Caneca inspiradora para começar bem 2016!

O canal PBS tem uma lojinha virtual e é claro que vendem produtos relacionados a Jane Austen!

A caneca abaixo é uma ótima inspiração para começar 2016! Citações de Austen são sempre bem vindas, não é mesmo?

Vejam como é linda! E até a caixinha é uma graça!

Está à venda por 12,99 dólares aqui.

caneca

caneca2

Para demais itens à venda, clique aqui.

 

Anúncios

Upstairs, Downstairs – lançamento da série em DVD

A história se passa na Inglaterra de 1936, escrita por Heidi Thomas (Cranford, Madame Bovary). A série conta com nomes de peso como Ed Stoppard (Any Human Heart), Keeley Hawes (Wives and Daughters), and Claire Foy (Little Dorrit).
Certamente é uma daquelas séries que dificilmente chegarão ao Brasil, a não ser que você gaste um pouco mais com a importação. Pelas críticas que li, em blogs dedicados à Austen, a série é muito boa!
Confiram maiores detalhes no site da PBS ou no site da BBC.

Veja à alguns trechos da série (total 20 minutos)
Watch the full episode. See more Masterpiece.

Em 1975 foi exibida uma outra versão de Usptairs, Downstairs em seis temporadas no canal BBC. 

Confiram os atores e os episódios no site IMDB.

Viagem à Inglaterra – Parte 1

– Meu amigo Alfred Kaal, da Holanda, está na Inglaterra de férias com a família e me enviou lindas fotos de Chawton House e da Catedral de Winchester! Alfred faz parte do Jane Austen in Netherlands. Nós nos conhecemos em janeiro deste ano no curso sobre Jane Austen da Universidade de Oxford (conte-lhes maiores detalhes em outro post) e acabamos ficando amigos. Era para eu encontrar Alfred e sua família na segunda quinzena de agosto, pois eu também faria uma viagem à Inglaterra. Porém, por obrigações acadêmicas e profissionais eu tive que permanecer no Brasil. Acho uma pena, pois o verão na Inglaterra está uma maravilha!
Bem, vamos ao que interessa! As fotos abaixo são de Chawton House, casa onde Jane Autsen morou.
Frente da casa
Entrada do museu
Jardim
Cozinha
Mais fotos do museu, visite o site da PBS ou o site do Chawton Museum, com tour virtual e lojinha também virtual. Visite também o blog do museu, clique aqui ou a página no facebook. Veja também um post que fiz sobre o museu em janeiro deste ano.
Abaixo, as fotos da Catedral de Winchester, onde Jane Austen foi sepultada.  Observem que ao ser enterrada na catedral, sobre o granito preto há algumas palavras sobre Jane Austen,  foi reconhecida por ser filha do Reverendo George Austen e não por ser autora dos grandes livros que escreveu.
Túmulo de Jane Austen
Já no memorial dedicado à escritora, enfatizaram seu trabalho como escritora. Para maiores detalhes e fotos sobre o túmulo de Jane visite o site Find a Grave.

Vídeos da exposição no Morgan Library (PBS)

Hoje destaco mais dois vídeos que a rede de televisão norte-americana PBS postou no You Tube. Com intenção de promover a estreia de Emma nos Estados Unidos, foram produzidos até agora três vídeos relacionados à exposição que ocorre no Morgan Library & Museum (o outro vídeo pode ser visto aqui). Ambos destacam a importância de Jane Austen e ainda mostram ótimas imagens da exposição que vai até o dia 14 de março.

Jane Austen House Slideshow

O canal PBS colocou em sua página um slideshow que apresenta várias fotos de Chawton House (foto acima), casa em que Jane Austen viveu seus últimos oito anos de vida. Lá, Jane revisou Orgulho e Preconceito, Razão e Sensibilidade e A Abadia de Northanger; foi lá, também, que escreveu Mansfield Park, Emma e Persuasão. Transformada em museu em 1947, a casa encontra-se cuidadosamente preservada, abrigando objetos pessoais, livros, documentos e pinturas referentes a Jane e sua família.

Abaixo, selecionei algumas imagens presentes no slideshow, que pode ser visto aqui:

Quem entra na casa de Jane Austen, a primeira coisa que vê é esta sala com mobília original e uma piano similar ao seu.
Mesinha onde Jane escrevia seus romances

Primeira edição de Emma

Colcha feita por Jane, sua irmã Cassandra e sua mãe

Cozinha de Chawton House, aberta pela primeira vez à visitação em 2009

Jane e sua irmã Cassandra receberam estas duas cruzes de presente de seu irmão Charles.

Twitter Party

Conforme sugestão da Luana M.M., hoje, por ocasião da estreia da nova versão de Emma nos EUA, haverá uma Twitter Party promovida pelo canal PBS. A festa irá ocorrer ao longo do primeiro episódio, que irá ao ar às 21 horas, no horário dos EUA e à meia-noite no horário do Brasil. Estarão presentes pessoas ligadas ao canal PBS e especialistas em Jane Austen, como a Laurel Ann Natress, do Austenprose, a Vic, do Jane Austen World e a Kali Papas, do StrangeGirl.com. Aqueles que desejarem participar devem acessar o Tweetgrid do canal ou procurar diretamente por @pbs, @masterpiecepbs. Ao enviar uma mensagem usar sempre a tag #emma_pbs. Abaixo, o convite que está na página da PBS:

Vídeo Jane Austen’s Letters (PBS)

O canal PBS colocou no You Tube um vídeo onde Clara Drummond, curadora assistente de manuscritos históricos e literários do Morgan Library & Museum, aparece explicando a técnica utilizada por Jane Austen ao escrever suas cartas. É interessante observar o quanto Jane aproveitava cada centímetro do papel, pois o mesmo era considerado artigo de luxo na época.

Little Dorrit

Gente, o blog é sobre Austen, mas vez ou outra eu publico algo relacionado aos autores britânicos. Hoje falarei de um livrinho (quase 800 páginas) chamado Little Dorrit. Charles Dickens economizou no título, mas não poupou no número de páginas, não é mesmo?

“Embora o livro tenha sido escrito entre 1855 e 1857, seu tema central continua atualíssimo nesses tempos de crise financeira: Amy Dorrit (interpretada pela novata Claire Foy) é a filha caçula do presidiário William Dorrit (Tom Courtenay), encarcerado na prisão de devedores de Marshalsea há mais de 20 anos. Note-se que na época de Dickens era este o destino de qualquer homem que não tivesse meio de saldar suas dívidas, tendo o próprio pai do autor passado por uma experiência similar na mesma prisão.” Texto de Emília Ferraz do Bolsa de Mulher – leia mais sobre Little Dorrit aqui.

Esse livro abaixo é da Wordsworth Classics e custou R$ 8,90 na livraria da travessa (Rio) – 801 páginas, com introdução de Keith Carabine e Peter Preston.:



Detalhe da capa ilustrada por Hablot K. Browne – partes do livro  eram publicadas mensalmente.


Detalhe de uma das ilustrações de Hablot K. Browne:


Outro dia estive conversando com Indira e Lu Campelo e descobri que elas não sabia de uma edição em português do Brasil do Little Dorrit, que logo foi traduzido para A Pequena Dorrit. Trata-se de uma adaptação do orignal, traduzido por Ênio Gonçalves e publicado pela Editorial Bruguera em 1968.  Curiosamente o nome do autor foi traduzido também: Carlos Dickens.

A minha edição está em excelente estado de conservação e espero que tanto Lu quanto Indira consigam comprar esse livrinho, que só pela capa já chama a atenção! Digo isso porque aqui em casa, assim que o livro chegou e minha filha de sete anos o viu, logo disse: mamãe, mais um livro para mim? Ela ficou até mesmo encantada com as 250 ilustrações e ficou curiosa para saber do que se tratava a história.



Detalhe de uma das ilustrações:



Adaptações para a tv:

2008 – 5 episódios, em exibição na PBS Americana atualmente. Não há previsão para o Brasil. No entanto, podemos comprar o DVD (sem legendas em português) na internet, como fez Lu Campelo (apaixonada pelo Matthew Macfadyen – Mr. Darcy 2005):






1998 – Não conheço ainda essa versão, está à venda na amazon.com:



*****
Os marcadores de livro que estão juntos com meus livros são presentes das amigas: Gabriela Salgueiro – Vivá (com fita rosa) e Adriana Ferreira (com pedrinhas transparentes). Já falei sobre o trabalho da Gabriel Salgueira aqui no blog.