Revista LiterAusten edição 7 (2020)

A edição 7 da Revista LiterAusten traz artigos – frutos de pesquisas acadêmicas aqui no Brasil – que nos apresentam reflexões interessantes a respeito das personagens e histórias de Jane Austen.

Vejam os títulos das publicações desta edição:

SUBMISSÃO OU SUBVERSÃO? UM FEMINISMO POSSÍVEL PARA ELIZABETH BENNET (Francisco Edinaldo De Pontes e Aldinida De Medeiros Souza)

JANE AUSTEN, LEITURA DE NINAR PARA GAROTAS REBELDES E FEMINISTAS (Cristiane de Mesquita Alves)

FANNY PRICE: DE HEROÍNA INVISÍVEL A NOVO IDEAL FEMININO (Maria Luiza Ribeiro Buzian)

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA DAS OBRAS DE JANE AUSTEN POR HOMENS: DE C.S. LEWIS A WILLIAM DERESIEWICZS (Bárbara G. Gonçalves Borba)

A IRONIA EM LADY SUSAN, DE JANE AUSTEN (Maíra da Silva Botelho, Thallita Mota de Oliveira)

Live 40 – Jane Austen – Tradicionalismo e Feminismo

Nossa próxima #janeaustenlives do dia 29 de junho, às 20:30 (horário de Brasília) terá o prazer de receber a Magda Velloso para bater um papo conosco sobre Jane Austen, tradicionalismo e feminismo. A live será no nosso perfil @janeaustenbrasil no Instagram. Imperdível!

Bio: Magda Velloso Fernandes de Tolentino é formada em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais, com pesquisas de mestrado e doutorado pela mesma instituição, com ênfase em James Joyce. Foi professora do Mestrado em Letras da Universidade Federal de São João del-Rei, na área de Teoria Literária e Crítica da Cultura. Linha de pesquisa: Literatura e Memória Cultural. Tem experiência em elaboração e consultoria para currículos de graduação em Letras e áreas afins. 

Live 31 – O universo feminino nas obras de Jane Austen

Nossa próxima #janeaustenlives será no próximo dia 08 de junho às 20:30 (horário de Brasília) com a Adriana Sales que vai falar um pouco sobre a sociedade inglesa do século 19 e o papel da mulher. Papel esse que era relegado ao plano da família e à possibilidade de um casamento vantajoso, com a possibilidade de se alcançar a segurança e a estabilidade financeira. Entretanto, Austen também focaliza a importância da mulher no seio familiar, do casamento, das relações sociais e do papel da mulher na sociedade.

Bio: Adriana Sales Zardini é autora do blog e presidente da JASBRA há 12 anos, é docente no Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais. Traduziu três livros de Jane Austen. É doutora em Estudos Linguísticos pela UFMG e tem especialIzação em Jane Austen pela Oxford University.

O que Jane Austen me ensinou sobre ser uma mulher forte

A Bruna Dacroce me enviou o link para o artigo sobre as lições incrivelmente modernas de Jane Austen sobre ser uma mulher forte. Infelizmente ainda não foi traduzido para o português, mas nada que um google tradutor não resolva, não é mesmo?
Leia publicação completa aqui.

jane-austenjpg
Ilustração de Alessandra Olanow

Por que Jane Austen era feminista?

A leitora Alexandra Duarte nos presenteia hoje com suas reflexões a respeito de Jane Austen e feminismo. E vocês leitores, o que acham desta perspectiva?

O artigo está disponível para download, basta clicar na imagem abaixo.

 

Hoje tem Jane Austen em Uberlândia!

Hoje, 20 de novembro, acontecerá a apresentação de dois trabalhos de pesquisa realizados por esta que vos escreve, Adriana Zardini e o amigo Amilcar Santos. O evento faz parte do IV Simpósio Internacional de Letras e Linguística e XIV Simpósio Nacional de Letras e Linguística, realizado na Universidade Federal de Uberlândia.

LT: Representações femininas no romance histórico
Local: Bloco 5S – Sala 5S 106
Dia 20 das 14:00 às 14:20
A identidade feminina na obra ‘Orgulho e Preconceito’ de Jane Austen – Adriana Sales
Zardini
Dia 20 das 14:20 às 14:40
Aurélia Camargo e Elizabeth Bennet: um diálogo entre protagonistas femininas de José de
Alencar & Jane Austen – Amilcar Figueiroa Peres dos Santos
No dia 22, às 19 horas, será a vez de Amanda Chieregatti, apresentar um poster a respeito do feminismo na obra de Austen, tema recorrente dos meus últimos trabalhos. O tema do poster da Amanda é: A paratopia criadora de Jane Austen: uma autora feminista?
Conheça um pouco sobre esta pesquisa de Amanda, aqui.

Orgulho e Preconceito na época de Jane Austen

Convido a todos os interessados que estejam na cidade de Belo Horizonte para uma palestra sobre as mulheres na época de Jane Austen. Eu decidi colocar o título como Orgulho e Preconceito, fazendo uma alusão ao título do livro mais famoso de Austen como ponto de partida para a discussão. Sejam todos bem vindos!

O Setor de Referência e Estudos da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, tem a satisfação de convidá-lo(a) para a Palestra “Orgulho e preconceito na época de Jane Austin”, dia 23/03/2012 às 15h, na sala de cursos do prédio Anexo Prof. Francisco Iglésias – Rua da Bahia, 1889 – Funcionários, conforme convite anexo.
Palestrante convidada: Profª Adriana sales Zardini.
Contamos com sua presença e solicitamos que divulguem para seus amigos
Inscrição gratuita pelo telefone: (31)3269-1232 e/ou referencia.sub@cultura.mg.gov.br

A Representação da Voz Feminina nas obras de Jane Austen

Acabo de encontrar um artigo muito interessante sobre: A REPRESENTAÇÃO DA VOZ FEMININA NAS PERSONAGENS CENTRAIS DE AUSTEN EM EMMA E ORGULHO E PRECONCEITO escrito por Maria Regina Pacheco e Fernandes Ferreira de Souza para a Revista Digital do Curso de Letras da UNEMAT. Boa leitura e bom restinho de feriado para todos!