Revista LiterAusten edição 7 (2020)

A edição 7 da Revista LiterAusten traz artigos – frutos de pesquisas acadêmicas aqui no Brasil – que nos apresentam reflexões interessantes a respeito das personagens e histórias de Jane Austen.

Vejam os títulos das publicações desta edição:

SUBMISSÃO OU SUBVERSÃO? UM FEMINISMO POSSÍVEL PARA ELIZABETH BENNET (Francisco Edinaldo De Pontes e Aldinida De Medeiros Souza)

JANE AUSTEN, LEITURA DE NINAR PARA GAROTAS REBELDES E FEMINISTAS (Cristiane de Mesquita Alves)

FANNY PRICE: DE HEROÍNA INVISÍVEL A NOVO IDEAL FEMININO (Maria Luiza Ribeiro Buzian)

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA DAS OBRAS DE JANE AUSTEN POR HOMENS: DE C.S. LEWIS A WILLIAM DERESIEWICZS (Bárbara G. Gonçalves Borba)

A IRONIA EM LADY SUSAN, DE JANE AUSTEN (Maíra da Silva Botelho, Thallita Mota de Oliveira)

A [IN]DESCRIÇÃO DE JANE AUSTEN

Artigo escrito por Larissa Pereira de França[1], Publicado na Revista Literausten, edição 06/2019.

Se a um leitor assíduo das obras de Jane Austen é pedido para que trace um perfil de algumas das personagens dos romances Austeneanos, com sucesso esse leitor será capaz de fazê-lo. Facilmente, um pode traçar o perfil do Sr. Collins – um homem pedante, repugnante, bajulador e, como muitos dizem um “mala”. Ou da Sra. Bennet – uma senhora falante, ignorante, fútil e fofoqueira que vive por casar as filhas e não se cansa de reclamar da vida. Ou de Sir Walter Elliot – um baronete quase falido, porém prepotente, vaidoso e orgulhoso.

Porém, ao refletir, esse leitor percebe que nos perfis que traçou não havia sequer uma característica física. Ele percebe que não sabe a cor dos olhos do Sr. Collins, a estatura da Sra. Bennet ou se Sir Walter Elliot era calvo. Não sabe porque Jane Austen não dá a ele essa informação. No entanto, é capaz de imaginar perfeitamente essas personagens. Isso porque a descrição física e material – preferida pela grande maioria dos escritores – para Jane Austen não aparenta ser o mais importante dentro de uma obra. Entretanto, a autora se destaca pela ausência dessa descrição – o que chamo de [in]descrição. O que é e a importância dessa [in]descrição constituem a preocupação deste artigo.


[1] Formada em Letras – Inglês/Literaturas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). E-mail: larissa.p.franca@gmail.com.

O ROMANCE UNILATERAL DE JANE AUSTEN E TOM LEFROY

Tradução inédita do artigo escrito por Joan Klingel Ray[1] com tradução de Adriana Sales Zardini (tradução)[2], Publicado na Revista Literausten, edição 06/2019.

A ânsia de introduzir um romance apaixonado na vida de Jane Austen – seja com o jovem irlandês Tom Lefroy ou com outra pessoa – não é novidade. Em uma palestra proferida em 1925, na Sociedade Real de Literatura dos Estados Unidos sobre a “lacuna” na produtividade literária de Austen entre 1797 (Primeiras Impressões) e o “dilúvio” de romances após 1811, H. W. Garrod advertiu sensatamente:

 
Os biógrafos de Miss Austen procuraram a explicação do mistério em um caso de amor. Mas talvez uma explicação mais simples [seja]. . . que, apesar de ter escrito seus três primeiros romances até o final de 1798, não havia encontrado uma editora para nenhum deles até 1811. Um gênio, o mais fértil, necessariamente sente seus ardores bastante amortecidos pelo infortúnio de três filhos natimortos. (GARROD, 1935: 27-28). Com o lançamento do filme “Amor e Inocência” pela Miramax, em 2007, essa especulação se espalhou pelo mundo dos fãs de Austen para o público do cinema. Muitos cineastas podem acreditar que não apenas Lefroy era o “muso” romântico de Austen, mas também que ele mantinha um lugar em seu coração.



[1] Joan Klingel Ray (email: jray@uccs.edu) é professora de inglês e pesquisadora da Universidade do Colorado, em Colorado Springs, Presidente dos amigos norte-americanos da  Chawton House Library.  Foi Presidente da JASNA (Jane Austen Society of North America) de 2000 a 2006.

[2] Adriana Sales Zardini (email: aszardini@gmail.com) é doutora em Estudos Linguísticos pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), professora de inglês no CEFET-MG (Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais) e Presidente da JASBRA (Jane Austen Society of Brazil) desde 2009.

Nova edição da Revista Literausten

Para o presente número da Revista LiterAusten  apresentamos um poema em homenagem a Jane Austen, escrito por Lúcia Leão, e, em seguida, um artigo traduzido pelas alunas do Ensino Médio do CEFET-MG – Campus Timóteo, sob orientação de Adriana Sales Zardini e Marcelle Santos Vieira Salles. Também apresentamos a tradução de um artigo muito interessante a respeito do relacionamento entre Tom Lefroy e Jane Austen, escrito, em inglês, pela Joan Ray (JASNA).  Além dos dois artigos traduzidos, apresentamos também o artigo de Larissa França, que traz uma análise sobre a descrição dos personagens Austen em duas: Orgulho e Preconceito e Persuasão. A partir desta edição, serão publicados artigos, ensaios e demais trabalhos sobre escrita de autoria feminina e todo o universo de pesquisas que retratem essa temática.

Vejam os títulos das publicações desta edição:

JANE’S HAPPY ENDINGS (Lúcia Leão)

JANE AUSTEN, HANNAH MORE E O DRAMA DA EDUCAÇÃO  (Jane Baron Nardin, Vitória Martins de Souza e Maria Clara Coura)

O ROMANCE UNILATERAL DE JANE AUSTEN E TOM LEFROY (Joan Klingel Ray e Adriana Sales Zardini)

A [IN]DESCRIÇÃO DE JANE AUSTEN (Larissa Pereira de França)

Revista Literausten Edição 03

Queridos leitores, é com muita satisfação que anuncio a publicação da terceira edição da revista Literausten! Os textos e artigos são super interessantes! Espero que gostem!

Vejam os assuntos tratados nessa edição. Para baixar o arquivo em pdf, basta acessar a página da revista, clicando aqui.

capa literausten

ENSAIO

  • ORGULHO E PAIXÃO: PRIMEIRAS IMPRESSÕES (Flávia Luciene A. O. Lima e Luana Oliveira Lima)

 

RESENHA

  • ESCRITOS DA JUVENTUDE, ESCRITOS DA VIDA ADULTA: A IMPORTÂNCIA DA JUVENILIA PARA SE ENTENDER JANE AUSTEN (Maria Clara Pivato Biajoli)

 

ARTIGOS

  • THE LIZZIE BENNET DIARIES: umA ADAPTAÇÃO DE ORGULHO E PRECONCEITO PARA O SÉCULO XXI EM FORMATO DE WEBSÉRIE  (Daiane da Silva Lourenço)
  • JANE AUSTEN NO SÉCULO XXI: CONVERGÊNCIA TECNOLÓGICA, RUPTURAS E PERMANÊNCIAS NA WEB SÉRIE THE LIZZIE BENNET DIARIES (Giovana Montes Celinski)
  • ORGULHO E PRECONCEITO: A MULHER INGLESA E O MATRIMÔNIO (1797- 1813 (Natália Cristiane Oliveira dos Santos e Nency Netaly Gomes Furlan)

Jane Austen Day em Porto Alegre

Acabo de ler a respeito de mais um evento em homenagem à Jane Austen! Desta vez, em Porto Alegre!

c01e3e32ef15d1ba7631d8980b273f38

Para comemorar os 200 anos da morte de Jane Austen, o evento no dia 18 de julho, terça-feira, confira a programação:

MANHÃ – Instituto de Letras – UFRGS – Câmpus do Vale

10h-12h – Sessão de Pôsteres

TARDE – Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães

15h-18h30 – Sessões de Comunicações

NOITE – Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães

19h-21h – Mesa-redonda com participação de quatro especialistas na autora inglesa:

DIRETO DE LONDRES:
Deborah Simionato, doutoranda da UFRGS (em vídeo)

DIRETO DE SÃO PAULO:
Carol Chiovatto, tradutora de Orgulho e Preconceito pela Giz Editorial (em vídeo)

DIRETO DE PASSO FUNDO:
Bianca Rossato, doutoranda da UFRGS

DIRETO DE PORTO ALEGRE:
Ana Iris Ramgrab

E organizadora Elaine Indrusiak

Fonte: Página do Evento no Facebook

Pesquisa de Opinião

A Regina Santos, estudante de Design pede nossa ajuda para que ela possa coletar dados para sua pesquisa. 
Regina ainda nos conta que sua história com Orgulho e Preconceito aconteceu com a indicação de amigas sobre o filme de 2005, logo depois li o livro e assistiu a série de 1995 da BBC. Como se a apaixonou pelo filme de 2005, acabou escolhendo Orgulho e Preconceito como tema para construção de um pack para fãs, como Trabalho de Conclusão de Curso. 
Sendo assim, Regina pede que participemos dessa pesquisa que servirá de fundamentação para que ela desenvolva os pack, tendo em mente o público-alvo a quem estes produtos se dirigem. Não é preciso se identificar e todas as  informações serão mantidas em absoluto sigilo, e serão utilizadas em documentos apenas as estatísticas resultantes desta avaliação e esta servirá apenas para fazer uma análise de mercado dentre um público restrito, no caso os apreciadores de Orgulho e Preconceito, e por isso carece de uma análise mais específica e direcionada. 
Para participar, basta responder ao questionário no google docs aqui. Obrigada à todos que se prontificarem em ajudar a Regina! 

Ajude na pesquisa de mestrado sobre Jane Austen

Imagem: Austenprose

Marcela Soalheiro, aluna do mestrado de cinema da UFF no Rio de Janeiro e fã de Jane Austen nos faz um pedido de ajuda! Responder a um questionário sobre Jane Austen.
Marcela nos conta que desde a graduação, desenvolve um trabalho acadêmico sobre o papel dos fãs na produção contemporânea de Austen, e agora, na dissertação, busca traçar um perfil deste fãs no Brasil.
Para isso, desenvolveu um questionário, muito simples e fácil de responder.
Marcela agradece atencipadamente a todos que puderem participar da pesquisa que não dura nem 5 minutos! 
Para responder, clique aqui.

Participe do Abaixo Assinado!

A ideia foi da Eveline, logo após ela ler o post sobre o livro ‘Charlotte Collins’ sugeriu que tivéssemos mais livros do gênero em português. Então decidi criar um abaixo assinado! Participe! Divulgue (orkut, twitter, facebook, etc)! Fique atento(a), você poderá fazer sua sugestão até dia 20 de novembro!

Dicas para estudantes e interessados

Na semana passada, durante o III Encontro Nacional de Hipertexto conheci a Crislene Pereira Nunes (UFPI) cuja apresentação foi: “Literatura digitalizada: o novo processo de leitura a partir da obra The Scarlet letter em sua versão digital”.  A pesquisa de mestrado da Crislene tem como base o site do NUPLID (Núcleo de Pesquisa em Literatura Digitalizada) da UFPI. Para quem gosta de literatura e tem boa leitura em inglês é uma dica irrestível! O site oferece os textos (retirados do Projeto Gutemberg), porém com notas de rodapé, explicações e imagens de autores e filmes baseados nas obras. Fiz uma visitinha e gostei muito! Pena que ainda não digitalizaram as obras de Jane por lá! Já fiz minha sugestão!

****

Outras duas fontes ricas em informações para estudantes de todas as áreas: CliffsNotes e SparkNotes, que eu já conheci dos tempos de faculdade!
O CliffsNotes só apresenta duas obras de Austen: Emma e Pride and Prejudice (análises, resumos, contexto, jogos, etc).
O site é rico em informações e o leitor pode escolher entre ler na tela do pc ou comprar o livro (pdf ou brochura).
O SparkNotes traz toda a obra de Austen analisada, comentada e resumida.
Também oferecem a possibilidade de ler na tela (integral) ou comprar o livro (pdf, e-book ou brochura).