Chamada para publicações na Revista LiterAusten

Prezados,

está aberta a chamada para publicações na quinta edição da Revista LiterAusten. Vejam as normas abaixo:

Literausten

O tema da quarta edição da LiterAusten é centrado no Universo Austen! 
Qualquer temática que seja relacionada à escritora e suas obras é bem vinda! 

Prazo final: 30 de junho de 2019

Normas para Publicação

1. Número de páginas
Para apresentação do trabalho, que abarcará 15 minutos, sugerimos produzir um texto de, no máximo, 6 páginas. Para a publicação na revista, o tamanho máximo é de até 15 páginas (com referências).

2. Apresentação
Papel tamanho A4 (21 cm X 29,7 cm), com margens superior e esquerda de 3 cm e direita e inferior de 2 cm. A fonte deverá ser TIMES, tamanho 12, espaçamento 1,5, parágrafo justificado com recuo de 1,5 cm e entrelinha 1,5. O arquivo não pode ter marcas de formatação (estilo, tabulações) nem numeração de páginas. Para citações: fonte TIMES, tamanho 10, espaçamento SIMPLES entrelinhas.

3. Estrutura
Título do artigo: em maiúsculas e em negrito, centralizado no alto da primeira página, em espaçamento 1,5 entrelinhas, tamanho 14.
Nome do autor: por extenso, 1 linha abaixo do título, alinhado à direita, com mesmo tamanho e fonte do texto e com asterisco para a nota de rodapé onde deverá ser inserido o mini-currículo.
Mini-currículo: em nota de rodapé, puxada do sobrenome do autor, na qual constem titulação, instituição de origem, cidade e estado e o endereço eletrônico do autor.
Corpo do texto: duas linhas abaixo do nome do autor, entrelinhas 1,5, fonte tamanho 12, justificado, adentramento de 1,5. Subtítulos devem ser alinhados à margem esquerda.
Notas: devem ser colocadas ao pé da página e numeradas sequencialmente.

4. Citações
Devem seguir a NBR 10520 da ABNT (disponível aqui) no sistema AUTOR-DATA.

    Em citações textuais, o autor deve ser citado entre parênteses, exclusivamente pelo sobrenome, separado por vírgula da data de publicação: (SOUZA, 2006). As citações de obras de um mesmo autor, publicadas no mesmo ano, devem vir discriminadas por letras minúsculas após a data, sem espaço: (GIVÓN, 2002a, 2002b). Se o autor estiver citado no texto, apenas a data virá entre parênteses: Souza (2006) admite mais de uma forma…
Obras com até três autores, todos devem ter seus sobrenomes indicados, separados por ponto-e-vírgula (MARTELLOTA; FURTADO; MEDIANEIRA, 2003). Se houver mais de três, indica-se o primeiro sobrenome, seguido de et. al. (MATEUS et al., 1985).
Em citações diretas, a(s) página(s) deverá(ão) seguir a data, após a vírgula e a indicação “p.”: (SOUZA, 2006, p.102). Se o trecho corresponder a um intervalo de páginas, separa-se a inicial da final com hífen: (NEVES, 20006, p.102-110).
A citação direta, de até três linhas, deve estar inserida em um parágrafo comum do texto, entre aspas duplas. As aspas simples serão usadas para indicar citação no interior da citação.
A citação direta, com mais de três linhas, deve constituir parágrafo autônomo, justificado, sem aspas, destacado com recuo de 4 cm da margem esquerda, em fonte TIMES, normal (NÃO UTILIZA-SE ITÁLICO), tamanho 10, espaço simples. Destaques em citações devem ser feitos em itálico e, após o número de página da referência, deve-se usar a expressão [grifo nosso] entre colchetes.
As citações em línguas estrangeiras devem ser traduzidas no corpo do texto com remissão à nota de rodapé em que será transcrito o trecho original. Não há necessidade de indicar que a autoria da tradução é do(s) autor(es) do artigo.

5. Referências
Alinhadas à esquerda, SEM JUSTIFICAÇÃO, sem recuo de parágrafo. Deverão ser organizadas a partir dos sobrenomes dos autores (dispostos em ordem alfabética) e, no caso de um mesmo autor, na sequência cronológica de publicação dos trabalhos citados, duas linhas após o texto ou os agradecimentos. As referências a obras traduzidas devem trazer a indicação dos créditos de tradução. O destaque do título deve ser feito em NEGRITO. As referências devem seguir rigorosamente as normas da ABNT, NBR 6023 (disponível aqui).

E-mail para envio do artigo: adrianajasbra@gmail.com


ATENÇÃO:  
NOS RESERVAMOS O DIREITO DE NÃO PUBLICAR OS TEXTOS QUE NÃO SEGUIREM
AS NORMAS AQUI EXPLICITADAS.

E-book gratuito: Jane Austen em Portugal

Hoje é dia mundial do livro e a Biblioteca Nacional de Portugal está oferecendo donwload gratuito de seis e-books, entre eles o livro organizado por Rogério Miguel Puga ‘Jane Austen em Portugal: (con)textos’. Eu comprei o livro no ano passado e recomendo! Há inúmeros artigos sobre análises da recepção de Jane Austen em Portugal e o universo de fãs. Corre lá porque o  download gratuito é até às 24 horas!

 portugal

Conferência Jane Austen Superstar

Devido às homenagens pelo bicentenário da morte da escritora, 2017 tem sido um ano rico em eventos dedicados à inglesa Jane Austen. Encontros de fãs, palestras acadêmicas, seminários e mais se multiplicam pelos quatro cantos do mundo, como forma de celebração ao trabalho da escritora e seu legado.

Entre os países de língua portuguesa, em junho, foi realizado no Brasil, na capital mineira, o “VI Encontro Nacional da Jane Austen Sociedade do Brasil“, promovido pela JASBRA, e nos dias 11 e 12 de dezembro, aconteceu na Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa, Portugal, a conferência “Jane Austen Superstar”.

A conferência portuguesa ofereceu um programa extenso e variado (o programa está disponível para download aqui), com debates e palestras, contando com a participação da brasileira Maria Clara Pivato Biajoli, Doutora em Teoria e História Literária, pela UNICAMP.

Confira abaixo, um apanhado da conferência realizada em Portugal, escrito pela Dra. Maria Clara, exclusivamente para JASBRA.

A conferência dessa semana, na Universidade Católica de Lisboa, tinha uma proposta interessante de abrir, para análise, tanto as raízes de Austen nos séculos XVIII e XIX, sua ironia, estilo, tópicos abordados, etc., quanto o seu impacto na formação da literatura moderna e atual – justificando o título da conferência, o que torna Austen uma popstar atual?

Jane Austen Superstar 2
Maria Clara Pivato Biajoli (Foto Divulgação)

As apresentações abordaram tópicos bastante interessantes, como o uso dos textos de Austen para a formação do léxico do Oxford English Dictionary, a sua relação com a filosofia moral, as traduções da década de 1815-20, para o francês e as traduções da década de 1940, para Portugal, diversas análises sobre adaptações, seriados, zumbis, fanfiction, The Austen Project, etc.

Com a exceção de mim mesma e de outra pesquisadora da UFRGS, a doutoranda Deborah Simionato, todos os apresentadores eram portugueses, o que nos mostra como os nossos irmãos (e irmãs, já que a grande maioria era mulher) desse lado do Atlântico estão produzindo pesquisas muito interessantes e no nosso idioma, o que torna esses trabalhos muito mais acessíveis aos brasileiros!

Gostaria de destacar a palestra de encerramento do Professor Álvaro Pina, que leu, com muito cuidado e sensibilidade, algumas passagens estratégicas de Emma, Orgulho & Preconceito e Persuasão, analisando o tecer da narrativa de Austen, mostrando como ela convoca seus leitores à preencherem lacunas ou “dicas” durante a leitura. De forma geral, foram dois dias intensos, que só provaram como Austen é extremamente complexa e como, mesmo depois de 200 anos de sua morte e aproximadamente 100 anos de sua descoberta pela crítica literária, há ainda muito a se debater.

Imagens: janeaustesuperstar
Introdução: Pollyana Coura
Texto: Maria Clara Pivato Biajoli

Publique seu artigo na LITERAUSTEN!

literausten

Foi prorrogado para o dia 30 de novembro de 2017 o envio de artigos e resenhas relacionados à escritora Jane Austen.

Mais informações: https://janeaustenbrasil.com.br/literausten/normas-para-publicacao/

Lançamento Oficial da LiterAusten

Temos como missão disseminar com seriedade e dedicação a obra da escritora inglesa Jane Austen e, este propósito, tem vida e nome: LiterAusten!

Este 1o Volume, publicado no dia em que o mundo recorda com reverência o falecimento de Austen há 200 anos, traz artigos inéditos e outros já publicados em anais de congressos e demais veículos de propagação digital.

O conteúdo deste volume versa sobre o estilo literário de Austen; acerca dos gêneros feminino e masculino em suas obras, também aborda a difusão da Austenmania e suas ramificações pelas fanfics.

Desejamos que a leitura seja proveitosa e que a mente e genialidade de Austen sejam atributos cada vez mais reconhecidos entre os amantes da literatura.

Adriana dos Santos Sales

Fábio Paiva Reis

Marcelle Santos Vieira Salles