Novas séries da Editora Logon

A Karlinha do Coffee & Movies nos avisa que a Editora Logon está lançando dois novos DVDs com séries baseadas em Austen, faltavam esses dois para completar a coleção das séries mais recentes já publicadas no exterior. Vejam como as capas estão lindas! Na livraria Cultura os DVDs estão por 42,90 reais cada.

Jane Austen mostra uma sociedade construída sobre imagens projetadas e expectativas sociais

Iniciado em 1811, no auge da carreira de Jane Austen, Mansfield Park foi publicado em 1814, e marca uma ruptura com o formato de seus três primeiros romances, Abadia de Northanger, Razão e Sensibilidade e Orgulho e Preconceito.

Fanny Price (Billie Piper – Doctor Who), diferente das outras heroínas de Austen, é uma menina de família pobre, criada na magnífica casa de campo Mansfield. Mesmo sem lhe ser permitido esquecer sua origem simples, sua personalidade não é corrompida pelas pessoas a sua volta.

A adaptação – em high definition – produzida pelo canal britânico ITV, é marcada pela qualidade visual e riqueza de produção, roteiro envolvente e atuações primorosas (garantindo a indicação de melhor atriz para Billie Piper em 2007, no Prêmio TV Quick Awards), além de resgatar com fidelidade às características marcantes da autora, que soube como ninguém retratar a verdadeira sociedade georgiana.
Para delírio dos amantes de romances, está minissérie de época finalmente chega ao Brasil com 93 minutos de duração.
 
Mansfield Park
Data de lançamento:21/11
Gênero: drama
Composição: 1 DVD camada simples
Duração: aprox. 93 minutos
Distribuição: Log On Multimídia
Produção: ITV Studios Home Entertainment
País de origem: Grã-Bretanha
Áudio: Dolby Digital 2.0
Direção: Iain MacDonald
Idioma: inglês
Legenda: português e inglês
Classificação etária: 12 anos
 
A idealização do amor por uma jovem sonhadora

Log On lança mais uma obra impecável baseada no romance de Jane Austen
Durante sua primeira temporada em Bath, a ingênua Catherine Morland (Felicity Jones – Doctor Who) conhece a vida em sociedade, e rapidamente faz amizade com Isabella (Carey Mulligan – Bleak House), que lhe introduz aos livros de romance e mistério, e com Henry (J J. Field – Capitão América: O Primeiro Vingador) e Eleanor Tilney (Catherine WalkerCasa Comigo?), que a convidam para passar uns dias na casa de seu pai: Northanger Abbey.
Influenciada pelas histórias de horror e intriga, Catherine precisa aprender a diferenciar ficção e realidade, e amigos falsos e verdadeiros.
 
A Abadia de Northanger é o mais jovem e alegre trabalho da adorada escritora inglesa, Jane Austen, tendo nesta adaptação sua melhor representação, graças aos grandes nomes que estão envolvidos em sua produção, como: Ciarán Tanham, nomeado como melhor diretor de fotografia em 2008, no Irish Film and Television Awards e Andrew Davies, premiado roteirista de grandes sucessos do cinema, entre eles: a trilogia de Bridget Jones, Os Três Mosqueteiros e Vanity Fair.
 
Com seus 92 minutos de duração, A Abadia de Northanger torna-se indispensável para os apreciadores das consagradas obras da maior autora britânica.
A Abadia de Northanger
Gênero: drama
Data de lançamento: 21/11
Composição: 1 DVD dupla camada
Duração: aprox. 92 minutos
Distribuição: Log On Multimídia
Produção: ITV Studios Home Entertainment
País de origem: Grã-Bretanha
Áudio: Dolby Digital 2.0
Direção: Jon Jones
Idioma: inglês
Legenda: português e inglês
Classificação etária: 12 anos

Mansfield Park – vídeo fã

Este post de hoje é dedicado a uma amiga, que por motivos de trabalho e distância, não nos encontramos com tanta frequência e sequer temos tempo para assistir aos filmes e séries baseados em Austen como fazíamos entre 2007 e 2008! Me deu saudades daquele tempo! 

Downton Abbey chega ao Brasil

Acabo de ver uma chamada no canal Globo SAT para a estréia aqui no Brasil da série de grande sucesso ‘Downton Abbey’! Eu já assisti a série no ano passado, via internet, e acabei assistindo uma maratona passada no canal italiano RAI, quando estava de férias na Itália.

A série estréia no dia 19 de maio às 22:00 no canal GloboSat HD.
 
Para aqueles que não conhecem a série, leia um pouco mais aqui e aqui. Confira aqui uma série de reportagens da Veja sobre esta série de TV.

A série tem atores ingleses fantásticos! Além disso, muitos deles fizeram papéis em outras séries baseadas na obra de Jane Austen e Elizabeth Gaskel. Vale à pena conferir!

Veja abaixo o teaser:

O cinema e a tevê adoram Jane Austen

Texto de Sílvia Pereira para o Jornal Araraquara:

Até ser rodado, todo filme existiu antes como um roteiro. E a maioria, antes de virar roteiro, foi um livro. Na história da sétima arte, nem todos os ótimos livros viraram bons filmes, mas todo ótimo filme teve como base uma história bem escrita, seja em livro, roteiro para teatro ou para o próprio cinema (os chamados “roteiros originais”). Para meu próprio prazer, aprendi cedo a tirar proveito do cinema como vitrine de grandes e boas obras.
Foi pelo cinema que descobri, por exemplo, as obras da escritora inglesa Jane Austen, que viveu entre os séculos 18 e 19. Filha de um reitor (padre da igreja anglicana), Austen escrevia para seu próprio prazer e recusou vários pretendentes para manter esta liberdade já que, segundo os padrões da época, não era profissão para uma mulher.
Em suas poucas obras publicadas — “A Abadia de Northanger”, “Mansfiled Park”, “Orgulho e Preconceito”, “Emma” e “Persuasão” (além da já citada) — a escritora narra romances que têm como pano de fundo uma análise sutil, mas impiedosa dos costumes, hipocrisias e preconceitos da sociedade inglesa do século 18. Sua ironia fina e o texto primoroso são um deleite para quem aprecia a palavra escrita tanto quanto a falada no cinema.
Foi a adaptação cinematográfica de 1995 de “Razão e Sensibilidade”, com roteiro da atriz Emma Thompson — que interpreta uma das protagonistas — e direção (pasmem!) do taiwanês Ang Lee, que me apresentou à primeira história da escritora. Como um oriental conseguiu transmitir tão bem o universo e clima ingleses dos romances de Austen, para mim, até hoje é um mistério, mas não deixa de ser uma prova de que uma boa obra é universal.
1995, aliás, parece ter sido o ano das adaptações hollywoodianas de Austen, pois também é deste ano a versão que considero a melhor para o cinema de “Persuasão”,com direção de Roger Michell, e adaptação teen de “Emma”, Clueless, de Amy Heckerling, que no Brasil chamou-se “As Patricinhas de Beverly Hills”.
Também adorei a livre adaptação de Patricia Rozema para “Mansfield Park” (1999), que no Brasil recebeu o título de Palácio das Ilusões” e ri demais de “O Diário de Bridget Jones” (2001), comédia rasgada inspirada na trama de “Orgulho e Preconceito” (“Pride and Prejudice”).
Romance mais famoso de Austen, “Orgulho e Preconceito” também teve uma adaptação em 2005 que foi a estreia do jovem diretor inglês na direção de longas. Não fez feio.
Em 2007, Robin Swicord filmou “O Clube de Leitura de Jane Austen”, comédia romântica sobre um grupo de pessoas que se reúne para debater a obra da escritora. Cada sessão acaba rolando como uma espécie de terapia em grupo em que os acontecimentos das vidas das personagens do filme se relacionam às motivações das personagens dos livros. E o mais interessante é que até alguns personagens masculinos fora do tal clube, em dado momento, são tentados a ler Austen para entender o que tanto atrai suas mulheres (a obra da escritora normalmente é associada à preferência feminina).
Além das citadas, são inúmeras as versões para cinema e tevê da obra de Jane Austen, sendo as melhores produzidas pelo canal BBC, de Londres, que não se acanha em readaptar os mesmos títulos da escritora a intervalos de poucos anos — é que Jane Austen está para a literatura inglesa mais ou menos como Machado de Assis para a brasileira.
Para quem quiser descobrir ou saber mais sobre Austen, recomendo o site janeausten.com.br como fonte de consulta sobre sua obra. Completo, ele contém biografia, imagens, fichas de todos os livros (completos e incompletos) da escritora, trechos de cartas que ela trocava com a irmã, fichas técnicas das obras para tevê e cinema baseadas em seus romances (até de paródias, filmes baseados na vida da autora e aqueles que apenas lhe fazem alguma referência, mínima que seja), além de dicas e informações postados em formato de blog.

Enfim… o cinema e a tevê adoram Jane Austen (e eu também).

Erros de gravação – Razão e Sensibilidade 2008

Por indicação da Luana Musmanno, o vídeo abaixo apresenta alguns erros de gravação da série Razão e Sensibilidade 2008. 🙂

Lançamento – Persuasão (2007) com legendas em português

Finalmente!
O produto estará disponível para venda a partir do dia 05 de agosto! Mas estão fazendo a pré venda no site da livraria cultura.
Valor: 39,90 reais – Exclusividade da Livraria Cultura
Mais um lançamento da Editora LogOn

PERSUASAO – BBC

Formato: DVD
Diretor: SHERIGOLD, ADRIAN
Elenco: DAVIS, JULIA
Elenco: HEAD, ANTHONY
Elenco: PENTY-JONES, RUPERT
Elenco: HAWKINS, SALLY
Baseado Vida/Obra: AUSTEN, JANE
Distribuidora: LOG ON (DVD)

Sinopse: Aos 19 anos, Anne Elliott (Sally Hawkins) se apaixona perdidamente pelo belo jovem oficial Frederick Wentworth (Rupert Penry-Jones). Mas como nem a situação financeira nem sua posição na Marinha fazem dele um bom partido, Anne é persuadida pela sua família a romper o compromisso. Oito anos mais tarde, Wentworth retorna do mar tendo enriquecido e construído uma reputação. Agora, sem nunca ter deixado de amá-lo, ela pode apenas observá-lo enquanto as jovens solteiras da região se apaixonam por ele.
Leia aqui outros posts do blog sobre os lançamentos da Editora LogOn.

Emma (1996) by Allie Mae

Como esta semana foi uma overdose de Emma aqui em casa, termino a semana com este lindo trabalho da amiga Allie Mae! Consegui fazer as pazes com a Gwyneth Paltrow! 🙂

Bom final de semana pessoal!

Emma – 1996 (DVD)

Para quem ainda não conhece ou tinha dificuldades para encontrar o DVD de Emma (1996 – com legendas em português), a Raffa me deu uma dica preciosa. Está à venda no PontoFrio.Com por 29,90. O DVD está em falta nas Lojas Americanas, onde o preço costumava ser mais light (em torno de 12,90).

A atriz que faz o papel de Emma Woodhouse é Gwyneth Paltrow. No elenco ainda temos: Jeremy Northam , Toni Collette, Ewan McGregor

Veja a ficha completa do filme aqui (em português).

Orgulho e Preconceito 2011

Em fevereiro de 2010, eu escrevi uma pequena notinha sobre as gravações de uma versão moderna de Orgulho e Preconceito da PaperCut Produtora.
Por indicação da amiga Andréia Dellucas, acabei descobrindo o poster de lançamento.
Ficha:
Direção: Bonnie Mae
Elenco:
Maia Petee … Elizabeth Bennet

Caleb Grusing … Mr. Darcy
Christina Lafon … Jane Bennet
Mark Mook … Mr. Bingley

Confira a lista completa aqui.

Para conferir mais fotos desta produção clique aqui.

O trailer também está disponível:

Razão e Sensibilidade (série de tv) 1981 – Parte 1/2

Este post faz parte da série de posts em comemoração aos 200 anos de Razão e Sensibilidade.
Conforme o cronograma que apresentei anteriormente, hoje é dia do meu segundo post programado. Porém, esta será uma postagem dupla. Este primeiro post apresentará uma ficha técnica da série e o segundo post apresentará minhas impressões sobre a obra.

Parte 1 – Ficha Técnica

Ficha Técnica:

Direção: Rodney Bennett
Roteiro: Alexandre Baron
Ano de exibição da série: 1981
Ano de lançamento do DVD: 2004
Número de episódios: 07
Distribuição: BBC, Warner
Duração: 174 minutos
Áudio: inglês
Legendas: inglês (opção closed caption)

Onde comprar:

Amazon – $ 7,99 (em dólares + taxa de envio)
Livraria Cultura– R$ 72,00 (em reais + taxa de envio)

Atores/Personagens:

Irene Richard … Elinor Dashwood

Tracey Childs … Marianne Dashwood
Annie Leon … Mrs. Jennings
Robert Swann … Colonel Brandon
Donald Douglas … Sir John Middleton
Marjorie Bland … Lady Middleton
Bosco Hogan … Edward Ferrars
Peter Woodward … John Willoughby
John Owens … Tom
Gina Rowe … Susan
Diana Fairfax … Mrs. Dashwood
Peter Gale … John Dashwood