabeth Gaskell. Ela mora em Londres e uma de suas atividades favoritas é passear pelo Reino Unido visitando as casas e locais relacionados com as seus escritores favoritos.

Live 66 – Elas por Elas – escritoras inglesas sob a perspectiva de pesquisadoras brasileiras

Na próxima segunda-feira 08 de março às 19:00, em comemoração ao dia Internacional das Mulheres, vamos ter uma live com Rosângela Neres, Deborah Simionato e Adriana Sales para discutirmos sobre as contribuições das escritoras inglesas para a literatura: Woolf, Gaskell, irmãs Brontë e Austen! Sejam todos bem-vindos! A live será aqui no @janeaustenbrasil Rosangela NeresDeborah Mondadori SimionatoAdriana Sales#janeaustenbrasil @escritorasinglesasbrasil @gaskell_brasil @brontebrasil #janeaustenlives#janeaustensocietyofbrazil#janeaustensociedadedobrasil#jasbra

Live 46 – Orgulho e Preconceito Encontra Norte e Sul: Jane Austen e Elizabeth Gaskell e o final feliz

Nossa próxima #janeaustelives será no dia 17 de julho às 20:00, no perfil @janeaustenbrasil do Instagram. Nossa convidada é a Deborah Mondadori Simionato (UFRGS) e vamos falar sobre duas escritoras que amamos: Jane Austen e Elizabeth Gaskell.

Bio: Deborah é mestra e doutora em Literaturas de Língua Inglesa pela UFRGS, e defendeu sua tese de doutorado em março desse ano. Sua graduação foi em Psicologia pela mesma universidade, mas o amor pela literatura falou mais alto, e há alguns anos ela se dedica aos estudos de literatura inglesa produzida no século XIX. Faz parte do corpo editorial dos periódicos acadêmicos PHILIA e Cadernos do IL. O foco de sua pesquisa é o espaço da mulher no século XIX e como ele é representado em romances de autoras como Jane Austen, Charlotte Brontë e Elizabeth Gaskell. Ela mora em Londres e uma de suas atividades favoritas é passear pelo Reino Unido visitando as casas e locais relacionados com as seus escritores favoritos.

Live 30 – Jane Eyre e as possibilidades femininas na metade do século XIX

Nossa próxima #janeaustenlives no dia 05 de junho (20:00 – horário de Brasília) será com a Deborah Simionato! Vamos conversar sobre ‘As possibilidades femininas para as mulheres na metade do século XIX’ levando consideração a obra ‘Jane Eyre’ de Charlotte Bronte. As nossas lives acontecem no nosso perfil @janeuaustenbrasil no Instagram.

Bio: Deborah é mestra e doutora em Literaturas de Língua Inglesa pela UFRGS, e defendeu sua tese de doutorado em março desse ano. Sua graduação foi em Psicologia pela mesma universidade, mas o amor pela literatura falou mais alto, e há alguns anos ela se dedica aos estudos de literatura inglesa produzida no século XIX. Faz parte do corpo editorial dos periódicos acadêmicos PHILIA e Cadernos do IL. O foco de sua pesquisa é o espaço da mulher no século XIX e como ele é representado em romances de autoras como Jane Austen, Charlotte Brontë e Elizabeth Gaskell. Ela mora em Londres e uma de suas atividades favoritas é passear pelo Reino Unido visitando as casas e locais relacionados com as seus escritores favoritos.

Live 21 – Jane Austen, o lugar da mulher e a busca de um lar

Nossa próxima #janeaustelives será no dia 15 de maio às 20:00, no perfil @janeaustenbrasil do Instagram. Nossa convidada é a Deborah Mondadori Simionato (UFRGS) e vamos falar sobre sua pesquisa de doutorado e mestrado. Resumidamente, vamos falar sobre: a questão do espaço presente nos romances da Austen, como as protagonistas femininas se movimentam na narrativa, e principalmente a sua busca por um lar, e como isso tem conexão com o espaço que as mulheres ocupavam no séc. XIX.

Bio: Deborah é mestra e doutora em Literaturas de Língua Inglesa pela UFRGS, e defendeu sua tese de doutorado em março desse ano. Sua graduação foi em Psicologia pela mesma universidade, mas o amor pela literatura falou mais alto, e há alguns anos ela se dedica aos estudos de literatura inglesa produzida no século XIX. Faz parte do corpo editorial dos periódicos acadêmicos PHILIA e Cadernos do IL. O foco de sua pesquisa é o espaço da mulher no século XIX e como ele é representado em romances de autoras como Jane Austen, Charlotte Brontë e Elizabeth Gaskell. Ela mora em Londres e uma de suas atividades favoritas é passear pelo Reino Unido visitando as casas e locais relacionados com as seus escritores favoritos.

Jane Austen Day em Porto Alegre

Acabo de ler a respeito de mais um evento em homenagem à Jane Austen! Desta vez, em Porto Alegre!

c01e3e32ef15d1ba7631d8980b273f38

Para comemorar os 200 anos da morte de Jane Austen, o evento no dia 18 de julho, terça-feira, confira a programação:

MANHÃ – Instituto de Letras – UFRGS – Câmpus do Vale

10h-12h – Sessão de Pôsteres

TARDE – Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães

15h-18h30 – Sessões de Comunicações

NOITE – Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães

19h-21h – Mesa-redonda com participação de quatro especialistas na autora inglesa:

DIRETO DE LONDRES:
Deborah Simionato, doutoranda da UFRGS (em vídeo)

DIRETO DE SÃO PAULO:
Carol Chiovatto, tradutora de Orgulho e Preconceito pela Giz Editorial (em vídeo)

DIRETO DE PASSO FUNDO:
Bianca Rossato, doutoranda da UFRGS

DIRETO DE PORTO ALEGRE:
Ana Iris Ramgrab

E organizadora Elaine Indrusiak

Fonte: Página do Evento no Facebook

Coluna – O mundo de Jane Austen

Prezados leitores, hoje é dia de lhes apresentar a Coluna dos sábados: O mundo de Jane Austen! Nessa coluna iremos publicar as viagens das Janeites, assuntos relacionados à epoca de Jane Austen, como os posts de Cláudia Cristino sobre culinária e modo de vida na época da regência. Em alguns sábados faremos publicações duplas: uma sobre as viagens e outras abordando algum tópico sobre o dia-a-dia na época de Austen. Espero que gostem! 
Eu tive a ideia de apresentar as viagens da Janeites à terra de Austen, portanto, se você já esteve lá e quer compartilhar conosco sua viagem. Basta enviar fotos e um texto para: adriana@jasbra.com.br
Vale lembrar que essa não é uma ideia nova, eu estou resgatando essa ideia que já foi publicada com as viagens de Daniele Werner, Marta Gomes, Deborah Simionato, entre outros. 
Para estrear essa coluna, apresento-lhes a Renata Céli. 
O dia que entrei na Casa do Mr. Darcy
Placa mostrando a direção de Chatsworth

Ano passado, fiz uma viagem dos sonhos. Resolvi conhecer alguns dos incríveis lugares de Jane Austen. A época da viagem foi final de julho e início de agosto (durante as Olimpíadas de Londres 2012). Fui com meu marido e ficamos hospedados em Londres.

o caminho até Chatsworth
O primeiro dia foi dedicado a conhecer Chatsworth (onde foi o cenário da casa do Mr. Darcy no filme Orgulho e Preconceito com a Keira Knightley e o Matthew Macfadyen). 
Pegamos um trem de Londres para Chesterfield, que fica no condado de Derbyshire. Após chegarmos na em Chesterfield, pegamos um ônibus que nos deixou praticamente em frente à entrada de Chatsworth House, que é um palácio de propriedade dos Duques de Devonshire. 

Logo quando a gente entra na propriedade, andamos por um lindo e extenso caminho que vai dar na casa. O caminho é lindo, tem muitas árvores. Ao chegar na casa, entramos para conhecê-la. Podemos visitar alguns cômodos e olhar a vista da janela para aqueles jardins perfeitos que foram mostrados no filme. 

Após visitar o interior do palácio (inclusive a sala das estátuas!!!), fomos para o Gift Shop. 
a sala das estátuas
Claro que eu tinha que comprar alguma lembrancinha!! Comprei uma caneca da Jane Austen, marcadores de livro, canetas e ímãs de geladeira.
A saída do Gift Shop dá para o jardim, que é maravilhoso!! Um verdadeiro paraíso!! Ótimo para sentar na grama, pegar um sol, descansar, ler e apreciar a vista. 
o jardim da casa

a casa
No final do dia retornamos à Londres, com um gostinho de “quero mais”.

Aguardem mais um post de Renta Céli na semana que vem!
Se deseja compartilhar conosco sua viagem. Basta enviar fotos e um texto para: adriana@jasbra.com.br

Janeites em Bath

Cada vez mais recebo notícias de amigas e conhecidas da Internet que visitaram as cidades onde Austen viveu. Há alguns anos eu fiz uma série de posts sobre a viagem que meu amigo Alfred Kaal fez à Inglaterra.
No ano passado fiz um post com uma indicação da leitora Raquel Mathias sobre suas viagens. A Raquel fez um guia para os passeios, clique aqui para ler o arquivo.
A Deborah Simionato tem escrito posts interessantíssimos sobre suas viagens à terra de Austen. Clique aqui para acompanhar as postagens.
Desta vez, eu apresento à vocês a visita que as queridas amigas Daniele Werner e Marta Gomes, que também esteve presente na fundação da JASBRA durante o nosso 1o Encontro em 2009. Daniele nos conta que visitou Bath em outubro de 2011 e apesar do friozinho a cidade estava linda, tudo verdinho. Dá para ver pelos sorrisos que as duas estava muito felizes por visitar um lugar tão querido por nós, Janeites apaixonadas! Se você deseja enviar suas fotos para serem publicadas aqui no blog, entre em contato com adriana@jasbra.com.br

Aventuras pela Inglaterra de Jane Austen – Groombridge Place

A Deborah Simionato mais uma vez nos presenteia com um post maravilhoso sobre A Inglaterra de Jane Austen. Desta vez ela nos apresenta Groombridge Place. Se você ainda não leu os outros posts escritos por Deborah, clique aqui.

Orgulho & Preconceito é meu livro preferido (seguido de perto por Persuasão, mas isso não vem ao caso) e, nos momentos em que eu me sentia sozinha em Londres, reler alguma passagens ou rever o filme e a minissérie sempre funcionava como um bálsamo para a minha solidão. Apesar de achar a série mais fiel ao livro, eu sou apaixonada pelo filme. A fotografia é linda e as casas… ah! As casas onde eles filmaram o filme de 2005 são divinas!
Resolvi, então, ir conhecer a casa dos Bennets. A Longbourn do filme de 2005 não fica aberta ao público (momento para vaia). Em compensação, a grande atração da propriedade são os jardins enormes, conhecidos como “The Enchanted Forest” (A Floresta Encantada). Então, mesmo sabendo que não poderia entrar na casa, resolvi que visitar o lugar seria o suficiente.
De Londres, peguei um trem para Tunbridge Wells, e de lá, um ônibus até Groombridge Place. Mais uma vez, devo à gentileza dos moradores locais o fato de eu ter encontrado o local.
Como sempre, a entrada da propriedade e a entrada da casa são coisas bem diferentes, e eu andei por um lindo caminho verde e deserto até chegar ao meu destino.

Então, finalmente, cheguei à casa e a primeira coisa que notei foram as quatro árvores enormes e lindas que funcionam como um portão de entrada.

Por alguns momentos, eu achei que estava absolutamente sozinha, até que finalmente encontrei o lugar que vendia os ingressos para entrar na tal floresta encantada e ver a casa dos mais diversos ângulos.
Foi inevitável não me sentir em mais um daqueles momentos maravilhosos “eu estou dentro de um filme”. Eu podia ver a Lizzy caminhando pelos jardins da casa e a Mrs. Bennet gritando atrás dela, a Mary tocando uma música mórbida no piano, a Lydia e a Kitty fofocando sobre os soldados, a Jane tentando apaziguar todo mundo e o Mr. Bennet “rolling his eyes” com um livro na mão e um comentário ácido pronto para ser feito.
A propriedade é enorme, e a parte chamada de “floresta” é muito legal. Por isso, lá fui eu, andar na lama e fingir por algumas horas que eu era a Elizabeth.
Andando por esses caminhos, eu fiquei com a impressão de foi nesse lugar que uma das cenas mais lindas de todos os tempos foi filmada: a segunda proposta. Vocês não acham que pode ter sido mesmo? Já que eu não preciso de muito incentivo para imaginar o Matthew Macfadyen andando na minha direção prestes a declarar o quanto me ama, vou eternamente acreditar que a cena foi filmada lá. Acho que muitas de vocês vão simpatizar comigo
No site da casa, tem uma parte sobre Orgulho & Preconceito e uma das fotos é a do nosso Matthew Darcy andando na neblina. Não preciso de mais nada para me convencer – mesmo que o site tenha também fotos da Assembley em Meryton e de Rosings… Sonhar não custa nada!
Mais uma olhada para a casa, mais umas fotos. Guardando as imagens na minha memória. Outra experiência inesquecível.
Voltando para Tunbridge Wells, me dei conta de que ainda tinha mais um tempo antes que o próximo trem saísse. Olhei ao redor e me deparei com uma loja da BBC. Paraíso. Não preciso nem dizer que saí de lá com uma sacola cheia de DVDs de séries de época.
Quem quiser mais informações sobre o local, pode entrar nesse site: http://www.groombridge.co.uk/home.htm
Até a próxima,
Deborah
***
Post originalmente publicado no blog da Samantha Fernandes (Improvement of Mind)

Aventuras pela Inglaterra de Jane Austen: Lyme Park

Prezados leitores, com vocês mais um post da Deborah Simionato! Obrigada Deborah por nos alegrar com tantos posts maravilhosos!

O Colin Firth foi meu primeiro Darcy – Mark Darcy, eu deveria dizer. Sendo assim, não poderia deixar de visitar a Pemberley dele, da série de 1995, Lyme Park. Já era final de dezembro e eu sabia que a casa estaria fechada, mas não liguei muito para esse detalhe, afinal, o que foi usado na série foi o exterior da casa e ver essa parte já bastava. A previsão do tempo dizia que neve estava a caminho e acho que foi esse detalhe que fez com que eu decidisse ir no dia que eu fui. Nunca tinha visto neve, então, se de fato nevasse e eu estivesse em Pemberley, well, ia ser duplamente lindo!
Já do trem pude ver sinais de neve na paisagem, e quanto mais para o norte o trem ia, mais branca ficava a vista do mundo do lado de fora.
Depois de uma troca de trens – não há um trem direto de Londres a Disley, cidade onde fica Lyme Park, por isso é necessário parar na estação de Stockport e de lá, pegar um trem para Disley -, eu estava pronta para encontrar o Mr. Darcy… Quero dizer, Lyme Park
A neve cobria o chão e eu já estava empolgada por estar vendo neve pela primeira vez, esquecendo a dificuldade de dar um passo com firmeza em um caminho tão escorregadio. Depois de quase um quilometro caminhando, vi uma placa que iluminou ainda mais o dia cinzento – eu estava entrando em Lyme Park!
Da entrada da propriedade, até a casa em si, acho que caminhei pelo menos mais um outro quilômetro. A distância pareceu mais curta do que realmente era, principalmente com a neve ao meu redor e a paisagem toda branca. Nunca tinha visto nada igual – a não ser, talvez, em filmes ou séries e, no momento, eu estava vivendo uma dessas séries.
Finalmente cheguei até a casa. Devo confessar que a primeira impressão foi “ah, o Darcy do Colin não era tão rico quanto o Darcy do Matthew – Chatsworth é maior que Lyme Park”. Apesar de ainda achar que Chatsworth é realmente mais bonita do que Lyme Park, essa Pemberley de 1995 é maravilhosa mesmo assim. E com a neve, então! Eu estava encantada.
Quando eu estava atingindo a parte de trás do lago, de onde temos a primeira visão de Pemberley em Orgulho & Preconceito (1995), começou a nevar. Muito. Eu estava lutando contra a neve para conseguir tirar fotos e, ao mesmo tempo, dando pulinhos de felicidade por ter visto neve, pela primeira vez na vida, em Pemberley. Ahh, a primeira vez a gente nunca esquece!
Vocês lembram o caminho no qual a Elizabeth e o Darcy andam, junto com os Gardiners, quando eles se encontram em Pemberley? Andei por ele! – sim, eu sei que eu me empolgo com coisa insignificantes, mas eu sou assim.
Apesar de estar molhada até a alma, eu estava radiante de felicidade. Vocês conseguem imaginar o Darcy e a Elizabeth sentados em frente a uma lareira, vendo a neve cair? (sendo uma fã assumida de JAFF, não pude evitar pensar nisso!)
A saída da casa se dá pelo mesmo local em que se entra e (de novo minha imaginação entrando em cena) eu não pude deixar de pensar em carruagens entrando por aquele portão, talvez os Bingleys, em uma de suas frequentes visitas aos Darcys…
Infelizmente, devido à quantidade absurda de neve que caia, eu não pude explorar os jardins como eu gostaria, e devido à época do ano (a maioria dessas casas fecha durante o inverno), não pude conhecer o interior da casa. Ainda quero voltar lá. Sem dúvida uma segunda, terceira, quarta, visita vale a pena. Lyme Park me transportou para dentro de Orgulho & Preconceito, e nenhum lugar que tem esse efeito na gente pode ser ruim.
Para mais informações sobre Lyme Park: http://www.nationaltrust.org.uk/lyme-park/
Até semana que vem,

Textos e imagens originalmente publicados no blog da Samantha Fernandes: Improvement of Mind