Orgulho e Preconceito no Vale do Aço

A Jane Austen Brasil em parceria com o grupo @leitoresinoxidaveis do #valedoaço em #minasgerais tem o prazer de convidar todos para o clube do livro e discussão de #orgulhoepreconceitode #janeausten no próximo mês! Mais uma vez, agradecemos o @hoteldomhenriquepor sediar os encontros do clube! O encontro será dia 23 de março às 14:00 em Timóteo! #janeaustenbrasil#janeaustensocietyofbrazil

Carta para Jane Austen

A amiga Bárbara Borba decidiu fazer uma singela homenagem à Jane Austen em comemoração aos 206 anos de publicação de Orgulho e Preconceito. O livro foi publicado em 28 de janeiro de 1813 e desde então tem sido o maior sucesso de Austen.

Pride and Prejudice – Editora Rockport

Cara Jane Austen,

Hoje sua obra literária, Orgulho & Preconceito, comemora 206 anos. Muito obrigada por este belo romance que revolucionou a literatura inglesa! 
Definitivamente, sua obra mais popular não é um romance parco, porque você não era uma mulher de frivolidades. Como cristã, grande observadora da sociedade, experimentou sofrimentos e prazeres nesta terra e os reproduziu de forma genial em seus personagens que a eternizaram.
Quando conheci sua obra aos 16 anos, o que mais me encantou foi sua valorização à moral e à ética, aspectos fundamentais no caráter de qualquer pessoa e, ao mesmo tempo, tão escassos em nossa sociedade. Por meio de Orgulho & Preconceito, conheci homens de extrema honradez, além de mulheres que, apesar de femininas e doces, não tinham nada de fracas.
Porém, a lição mais importante que aprendo com Orgulho & Preconceito é que o amor não é baseado somente em sentimentos, mas principalmente em decisões, pois amar é um ato nobre e deliberado.Decisão é uma resolução tomada após julgamento, juízo e sentença. Já o sentimento é uma percepção de íntima intuição.O amor não é sustentado apenas por sentimentos, ele floresce e amadurece com as decisões. 
Darcy julgou Elizabeth durante todo o tempo de convivência e vice-versa, eles não foram levados por suas emoções, mas usaram um princípio bíblico registrado em Lucas 14:28: “Qual de vocês, se quiser construir uma torre, primeiro não se assenta e calcula o preço, para ver se tem o suficiente para completá-la?”.Darcy avaliou se tinha recursos internos e externos necessários para entrar em uma relação com Lizzie. Somente após ter certeza é que ele foi até ela sendo vulnerável e expondo seus sentimentos, imbuído da decisão de casar-se com sua amada. Lizzie, por sua vez, entra em um conflito interno, que o próprio título nos revela em Orgulho & Preconceito. Apenas depois de refletir sobre seus sentimentos, sobre as atitudes que mostraram arrependimento e extrema retidão de Darcy, bem como as implicações que o “sim” ao casamento traria é que ela decide que valeria a pena amar aquele homem de personalidade forte.
Por fim, descobri com esta obra que a expressão “Felizes para sempre” não combina com nenhuma relação. Prefiro imaginar um casal que acorda todos os dias e que olha um para o outro, cultivando aquela decisão de amar que os uniu no início da relação.
Mais uma vez, muito obrigada Jane querida, por essa obra atemporal! 
Vida longa a Orgulho & Preconceito!

Respeitosamente,

Bárbara Gabriela G. Borba

Projeto de Leitura Coletiva no Espírito Santo

A Elizabete Finco me enviou um e-mail informando sobre um projeto que estão realizando no Espírito Santo: Projeto Leitura Coletiva! O objetivo do grupo é  incentivar leitura entre os capixabas.

reading

SEGUE RELATO DA ELIZABETE:

através do blog clube do farol (www.clubedofarol.com) e do projeto amigo livro es (https://www.facebook.com/amigolivroes/), elaboramos o projeto de um encontro presencial temático de: romances histórico, época e contemporâneo. como a editora pedrazul é capixaba e nos enviou alguns livros para o evento, achamos por bem fazer uma leitura coletiva. como um dos livros enviados foi o “o diário de mr. darcy”, eu através do meu blog clube do farol comecei o projeto dessa leitura incluindo orgulho e preconceito e após essa o diário. segue em anexo o cronograma o projeto e algumas informações.

Abaixo SEGUE O ANÚNCIO E DETALHES DO PROJETO:

orgulho e preconceito tem inspirado um grande número de sequências nos dias de hoje, mas o diário de mr. darcy é a mais bem-sucedida das que incidem sobre o rico e orgulhoso cavalheiro. então, como faremos um chá literário em maio o clube do farol, em parceria com o amigo livro, traz a vocês o projeto de leituras coletivas!
serão dois livros onde entraremos no mundo de jane austen começando com uma releitura de seu clássico personagem e continuando com a obra da própria austen.
o projeto “chá literário” está sendo planejado com muito amor e carinho, para todos os tipos de leitores e/ou apreciadores das obras de jane austen, sejam os iniciantes ou os veteranos. será ótimo contar com a companhia de todos nos próximos dois meses!
organização:

blog: clube do farol
redes sociais:

https://www.facebook.com/clubedofarol

https://www.instagram.com/clubedofarol/

hashtags #chaliterario #somostodospedrazul #mrdarcy #janeausten #clubedofarol

CRONOGRAMA PREVISTO:

LEITURA DE “ORGULHO E PRECONCEITO”

 sinopse: orgulho e preconceito é uma comédia de costumes em que jane austen mostra os perigos do julgamento à primeira vista e evoca as amizades, fofocas e vaidades da classe média provinciana.

19/03 a 24/03 – leitura do capítulo 1 ao capítulo 12
25/03 – primeiro debate
26/03 a 31/03 – leitura do capitulo 13 ao capítulo 25 01/04 – segundo debate
02/04 a 07/04 – leitura do capítulo 26 ao capítulo 38
08/04 – terceiro debate 09/04 a 14/04 – leitura do capítulo 39 ao capítulo 51 15/04 – quarto debate
16/04 a 21/04 – leitura do capítulo 52 ao capítulo 61
22/04 – debate de encerramento

LEITURA DE “O DIÁRIO DE MR. DARCY”

sinopse: o único lugar em que mr. darcy poderia compartilhar seus sentimentos mais íntimos era nas páginas do seu diário. o diário de mr. darcy, portanto, apresenta a história do improvável namoro entre elizabeth bennet e fitzwilliam darcy do ponto de vista dele. esta graciosa continuação de orgulho e preconceito, de jane austen, enfoca os conflitos do cavalheiro e as dificuldades do seu relutante relacionamento, da rejeição inicial à luta desesperada para conquistar o coração de elizabeth.
primeiro debate

23/04 a 28/04 – leitura do capítulo i ao capítulo v
29/04 – primeiro debate
30/04 a 05/05 – leitura do capítulo vi ao capítulo xiii
06/05 – segundo debate
07/05 a 11/05 – leitura do capítulo xiv ao capítulo xviii
encerramento
12/05 – encerramento no amigo livro

Elizabeth Bennet e Mr. Darcy Sobre o Gelo

Kavita Lorenz & Joti Polizoakis - Pride & Prejudice - 2018.02.19 - 01

Que Orgulho & Preconceito é um romance cheio de ironia, ninguém discute. Mas, admitamos, um dos maiores apelos do livro reside naquela que se tornou uma das histórias de amor mais famosas e deliciosas de todos os tempos.

E o que poderia ser ainda mais romântico do que ver esta história de amor representada através de uma incrível apresentação, em um dos esportes mais belos e charmosos das Olimpíadas de Inverno, como se estivéssemos presenciando Elizabeth Bennet e Mr. Darcy dando voltas e piruetas sobre o gelo?

Kavita Lorenz & Joti Polizoakis - Pride & Prejudice - 2018.02.19 - 02

Pois a dupla Kavita Lorenz e Joti Polizoakis, da equipe alemã, realizou este desejo secreto dos fãs de Jane Austen e da patinação artística, com uma performance sobre o gelo, no dia 19 de fevereiro, durante as Olimpíadas de Inverno 2018, na cidade de Pyeongchang, na Coreia do Sul, ao som da trilha sonora do filme Orgulho & Preconceito, de 2005.

Os alemães dançaram sobre o gelo, ao som de “Dawn” (#01) e “Liz On Top of the World” (#09), faixas do premiado trabalho do compositor italiano Dario Marianelli.

Kavita Lorenz & Joti Polizoakis - Pride & Prejudice - 2018.02.19 - 03

Infelizmente a bela apresentação e a inspirada trilha sonora não foram suficientes para garantir um pódio para a dupla alemã, que ficou em 16º lugar, com 150.49 pontos.

Confiram a apresentação no vídeo abaixo (cortesia do canal alemão Sportschau):

Obrigada a leitora Letícia Trindade, por compartilhar o link da Sportschau, uma vez que o vídeo anterior, postado no Vimeo, foi deletado.

Fonte: sbnation, kbsSportschau, ardmediathek
Texto: Pollyana Coura

Lançamento: Orgulho e Preconceito da Editora Principis

A Editora Principis lançou também uma edição de Orgulho e Preconceito em 2017, medindo 23 x 16 cm. Entretanto, não consegui encontrar o nome do tradutor.

principis.png


Resumo da editora:

A história de Orgulho e Preconceito gira em torno das cinco irmãs Bennet, que viviam na área rural do interior da Inglaterra, no século XVIII. Aborda a questão da sucessão em uma família sem herdeiros homens, dentro de uma sociedade patriarcal, onde o casamento era fundamental para as mulheres. Assim, quando um homem rico e solteiro se muda para os arredores, a vida pacata da família entra em ebulição.

Marca de Pão Lança Comercial Inspirado em Orgulho & Preconceito

Comercial Pride and Breadjudice 02

A marca inglesa de pão Warburtons, fundada em 1870, encontrou uma maneira divertida de contar sua história, através do vídeo “Pride and Breadjudice” (Orgulho e Pãojuízo), divulgado em 4 de outubro.

Comercial Pride and Breadjudice 01

Sem nenhuma pretensão, o comercial, que faz parte da campanha ‘From Our Family To Yours’ (Da Nossa Família Para Sua), é uma versão cômica, inspirado no livro “Orgulho & Preconceito”, da autora Jane Austen, misturando elementos facilmente reconhecidos da cultuada série da BBC, “Pride & Prejudice” (1995), do filme “Pride & Prejudice”, de 2005, além de ter uma cena inspirada no filme “Ghost: Do Outro Lado da Vida” (1990).

Durante sua duração, de mais de 3 minutos, é possível identificar locações utilizadas tanto na série de 1995 – como a mansão localizada em Lyme Park -, quanto no filme de 2005.

Confira a tradução da descrição do comercial, conforme publicado no site da própria empresa:

Orgulho e Pãojuízo – o novo comercial da Warburtons, estrelado por Peter Kay – retrata a história de amor, que deu o pontapé inicial à padaria familiar, há 141 anos.

Como protagonista, desta adaptação hilária, Peter desempenha o papel de Thomas Warburton, um vendedor de sementes, que se apaixona por Ellen Warburton, enquanto eles juntam forças na criação da Warburtons Seeded Batch.

Como você pode ver por si mesmo, o resto é história.

Confira o comercial “Pride and Breadjudice” abaixo:

E aí, o que vocês acharam?

Fonte: Warburtonsuk, warburtons.co.uk
Tradução e Texto: Pollyana Coura

Um Pedaço da Inglaterra em Valparaíso

Um pedaço da Inglaterra em Valparaíso 01

Acredito que todo o fã de Literatura segue buscando pistas dos escritores e livros que admira, em todos os lugares do mundo. Em minha viagem de 2016, eu tive o privilégio de seguir um roteiro “austeniano”, na Inglaterra. Desta vez, em minha viagem para o Chile, nada mais natural do que visitar as casas de Pablo Neruda, em Santiago e Valparaíso. Mas não é que a janeite em mim conseguiu encontrar rastros de Jane Austen, mesmo na litorânea e colorida Valparaíso?

Ainda no Brasil, enquanto planejava minha viagem, aperfeiçoando trajetos, traçando roteiros e escolhendo onde ficar, me chamou a atenção um hotelzinho em Valparaíso, listado na seleção do site Booking, chamado Brighton. Todo bom austeniano sabe que Brighton, além de ser uma cidade de veraneio famosa na época de Jane Austen – a cidade era uma das favoritas do Príncipe Regente na época, sendo bastante visitada e favorecida pela corte -, também foi ponto de partida da fuga dos personagens Wickham e Lydia Bennet, no livro Orgulho e Preconceito. Nem preciso explicar que o hotel já tinha toda minha atenção, né?

Assim, em seguida busquei o site do hotel, para procurar mais informações. Eu já sabia que Valparaíso, uma cidade chilena fundada há mais de 500 anos, tivera forte presença das comunidades inglesa, alemã e italiana, em sua História, mas um pedacinho de mim queria acreditar que o nome do hotel tinha, de algum modo, relação com Jane Austen.

Entrando no site do hotel (http://brighton.cl/) para minha feliz e grande surpresa, descobri que todos os quartos do estabelecimento tinham nomes de escritores ingleses e, entre eles, Jane Austen! Com vistas para o mar tínhamos: Virginia Woolf, Jane Austen, Agatha Christie e William Shakespeare. Com vistas para cidade, Emily Brontë, Oscar Wilde, Charles Dickens e George Elliot. E com vista para os famosos cerros, Daphne Du Maurier.

Continuei pesquisando a página do hotel, para saber mais do lugar onde pretendia me hospedar, mas interiormente eu já sabia que já me decidira! Infelizmente o hotel é bastante procurado – o que se justifica pelo seu belo edifício, situado ao lado de um dos mais famosos pontos turísticos da cidade: o Passeio Atkinson – e só havia disponível o quarto George Elliot. Sem demora eu reservei o quarto.

Durante minha estadia, na 2ª quinzena de setembro, eu procurei saber quem havia roubado reservado o quarto Jane Austen, e descobri que um [sortudo] casal italiano, visitando o Chile, tinha ficado no MEU quarto. Para minha sorte, eles deixaram a cidade antes de mim e, com a aquiescência das camareiras, eu tive a oportunidade de conhecer o quarto. E tirar fotos!

Posso dizer que o quarto Jane Austen é o melhor quarto do hotel. Bastante amplo, o quarto, com cama de casal, papel de parede florido e móveis delicados, fica no último andar e tem janelas tanto com vista para cidade, quanto com vistas para a baía. Enquanto eu andava pelo quarto, já ficava imaginando minha estadia ali, em minha próxima visita à cidade. Nem sei se isto vai acontecer, mas não custa sonhar, certo?

No meu último dia no hotel, enquanto fechava minha conta, perguntei aos funcionários sobre o nome do hotel e a razão por trás dos quartos terem nomes de escritores ingleses. A funcionária Kátia, bastante simpática, me informou que o hotel pertencia a uma colombiana e um chileno, os dois já velhos, mas disse não saber a razão por trás do nome do hotel. Bem, na minha cabeça, eu forjei a história de que os donos, a colombiana e o chileno, certamente um casal apaixonado, escolheram o nome do hotel e os nomes dos quartos devido ao seu amor e admiração pela Literatura Inglesa. E, claro, o Jane Austen – o melhor quarto do hotel – tinha este nome, por ser o da escritora preferida do casal. Não sei se esta versão é a verdadeira, mas esta é a que mais me agrada.

Então, assim acaba meu conto, em Brighton, digo, Valparaíso! E pra quem for para cidade, não deixem de dar uma olhadinha no hotel, que é bem charmoso. Quem sabe um de vocês não consegue se hospedar com Jane Austen?

Texto e Imagens: Pollyana Coura

Mr. Bennet nos Deixa! – Morre aos 80 anos, o ator Benjamin Whitrow

3408

Mr. Bennet nos Deixa! – Morre aos 80 anos, o ator Benjamin Whitrow

Morreu em 28 de setembro de 2017, o ator Benjamin John Whitrow, 80 anos, nascido em 17 de fevereiro de 1937.

“Benjamin Whitrow nunca teve uma atuação ruim”, disse Laurence Olivier, que empregou o ator em sua companhia de Teatro Nacional, na Old Vic, por sete anos no final da década de 1960.

Como ator, Whitrow possuía uma racionalidade controlada, uma surpreendente quietude no palco e a capacidade, ocasional, de surpreender o público com uma explosão controlada ou um intenso olhar fixo. Alto e esbelto, com uma bela voz, Whitrow era um mestre em sua profissão e, como tal, um luxo como ator coadjuvante.

Ele pode ser melhor lembrado por seu papel como o resoluto e conciliador Sr. Bennet, na famosa série da BBC TV, Pride and Prejudice (1995), com Jennifer Ehle como Elizabeth e Colin Firth, alçado ao estrelato, como o Sr. Darcy; a quietude hilária do personagem de Whitrow fazia par com a escandalosa e cacofônica Sra. Bennet, de Alison Steadman.

Tranquilo e reservado como ator, ele foi mais aberto em sua vida privada, embora nunca para se autopromover. No entanto, Whitrow despertou o interesse público, quando surgiu a notícia de que havia tido um filho com a atriz Celia Imrie, que não quis se casar com ele, após se separar de sua esposa, Catherine Cook, uma enfermeira, com quem ele se casou em 1972, e com quem manteve uma boa relação até o fim de sua vida.

Em sua casa, no sul de Wimbledon, Londres, Whitrow era um colecionador de livros, que amava orquídeas selvagens, golfe e jogos de baralho. O ator deixa filhos, Hannah, Tom e Angus, além de quatro netos.

Fonte: theguardian
Tradução e Adaptação: Pollyana Coura

 

Ode ao Mr. Darcy

Um dia desses minha filha Isabella me mostrou uma música composta em homenagem ao Mr. Darcy (Colin Firth)!

Versão ao vivo aqui.

Letras em inglês aqui.

Orgulho e Preconceito – Série de televisão do Canal Rai

Eu acabei de encontrar uma preciosidade em preto e branco: Orgoglio e pregiudizio (1957) mini-série em 5 capítulos. Eu assisti alguns minutos do primeiro episódio e achei muito interessante! Quando eu tiver a possibilidade de assistir toda a série, publicarei aqui no blog as minhas impressões.

op1957 italiano
Lizzie Bennet (Virna Lisi) e Mr. Darcy (Franco Volpi)

Até o momento que assisti Lizzie é apresentada ao Mr. Darcy! Achei a atriz Virna Lisi fantástica como Lizzie!

Para maiores informações sobre os atores e episódios, clique aqui no site do IMDB.

Vídeos dos episódios: 01, 02, 03, 04 e 05.