Live 77 – A paixão por Memórias de Época

#janeaustenlives da semana foi com a Ana Paula Scolari, em 30 de agosto às 19:00. Ana Paula é responsável pelo ig memoriasdeepoca e vamos falar sobre os encantos dos livros ambientados em outras épocas! #janeaustenbrasil

A live está salva no nosso ig @janeaustenbrasil no Instagram e logo mais estará também no Youtube.

Escritora inglesa Jane Austen é assunto do podcast sobre literatura do Centro Cultural

Bate-papo é com Adriana Sales, doutora em Estudos Linguísticos pela UFMG e presidente de sociedade dedicada à autora de ‘Orgulho e preconceito’

No quinto episódio do Podcast Leituras, do Centro Cultural UFMG, Adriana Sales, doutora em Estudos Linguísticos pela UFMG e presidente da Jane Austen Sociedade do Brasil, compartilha suas experiências com a leitura, a literatura, suas pesquisas e a paixão pela autora de Razão e sensibilidadeOrgulho e preconceitoEmma e Persuasão.

Adriana conheceu a obra de Jane Austen (1775-1817) na graduação em Letras, época em que estavam em evidência adaptações de filmes e séries do livro Orgulho e preconceito. Em uma viagem a Nova York, adquiriu a coletânea da autora e começou a participar de grupos de discussão sobre Austen. Essa paixão levou-a a fundar a Jane Austen Society of Brasil, nos moldes das sociedades da América do Norte, Austrália e Reino Unido.

No bate-papo, Adriana Sales fala da importância da obra de Austen para o entendimento das questões femininas – ela escreveu numa época em que somente os homens publicavam livros, narrando também histórias de mulheres. Sales diz que a autora enfrentou muito preconceito, e seus primeiros exemplares foram publicados sob o pseudônimo de “By Lady”. A escritora deu voz às mulheres da época, que são protagonistas em sua obra. Isso contribuiu para um registro mais fiel da sociedade de seu tempo.

A popularidade de Jane Austen cresceu com a internet, conta Adriana, mas foram as adaptações audiovisuais de seus livros que reforçaram o apelo comercial de sua obra, transformando-a numa espécie de superstar. “Essa popularização fez multiplicar-se o número de fãs pelo mundo – surgiu, então, o fandom virtual da autora (a palavra significa reino dos fãs, juntando fan kingdom”, explica.

Adriana Sales ressalta que as produções audiovisuais inspiradas na obra de Austen não agradam aos fãs mais puristas, mas alcançam novos públicos e fazem muito sucesso.

Nesse episódio mais recente do Podcast Leituras, a pesquisadora sugere que se comece a ler Jane Austen pelos livros Orgulho e preconceitoRazão e sensibilidade e A Abadia de Northanger, que são da primeira fase de sua produção e têm histórias mais leves. Emma Persuasão são obras mais profundos, segundo Adriana Sales, com trechos muito marcantes sobre a história da Inglaterra.

Adriana Sales é graduada em Letras-Inglês pela UFMG e doutora em Estudos Linguísticos, também pela UFMG, com a tese Jane Austen e seu fandom digital: emergências e propiciamentos em um sistema adaptativo complexo. É presidente da Jane Austen Sociedade do Brasil desde 2009, escreve no blog Jane Austen Brasil, produziu diversos artigos e capítulos de livros sobre a escritora e traduziu EmmaMansfield Park e Razão e sensibilidade. É membro da Jane Austen Society of North America (Jasna) e da Jane Austen Society of Australia (Jasa).

Ouça o podcast na íntegra. 

Leia os artigos de Adriana Sales O universo feminino nas obras de Jane Austen e A identidade feminina na obra Orgulho e preconceito de Jane Austen.

Com Assessoria de Comunicação do Centro Cultural UFMG

Site UFMG

Live 72 – Por que ler os clássicos?

Nossa #janeaustenlives de terça, 27 de julho, será às 19:00 (horário de Brasília) e vai contar com a participação do Gláucio Zani e da Elinara Santana (ambos alunos do Curso Bacharelado em Letras com linha de formação em Tecnologias de Edição do CEFET-MG). Vamos falar de literatura, livros e sobre a criação do podcast Rubrica Literária, criado por Gláucio, Elinara e Stephanie Chantal.

Life 69 – Encantamentos de corpo e alma: o amor de Jane Austen no audiovisual

Nossa próxima #janeaustenlives será dia 06 de Junho às 19:00 (horário de Brasília) e desta vez nossa convidada é a Karina Gomes Barbosa (Universidade Federal de Ouro Preto)! Karina vai falar sobre um recorte de sua pesquisa de doutoramento na UNB “Encantamentos de corpo e alma: o amor de Jane Austen no audiovisual“. Lembrem-se: nossas lives acontecem no @janeaustenbrasil no Instagram.

Elen Gomes Barbosa é Professora do curso de Jornalismo e do programa de pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop). Doutora em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB).

Live 68 – “Uma união de mentes”- Amor e casamento em Jane Austen e Elizabeth Inchbald

Amanhã (29 de junho às 19:00) teremos mais uma #janeaustenlives e nossa convidada é a Elen Biguelini (Universidade de Coimbra)! Elen falar sobre um recorte de sua pesquisa de doutoramento “Uma união de mentes”. Amor e casamento em Jane Austen e Elizabeth Inchbald. Lembrem-se: nossas lives acontecem no @janeaustenbrasil no Instagram.

Elen Biguelini é Doutora em História pela Universidade de Coimbra, Mestre em Estudos Feministas pela Universidade de Coimbra, Historiadora pela UFPR. Especialista em Jane Austen, Autoria feminina portuguesa, história das mulheres no século XIX. Administro junto com outras duas historiadoras o @herstoryside .

#janeaustenlives – Programação de Junho

Prezados leitores e companheiros de jornada! Nossas #janeaustenlives estão de volta! Vejam a programação no cartaz e organizem suas agendas! Lembrem-se: os encontros serão às terças sempre às 19:00 (horário de Brasília), na nossa página no Instagram @janeaustenbrasil E depois serão salvos no Youtube Jane Austen Sociedade do Brasil.

Nossas convidadas deste mês irão nos presentear com palestras sobre suas pesquisas mais recentes! Sejam todos bem-vindos!

Live 67 – Virginia Woolf e a leitura ensimesmada de Jane Austen

Pessoal, estamos de volta! Nossa próxima #janeaustenlives será no dia 22 de junho (terça-feira) às 19:00 (horário de Brasília). Nossa convidada é a Rosângela Neres que irá nos presentear com uma palestra sobre “Virginia Woolf e a leitura ensimesmada de Jane Austen”.

Doutora em Literatura e Cultura e pesquisadora na obra ficcional de Virginia Woolf. Professora de Literatura na UEPB e no Mestrado Profissional em Letras. Líder do grupo de pesquisa do CNPq Literatura, Cultura Visual e Ensino.

Podcast sobre Jane Austen para a Embaixada Britânica

A satisfação de ter recebido um convite da Embaida Britânica no Brasil #Repost @ukinbrazil
・・・
Fãs de Jane Austen, seu momento chegou! Hoje é dia de #podcast e o episódio sobre a autora britânica já está no ar.

🎙 Neste episódio, falamos sobre a vida da autora de “Orgulho e Preconceito”, como os principais temas da sociedade britânica do século XVIII atravessaram seu trabalho e seus traços vistos em grandes nomes da Literatura Brasileira.

👥 Nossas entrevistadas são Jackie Herring, diretora do Jane Austen Festival, no Reino Unido, e Adriana Sales Zardini, da Jane Austen Society do Brasil.

🎧 Escute em: http://bit.ly/greatcast_janeausten (link na bio e stories) #janeaustenbrasil #janeaustensociedadedobrasil #janeaustensocietyofbrazil #jasbra #janeausten #literaturainglesa

SANDITON, 2ª TEMPORADA: DATA DE ESTREIA E SPOILERS

Haverá uma segunda temporada?

Sanditon é o mais novo sucesso no Brasil, através do Globoplay, e os fãs estão realmente apaixonados pelo drama histórico.

A série é baseada no manuscrito inacabado da falecida Jane Austen, nome que é bastante cultuado no mundo da literatura.

Devido à natureza inacabada do romance (Austen completou apenas onze capítulos), a obra original é usada na maior parte do primeiro episódio. E então o produtor Andrew Davies usou os personagens desenvolvidos para completar a história.  O romance se passa em uma cidade litorânea durante uma época de mudança social. Na altura de sua morte em 1817, Austen havia completado 24.000 palavras do romance.

Situando sua história na era da Regência, a trama segue uma jovem e ingênua heroína enquanto ela navega em conflitos pessoais novo resort à beira-mar de Sanditon.

Mas então, a série voltará para uma segunda temporada? Pensando na curiosidade dos fãs, reunimos todas as informações oficiais até aqui.

Renovação e data de estreia

Os fãs de Sanditon podem comemorar! Isso porque a série já garantiu uma segunda temporada. Sim, Sanditon foi renovada para uma segunda temporada.

Sanditon estreou no Reino Unido em 2019, pela PBS e, posteriormente, chegou aos Estados Unidos em 2020. Porém, aqui no Brasil, ela estreou em abril de 2021 pelo Globoplay. Da mesma forma, vem crescendo sua popularidade ao redor do mundo.

Embora a PBS tenha desistido de dar sequência para a série, de acordo com o Spoiler TV, o canal britânico ITV – o mesmo de Downton Abbey, comprou os direitos e garantiu a continuação. 

De acordo com o SpoilerTV, portanto, as gravações da segunda temporada estão previstas para a metade de 2021. Logo, a estreia da segunda temporada deverá acontecer somente em 2022.

Elenco: quem vai voltar?

No entanto, ainda não há uma declaração oficial sobre o elenco de estrelas de Sanditon 2, mas mais provavelmente, seus favoritos irão repetir seus papéis na próxima temporada. Enfim, veremos novamente os seguintes nomes.

  • Kate Ashfield retornará como a personagem de Mary Parker.
  • Rose Williams retornará como a personagem de Charlotte Heywood.
  • Crystal Clarke retornará como o papel de Georgian Lambe.
  • Chris Marshall retornará como o personagem Tom Parker.
  • Turlough Convery retornará como o personagem de Arthur Parker.
  • Jack Fox retornará como o personagem de Sir Edward Denham.
  • Theo James retornará como o personagem de Sidney Parker.
  • Matthew Needham retornará como o personagem do Sr. Crowe.
  • Anne Reid retornará como a personagem de Lady Denham.
  • Rob Jarvis retornará como o papel de Isaac Stringer.
  • Leo Suter como James Stringer.
  • Kris Marshall retornará como o personagem Tom Parker.
  • Alexandra Roach retornará como o papel de Diana Parker.

Spoilers: o que vai acontecer?

Como é mais vital saber que a série Sanditon se inspira no último romance de Jane Austen, não há um final escrito. Dessa forma, a série também está inacabado assim como o livro.

Devido à sua doença, ela conduziu ao seu destino e, portanto, infelizmente não resistiu para escrever o final da história. Mas Austen é toda conhecida por seu legado a ser mantido em seus romances. Então, tão familiarizado com isso, o final será tão alegre quanto seus outros romances.

Igualmente, o enredo da 2ª temporada irá girar em torno das novas trilhas de vida de ambos os principais casais principais que se separam devido à conspiração de suas famílias.

Além disso, é possível também que os produtores da série se inspirem em desfechos de obras anteriores para criar um final para a série.

Fonte: Mix de séries

‘Persuasão’: Henry Golding vai estrelar nova adaptação do clássico romance de Jane Austen

O clássico romance ‘Persuasão’, uma das obras-primas de Jane Austen, vai ganhar mais uma adaptação através da Netflix e da MRC Entertainment – e já encontrou outro de seus protagonistas.

Henry Golding, que se tornou mundialmente conhecido pela comédia Podres de Ricos, foi contratado para viver William Elliot na nova releitura – um jovem frio, calculista e oportunista que se afasta de sua família apenas para ser abraçado por ela depois de se tornar um homem rico. Apesar de serem parentes distantes, ele desenvolve um interesse romântico em Anne Elliot (Dakota Johnson), posicionando-se como o herdeiro de sangue do patriarcado da família.

Anne, por sua vez, é uma mulher não-conformada com sensibilidades modernas e que mora com uma família esnobe e à beira da falência. Quando seu charmoso ex-noivo, Frederick Wentworth, volta para sua vida, ela deve escolher se deve deixar o passado para trás ou ouvir o coração quando se trata de segundas chances.

O filme marca a estreia diretorial da aclamada diretora de teatro Carrie Cracknell. O roteiro fica a encargo do vencedor do Oscar Ron Bass (‘Rain Man’) e de Alice Victoria Winslow.

Andrew LazarChristina Weiss LurieElizabeth CantillonMichael Constable e David Fliegel entram como produtores.

A obra foi a última a ser finalizada por Austen e foi publicada em 1817, seis meses após sua morte.

Fonte: CinePop