Para sempre Jane Austen – palestra em Belo Horizonte

Prezados leitores,

a palestra ‘Para sempre Jane Austen’ foi remarcada para o dia 3 de julho às 15:00 no auditório da Biblioteca Pública de Minas Gerais, Praça da Liberdade, 21. O evento é gratuito e aberto a todas as idades!

Quem desejar visitar a exposição, ela se encontra no segundo andar da biblioteca! Imperdível!

para sempre Austen julho

Anúncios

Orgulho e Preconceito em Belo Horizonte

Prezados leitores,

só agora que estou verificando os jornais que já publicaram sobre a JASBRA me dei conta de que o evento do IV Encontro Nacional da JASBRA também foi assunto de um artigo publicado pelo Jornal Estado de Minas. Segue abaixo o pdf. Esse post vai para a galeria de clipping da Jane Austen Brasil.

estado

Encontro Mineiro – JASBRA-MG

Para dar início ao nosso planejamento do Encontro Nacional no 2o semestre deste ano, nós aqui da JASBRA-MG iremos realizar um encontro no próximo dia 07 às 14:30 na livraria Mineiriana. Na ocasião teremos o prazer de discutir algumas questões do livro Mansfield Park e também planejarmos o Encontro Nacional.

Sejam todos bem vindos!

Fotos do Encontro Regional – JASBRA-MG – Abril

Só agora me dei conta de que não publiquei algumas fotos dos últimos eventos relacionados à Jane Austen e nossas regionais no mês de abril! Para começar, o encontro da JASBRA-MG realizado no último dia 06 de abril. 

Da esquerda para a direita: Katia, Adriana, Flávia, Bruna, Viviane, Cláudia, Tatiane, Ana, Mariana e Rita
O evento foi realizado na Livraria Mineiriana, mas preferimos posar para as fotos na praça da Savassi e realizamos os sorteios ali mesmo!

 A bolsa da JASBRA está em todo lugar! 

Quaresmeira

Segundas – Elizabeth Bennet em questão

Hoje é dia de lhes apresentar a Coluna das segundas-feiras: Discussões sobre Orgulho e PreconceitoA sugestão da discussão é da Flávia Oliveira (JASBRA-MG):


“Eu poderia ter sido a dona desse lugar”, pensou ela.
Estes quartos eu os conheceria intimamente. E, em vez de vê-las como uma estranha,eu poderia alegrar-me de possuí-los e receber aqui,como visitantes,meu tio e minha tia.”

Vocês irão jogar pedra em mim,mas isso me parece muito pior do que a mãe. Lizzie viu todo aquela mansão maravilhosa e confessou seu completo arrependimento. Interesseira ou vocês irão  me dizer que foi sensatez?

Conheça aqui as outras perguntas da nossa discussão sobre Orgulho e Preconceito

Quartas – Minha história com Jane Austen: Tatiane Gandra

Hoje é dia da Coluna das quartas-feiras: Minha história com Jane Austen! 

Com vocês a história da Tatiane Gandra! 

Sou Tatiane Gandra, bibliotecária, tenho 27 anos e moro em Belo Horizonte. Tenho três grandes paixões na minha vida: Flamengo, Jorge Vercillo e Jane Austen. E é com muito orgulho que contarei de modo breve a minha história com essa escritora maravilhosa.

O meu primeiro contato com Jane Austen foi através do filme Orgulho e Preconceito (2005). Lembro que via o DVD à venda em algumas lojas e o título sempre me despertava curiosidade. Um belo dia, um amigo me emprestou esse filme (acho que em 2007) e eu me apaixonei pela história imediatamente. Como acontece com muitas outras Janeites, fiquei desesperada em busca de mais informações sobre a autora e esse foi o início da minha história com Jane Austen; um amor que cresce mais a cada dia.
 A partir daquele momento eu comprei e li todos os livros dela, assim como diversas adaptações de suas obras para TV e cinema. Desde o início, sempre permanece em mim esse sentimento de querer mais…eu queria mil livros de Jane Austen, não apenas seis. Mas estes seis são primorosos e me encantam além da medida…eles me ensinam coisas novas a cada releitura. Meu livro preferido é (e sempre será) Orgulho e Preconceito e eu já perdi a conta de quantas vezes li; e a cada vez percebo algo novo (isso é uma das muitas coisas que eu amo em Jane Austen e seus livros). Mas tenho que confessar que me apaixono cada vez mais por Persuasão.
A coleção lindíssima de Tatiane
 É um pouco difícil dizer o que Jane Austen representa pra mim ou os motivos de tanta admiração porque envolve muitas coisas, mas acho que posso resumir. Considero Jane Austen uma escritora brilhante porque ela consegue mostrar em seus livros as teias das relações sociais de sua época (e é algo que podemos transportar para a atualidade, o que é fantástico!!!), o cotidiano (que para alguns é considerado banal) de forma extraordinária, apaixonante. O foco dos livros não é simplesmente o amor, o romance entre o casal de protagonistas, vai além…Jane Austen é uma estudiosa do caráter humano e o modo como ela nos dá uma aula sobre isso em seus livros é incrível.
Um parte do acervo de Tatiane
 Amo Jane Austen e muitos de seus personagens (“seus filhos” – Lizzy, Darcy, Tilney, Anne, Wentworth, Elinor, etc.) da mesma forma que amo pessoas que convivem comigo aqui e agora porque todos eles são atemporais e para mim significam muito mais do que apenas personagens de livros ou uma escritora que viveu há mais de 200 anos atrás. Dentre inúmeras citações da Jane e passagens de seus livros, existe uma que simboliza muito bem o tamanho da minha adoração.
 “…I have no notion of loving people by halves; it is not my nature” (Jane Austen – Northanger Abbey)
 Esta citação, pra mim, é exatamente sobre isso…as poucas pessoas e “coisas” que eu amo, amo por completo. E dentre elas estão Jane Austen, Lizzy, Darcy e cia. 
Para ler as outras publicações desta coluna, clique aqui.

Se desejar enviar sua história para nós, envie um email contando sua história e algumas fotos para ilustrar o post: adriana@jasbra.com.br 

Segundas – Jane e Lizzie Bennet

 Hoje é dia de lhes apresentar a Coluna das segundas-feiras: Discussões sobre Orgulho e PreconceitoA sugestão da discussão é da Flávia Oliveira (JASBRA-MG):


Pessoal, a citação abaixo é bem do final do livro:


“-Não pode ser, Lizzy. Não pode ser! Noiva de Mr. Darcy!

Não,não,você não me engana! Eu sei que é impossível!- Jane estava incrédula.”

Como podem,duas irmãs tãoíntimas,que partilham segredos sem usarem palavras, esconder ou não perceber que uma delas está loucamente apaixonada?
Agora eu quero ver vocês me explicarem isso!



Conheça aqui as outras perguntas da nossa discussão sobre Orgulho e Preconceito

Segundas – Sexismo?

 Hoje é dia de lhes apresentar a Coluna das segundas-feiras: Discussões sobre Orgulho e PreconceitoA sugestão da discussão é da Flávia Oliveira (JASBRA-MG):

Depois das declarações apaixonadas feitas pelo casal Lizzy e Darcy eis que me pergunto…
“-É uma pena que encontre para tudo uma resposta razoável e que eu tenha o bom senso de aceita-la. –reclamando do silêncio de Darcy quando as visitou com o Mr. Bingley.”
E agora respondam: Essa condição de obediência e concordância, seria  um comentário machista ou apenas uma brincadeira de enamorados?


Conheça aqui as outras perguntas da nossa discussão sobre Orgulho e Preconceito

Sábados – Receitas culinárias

Hoje é dia da Coluna dos sábados: O mundo de Jane Austen! 

Decidi incluir nessa coluna – além das viagens de Janeites – dicas de culinária da época de Austen, além de posts a respeito do dia-a-dia das pessoas na época de Jane. 

Hoje, apresentarei um post traduzido por Cláudia Cristino (JASBRA-MG), Cozinhando com Jane

Ovos e Cebola o que chamavam de “O Prato de Cebola



Uma nova receita do livro de anotações da cozinha de Martha Lloyd (“Lady Austen para os
amigos”, apesar de que quando escreveu este livro não imaginava que se casaria com Francis,
y muito menos que poderia chegar a ser Lady. São as coisas da vida…)

Vamos utilizar os seguintes ingredientes:

3 ovos duros ( cozidos )  
1 cebola média
Sal e pimenta a gosto
75g ou 6 colheres de manteiga sem sal
1 colherzinha de mostarda
1 colher de vinagre de vinho branco (vinagre muito utilizado hoje em dia)

Cozinhar os ovos até que fiquem duros, deixar esfriar, descascar e reservar.
Cortar as cebolas em rodelas e fritá-las na manteiga derretida, em uma frigideira, sem deixar
queimar. Tirá-las com cuidado e escorrê-las (em papel toalha).
Cortar os ovos ao meio.
Bater um pouco da manteiga (em temperatura ambiente) e misturar com a mostarda e o vinagre.
Colocar (a mistura) sobre os ovos e a cebola.
Servir com torradas, com uma salada para um simples almoço, ou como guarnição para carnes
de inverno.
A verdade é para os que andam com pouco tempo, é um prato rápido, rico e nutritivo.
Comer como fazia Jane!
(Tradução livre e adaptação de Cláudia Cristino)

Fonte: http://hablandodejaneausten.com


Conheça aqui o outro post de Cláudia Cristino sobre Desjejuns na época de Austen.

Para ler os posts dessa colunaclique aqui

Segundas – Mrs. Gardiner em questão

Mais uma contribuição da Flávia Oliveira (JASBRA-MG)!

Mrs. and Mr. Gardiner (Orgulho e Preconceito 2005) 
Sem dúvida muitas de  vocês já conhecem ou ouviram dizer da minha defesa em relação a  Mrs. Bennet, e muitas discordam de mim, por ela ser assim…digamos, indiscreta.
 Mas analisem comigo essa frase em relação a Wickham, da Mrs. Gardiner – tia amada e venerada, e considerada modelo de mulher pela Lizzy .
“-Você é uma moça sensata demais, Lizzy,para se apaixonar por um rapaz apenas porque alguém a previne que não o faça. […] Não se comprometa nem procure comprometê-lo numa afeição que a ausência de fortuna tornaria muito imprudente. Não tenho nada contra o rapaz. É dos mais interessantes. E, se tivesse a situação que deveria ter, acho que você não poderia encontrar melhor.”
Agora respondam, sinceramente, as duas cunhadas não tinham mesmo algo em comum?

Conheça aqui as outras perguntas da nossa discussão sobre Orgulho e Preconceito.