Curta Animação – Elizabeth Bennett

Olá pessoal!

Meu nome é Marcelle Vieira Salles e vocês me verão constantemente por aqui, publicando e comentando notícias sobre o universo austeniano nos próximos meses.  Sou uma entusiasta da obra de Austen e está sendo um grande prazer fazer parte deste excelente projeto! 🙂

Para iniciar a nossa jornada, gostaria de compartilhar com vocês um vídeo sensacional que foi nos enviado recentemente.

Richard Wylde, juntamente com a equipe de vídeo Penguin Random House idealizou um curta de animação stop-motion em homenagem à Elizabeth Bennet de Orgulho & Preconceito!

O curta ficou muito fofo, super criativo e com comentários divertidos acerca da saga extraordinária de Lizzie Bennet! A animação faz parte de uma série de vídeos denominada Kick-a ** Characters, que são odes aos seus personagens favoritos na literatura. Importante ressaltar que são apenas 2 minutos de vídeo e, portanto, não foi possível explorar todos os pontos da trama de Orgulho & Preconceito, mas creio que foi uma síntese muito peculiar desta apaixonante obra!

Aqui está o vídeo:

Até a próxima!

Bjs,

Marcelle 🙂

#prideandprejudice

#orgulho&preconceito

#elizabethbennet

#kicka**characters

Anúncios

Segundas – Charlotte Lucas e Lizzie Bennet

 Hoje é dia da Coluna das segundas-feiras: Discussões sobre Orgulho e PreconceitoA sugestão da discussão é da Flávia Oliveira (JASBRA-MG):

Trecho da discussão 

“ – Noiva de Mr. Collins? Minha cara Charlotte, não é possível! ”

O que vocês acham que Lizzie quis realmente dizer à Charlotte?


Conheça aqui as outras perguntas da nossa discussão sobre Orgulho e Preconceito

Conversando sobre Jane Austen com… o elenco de Austentatious: Um Romance Improvisado

Sem dúvida um dos shows dos circuitos de comédias improvisadas, Austentatious: Um Romance Improvisado, é uma peça de comédia improvisada de uma hora de duração que gira no estilo inimitável de Jane Austen e inteiramente baseada em sugestões do público. Nunca Jane Austen tinha sido tão divertida! Incluindo um excelente elenco: Cariad Lloyd (Indicado ao Fosters Award de Melhor Relevação 2011), Parris Rachel (Finalista do Hackney Empire 2011), Amy Cooke-Hodgson (Olivier Award por La Boheme), Joseph Mopurgo (Oxford Imps), Dickson Graham (UCB) e Andy Murray (Private Eye) apresentam uma eloquente, irreverente e 100% improvisada peça sobre os trabalhos da nossa amada autora. Interpretados em trajes da época com acompanhamento ao vivo, Austentatiousé um deleite envolvente e divertido para os fãs de Austen além de uma comédia improvisada. Austentatious é encenada regularmente no Wheatsheaf, Rathbone Place (Londres) e recentemente encenada no Edinburgh Festival Fringe 2012. Entrei em contato com Cariad Lloyd, que gentilmente aceitou coordenar uma entrevista com o resto do elenco por email. Este é o resultado da nossa conversa. É hora de conhecer a brilhante Austenacious e desfrutar do nosso bate-papo sobre Jane Austen e seu próprio trabalho.
Olá a todos! Que bom que vocês aceitaram serem meus convidados, Austenacious. Minha primeira pergunta é por que Jane Austen e não Dickens ou Shakespeare?
Nós todos gostamos muito da Jane Austen e alguns de nós estudaram sobre ela na universidade. Não foi porque não gostamos de Dickens ou Shakespeare, mas foi um amor compartilhado por Jane Austen que a fez ser a autora escolhida, eu acho.
A jovem Jane Austen adorava entreter sua família e fazê-las rir. Vocês acham que ela poderia ter gostado do jeito que vocês entretêm seu público através do seu trabalho?
Esperamos que sim! São muitas adaptações amorosas, muitas vezes zombamos dos clichês da Jane Austen, dos senhores arrojados e terminamos em casamento, mas a peça é definitivamente feira a partir de um lugar de admiração, por isso acreditamos que ela teria adorado!
Quem teve a ideia para uma série tão peculiar? Quando e como? Como vocês seis acabaram no elenco de Austentatious?
Amy e Rachel vieram com a ideia há quase 02 anos atrás e o restante nós viemos juntos. Nós todos tínhamos feitos muitas improvisações antes e Amy, Rachel, Joe e Andy estavam todos juntos num grupo na universidade. Nós queríamos atuar num formato de improvisação divertido e éramos fãs da Jane Austen e “period dramas” em geral e eu acho que todos nós gostamos da ideia de viver nesse mundo por um tempo.
Em suas peças vocês tentam persuadir Elizabeth Bennet que Mr Darcy é um idiota (risos). Vocês escolheram satirizar o trabalho de Jane Austen porque vocês não poderiam suportar isso ou porque vocês não gostaram?
Cariad: O público sugere os títulos, escrevendo em tiras de papel que se parece com os livros da Penguin Classic, de modo que foi um título sugerido pelo público! Nós temos todos os tipos de títulos diferentes desde “Parque Cheio de Homem”, “Gerenciamento da Ira do Norte” até “Darcy Agachado, Bennet Escondida”. Assim, basta tirarmos um titulo de dentro da cesta. Somos todos, definitivamente, fãs do trabalho da Jane Austen e eu não acho que você poderia criar um show como este se você não amasse de coração seu trabalho e o mundo que ela criou.
Ela era uma mestra da ironia e sagacidade, mas viveu em uma época diferente e distante como o Período Regencial. Quanto da nossa forma de rir e se divertir mudaram? Nós ainda sorrimos da ironia sútil dela?
Andy: Eu acho que a maneira de rir é realmente muito similar – rimos das falhas de outras pessoas e quando Jane escreve são nítidas, linhas muitas engraçadas, elas ainda tem o poder de nos fazer estremecer e rir ao mesmo tempo. Sempre que leio as obras, eu me pego rindo alto. Ninguém nunca se cansa de rir de bobagens e todos esses tipos de personagens: a Sra Bennets, a Tia Norrises – ainda estão com a gente hoje.
Quais dos seis grandes romances vocês incluíram no show?
Nós não incluímos automaticamente materiais de qualquer uma das novelas. Nós preferimos apresentar trabalhos novos, com todos os personagens – mas o que podemos fazer se o público pede! Por exemplo, se recebemos uma sugestão para um trabalho chamado “Cinquenta Tons do Mr Darcy”, então nossa peça acontecerá no universo de Orgulho e Preconceito, mas não será o mesmo romance que todos conhecemos.
Quais foram as coisas mais bizarras ou estranhas que o público já sugeriu para o Mr Darcy ou Elizabeth?
Andy: Bem, acho que o título “Darcy e Bingley: Um Amor Proibido” chega bem perto…
Eles muitas vezes sugerem Jane Austen mash-up com shows de monstros, zumbis e vampiros?
Andy: Nós não tivemos muitas sugestões como essas! Tivemos “@Jane Austen: #Zombis” que foi muito divertido, mas não temos sugestões que nos permitem ir além do mundo normal de Jane Austen. Algumas vezes, nos afastamos em histórias de crimes, de horror gótico, mas mesmo assim tentamos reagir da maneira que os personagens de Jane Austen poderiam ter feito se confrontados com estas situações. Eu gostaria de uma sugestão que nos permitissem ir para o espaço…
Alguém totalmente inexperiente em Jane Austen pode desfrutar da sua comédia?
Joseph: Absolutamente. Os livros da Jane Austen são todos sobre personagens distintivos, raciocínio rápido e alta tensão – se você gosta desse tipo de coisa, você é tão experiente quanto precisa ser. Naturalmente, as pessoas que são plenamente informadas sobre Jane Austen e seus contemporâneos serão capazes de entender as piadas, referencias e peculiaridades específicas da Jane Austen, mas realmente é tudo sobre a estória que estamos criando naquela noite.
Qual é o aspecto mais divertido de ter que improvisar e qual é o mais difícil?
Andy: O mais difícil é estar no palco com pessoas cuja companhia você realmente gosta e ser capaz de ser se divertir com elas. Muitas vezes, elas são tão divertidas que você tem que se lembrar de que há um público lá, caso contrário, você começa a rir! Quanto ao mais difícil, é lembrar-se de todos os detalhes que as pessoas mencionam no começo do show – se você consegue segurá-lo e trazê-lo de volta mais tarde, é uma grande sensação para os artistas e o público, mas é definitivamente muito difícil de fazer.
Esta questão é para Joseph, Graham e Andy. Por que os homens são convencidos de que Jane Austen é para meninas?
Bem, considerando que dois dos meninos do elenco dedicaram meio ano estudante Jane Austen na universidade, nós discordamos. Ainda assim, eu acho que é justo dizer que eles são, em geral, livros femininocêntrico: eles são cheios de protagonistas femininas, eles são em grande parte sobre meninas, mesmo que eles não sejam exclusivamente para eles. Isso faz a diferença. Mais importante, porém, acho que a forma como os livros de Jane Austen foram comercializados nos últimos cem anos provavelmente desempenhou um papel maior na formação do que na percepção de qualquer palavra que Jane Austen escreveu. Eles têm muito a dizer, igualmente, aos homens e mulheres.
A próxima é para Cariad, Rachel e Amy: com quem entre os homens de Jane Austen, vocês fugiriam e para onde?
Darcy é, obviamente, um dos favoritos, mas todos nós temos um ponto fraco por Bingley e Knightley. Eles são todos tão adoráveis, infelizmente ninguém aprecia muito Mr. Collins.
Se você pudesse estar em “Lost in Austen” (como Jemina Rooper na série de TV), que cena da série você adoraria voltar a viver?
A cena final de “Sandition”. Porque, então, nós poderíamos fazer literalmente qualquer coisa que quisesse.
Eu sei que vocês se divertem fazendo todos os personagens cômicos, mas quais são os personagens de Jane Austen mais cômicos sem a intervenção de vocês?
Eles são/foram muitos realmente, é difícil escolher um. No último show tinha as primas Genevieve & Francesca Larch, que vivia com a superproteção do pai e que desejam serem cortejadas por Wally (Duque de Malborough) e Lorde Brackenbury, mas foram frustradas por servo mal Smithers e foram ajudadas pela velha governanta de Wally, Lady Thatch em um final feliz e um casamento duplo. E isso foi apenas um show!
Como foi sua experiência no Edinburgh Fringe? Deve ter sido especial?
Edinburgh foi incrível! Nós estávamos no Free Fringe e não sabíamos se alguém viria, mas eles estavam há uma hora numa fila para obter um lugar! E nós fomos comprimidos por 150 pessoas num dia e mantivemos uma distancia por prevenção. Nós todos estávamos sobrecarregados e muito gratos pelo nosso público adorável e como tudo aconteceu.
Qual foi o momento mais gratificante em uma experiência tão emocionante?
Eu acho que só fazemos shows que fazem as pessoas rirem e desfalecerem. Após a maioria dos shows, as pessoas vêm até nós e dizem o quanto gostaram e isso é realmente tudo que você pode pedir.
Quais são os próximos locais de Austentatious?
Estamos encenando em Leicester Square Theatre em 15 de setembro no espaço principal. E nós encenamos duas vezes por mês no Pub Wheatsheaf em Oxford Street. Confira no http://www.austentatiousimpro.com ou @austenimpro para mais detalhes. Por favor, tweet para nós, escreveremos de volta cada tweet. Nós ficamos felizes em ouvir todos vocês.
Obrigada por serem meus convidados e por responderem as minhas perguntas. Espero encontra-los e desfrutar de um dos seus shows na minha próxima viagem a Londres. Boa sorte a todos vocês com Austentatious, nas suas futuras carreiras e em suas vidas particulares. Vamos ficar de olho em vocês esperando vê-los ao vivo no palco ou na tela algum dia. Dedos cruzados!
Obrigado! Nós esperamos também!

Os diários de Lizzie Bennet – continuação

Na semana passada eu divulguei aqui no blog uma série de episódios publicados pela Ashley Clements em sua página no youtube! O quarto vídeo já está disponível e para quem perdeu os três primeiros é só clicar nos links abaixo. Conheça mais sobre este projeto aqui.
Episódio 04 

Os diários de Lizzie Bennet

Ashley Clements faz o papel de Lizzie Bennet neste vídeo, que é um projeto para alegrar os amantes de Orgulho e Preconceito mas também para incentivar aqueles que não conhecem a obra.

Vale à pena conferir!

Episódio1

Episódio 2

Episódio 3

Escritoras Inglesas

Hoje tive o prazer de conversar um pouquinho com a Maria Oliveira e descobri duas preciosidades! Ela tem vários blog dedicados à literatura. Indico os dois maravilhosos abaixo:

Família Darcy deseja boa páscoa!

Por indicação da Laurel Ann (do blog AustenProse) conheci o mais novo blog dedicado à Jane Austen. O Janeite Journal é um blog escrito por Miss Wareham e Miss Smith e vale à pena conferir!
O post de ontem é sobre a páscoa e a família Darcy. Vejam que simpáticos os ovinhos pintados e vestidos como os personagens de Austen! Confesso que deve ter sido um trabalhão, mas o resultado compensou todo o trabalho, não é mesmo! Para ler o post clique aqui.

Emma nas bancas

Esta dica vai para quem está colecionando as bonequinhas de porcelana baseadas nas personagens de Austen! Apesar de Lizzy Bennet (número 10) ter saído há apenas duas semanas, Emma Woodhouse (número 13) já está nas bancas desde a sexta-feira passada. Segundo o jornaleiro, a editora saltou dois fascículos, provavelmente porque o carregamento não deve ter sido liberado, ou ainda não chegou ao Brasil. Felilzmente a Emma está nas bancas! Vejam como é linda! O fascículo que veio junto com a boneca, trouxe informações sobre a personagem (diferente do fascículo sobre Elizabeth Bennet). Para saber maiores detalhes sobre a coleção leia aqui. Dá para perceber que Emma foi baseada na Gwyneth Paltrow! O vestidinho verde está bem a cara do filme de 1996.
Veja abaixo os detalhes do vestido:
Fascículo
Preço: R$ 24,99
A próxima personagem de Austen que será lançada pela Editora Planeta Deagostini é Anne Elliot (fascículo 25). Conselho: fiquem atentas porque a coleção pode passar a ser entregue nas bancas de revistas de forma irregular e não de quinze em quinze dias como o previsto. Pode acontecer também de lançarem alguns fascículos antes dos outros. O jeito é ir ao jornaleiro toda semana para saber em qual número está nas bancas. Se seguir o curso normal é bem provável que Anne Elliot esteja nas bancas dentro de dois meses.
*****
Para quem ainda não assistiu o filme e deseja conhecer o figurinho do filme Emma (1996), estrelado por Gwyneth Paltrow e Jeremy Northam, veja as imagens abaixo:

Lizzy Bennet – Boneca de Porcelana

Em novembro do ano passado eu fiz um post falando a respeito do relançamento da Coleção Dama de Época da Editora Planeta Deagostini! Confesso que ao ver o primeiro fascículo com a Madame Bovary, fiquei tentanda a comprar toda a coleção. Mas refleti um pouco e conclui que não tenho espaço em casa para guardar tantas bonecas (40 no total). Aguardei ansiosamente pela chegada de Lizzy Bennet! Nossa! E como demorou! A coleção começou a ser vendida em novembro/2009 e a Lizzy que faz parte do fascículo 10 só chegou às bancas agora.
Vejam como é bonitinha! Mas devo dizer que fiquei um pouco decepcionada com a qualidade do tecido… achei muito fraquinho e sem graça. Em relação à bonequinha da Madame Bovary, a Lizzy é muito simples. Também tenho que dizer que o fascículo veio com detalhes e explicações sobre uma outra personagem da literatura:  Fortunata. Achei estranho porque no primeiro encarte, junto com a Madame Bovary, veio um fascículo sobre bonecas em porcelana e também uma seção só sobre a personagem e as adaptações para o cinema. Agora é esperar o número 13 chegar com a Emma Woodhouse e ai sim podermos fazer as comparações!

Lizzy com casaco
Lizzy sem casaco e roupinha toda amarrotada
Que rostinho delicado!