Mansfield Park – versão dramatizada

Desde o início deste blog, em fevereiro de 2008, eu venho divulgando os livros de Austen, em formato de áudio, do site Librivox. Desta vez, minha sugestão é uma leitura dramatizada de Mansfield Park! Para fazer o download dos arquivos desta versão, clique aqui
Todos os seis livros principais de Jane Austen estão disponíveis no Librivox (em diferentes formatos e leituras), incluindo alguns trabalhos da juvenília. Clique aqui para ver a lista. 
Vejam os detalhes abaixo dos atores/narradores de Mansfield Park – versão dramatizada:

Cast:
Narrator/Mary Crawford: Elizabeth Klett
Mrs. Norris: Beth Thomas
Lady Bertram: hazelra
Sir Thomas Bertram: Bruce Pirie
Edmund Bertram: mb
Fanny Price: Arielle Lipshaw
Julia Bertram: Elizabeth Barr
Maria Bertram: Tina Danh
Mrs. Grant: Malane
Henry Crawford: Peter Bishop
Tom Bertram: Marty Kris
Mr. Rushworth: Algy Pug
Dr. Grant: Ernst Pattynama
Coachman/Baddeley/Mr. Price/Sam: Marty Kris
Mrs. Rushworth: Philippa
John Yates: Max Korlinge
William Price: Brett W. Downey
Rebecca: Diana Majlinger
Mrs. Price: Janet248
Susan Price: Susanna

Anúncios

Áudio livros

Encontrei alguns áudio livros de Austen no site Book Rix, disponíveis no formato widget para serem colocados em blogs, sites, etc… É possível também fazer o download do áudio e ouvir onde quiser!
Estão disponíveis os livros: Lady Susan, Pride and Prejudice (Partes 1 e 2), Sense and Sensibility (Partes 1 e 2), Love and freindship, The Watsons, Emma (Partes 1 e 2).
Há uns dois anos acompanhei a leitura de Pride and Prejudice com um áudio do livor, baixei do site librivox.com, onde pessoas de boa vontade fazem a leitura do livro e disponibilizam gratuitamente para download.
Meus primeiros posts aqui neste blog mencionavam o projeto Librivox e lembro-me que a senhora que fez a leitura de Pride and Prejudice tinha uma ótima dicção! No site há várias leituras de: Persuasion, Emma, Sense and Sensibility, Pride and Prejudice, Mansfield Park, Northanger Abbey, The History of England, Lady Susan, Love and Freindship, Plan of a Novel, The Watsons.

Lady Susan (1871)

Esta edição da Editora Dover, teve sua primeira publicação em 2005, teve como emabasamento o trabalho publicado por J. E. Austen Leigh (sobrinho de Austen) “Em Memória de Jane Austen” (1871). Lady Susan foi escrito aproximadamente em 1805, mas foi publicado pela primeira vez em 1871.

Os comentários a seguir encontram-se na contra capa do livro ao lado, publicação da Editora Dover, traduzido pela autora deste blog: Bonita, coquete, e viúva há pouco tempo, Lady Susan Vernon busca um novo e vantajoso matrimônio para si, e ao mesmo tempo tenta empurrar sua filha para um casamento sendo que ela detesta este homem. Ela enche sua agenda de compromissos com convites para visitas estendidas com os parentes e conhecidos por uma série de manobras astuciosas, de modo a alcançar de seu plano principal. Conforme o enredo se desdobra, os personagens são revelado e a expectativa se constrói – tudo por cartas trocadas entre Lady Susan, sua família, amigos, e inimigos. Descrito por seus rivais como a “uma grande coquete da Inglaterra”, amplamente dotada de uma cativante “decepção”, Susan prova ser uma figura notável, destituída de qualquer qualidade redentora cujas intrigas e maquinações a conduzem em última instância a resultados desastrosos. Lady Susan é um magnífico romance (freqüentemente provocativo) sobre os costumes and modos da época da Regência na Inglaterra, que se tornou um dos favoritos entre os leitores de Jane Austen. Os entusiastas de Austen e estudantes de literatura inglesa se encantarão em sua graça e expressão elegante.

ATENÇÃO
Esta obra de Jane Austen é de domínio público e encontra-se disponível para download:

Versão em Inglês

Versão em áudio

Mansfield Park (1814)

Aos 12 anos de idade a jovem Fanny passa a morar de favor em Mansfield Park, a casa do esposo de sua tia, Sir Thomas Bertram. Inteligente e estudiosa, ela logo se torna amiga de seu primo Edmund, o filho mais novo de seus tios, apesar de ser sempre destratada por seu tio e pelas suas primas fúteis. Com o passar do tempo Fanny se torna uma bela mulher, que acaba chamando a atenção de Henry Crawford, jovem que se tornou recentemente seu vizinho juntamente com sua irmã, Mary. Notando o interesse de Henry por Fanny, os tios dela logo promovem um encontro entre os dois para logo depois se sentirem revoltados com o desprezo que a jovem demonstra pelo seu novo vizinho.

****
ATENÇÃO

Esta obra de Jane Austen é de domínio público e encontra-se disponível para download:
Versão em Inglës
Versão em áudio

Persuasão (1817)

Resumo: Último romance completo escrito por Jane Austen, “Persuasão” foi publicado postumamente em 1818, e adaptado várias vezes para o cinema e televisão.O enredo gira em torno dos encontros e desencontros entre Anne Elliot e Frederick Wentworth, que, apesar de apaixonados, são separados pelos infortúnios de sua juventude e opiniões contrárias de pessoas próximas, voltando a se reencontrar oito anos depois. Wentworth, agora rico e bem estabelecido, está determinado a se casar, porém traz em seu coração as marcas de uma dor profunda e não cicatrizada pelo tempo. Anne, livre das amarras de uma visão outrora limitada por preconceitos alheios, percebe o erro que cometeu ao seguir os conselhos de sua amiga Lady Russell, e que suas chances de felicidade podem estar perdidas para sempre.A trama é simples, porém bem elaborada: toda sagacidade e humor irônico da autora estão presentes na obra. Reviralvoltas, revelações de caráter, enganos e erros, nos são apresentados de forma refinada, de forma a nos retratar, página por página, um quadro fiel e extremamente detalhado da sociedade britânica da época.”Persuasão” destaca-se em dois pontos:- A heroína não se apresenta em plena juventude, o que mostra o amadurecimento da própria autora e seu amplo conhecimento sobre a complexidade do comportamento humano;- Através do personagem do Capitão Frederick Wentworth notamos a valorização do homem de iniciativa, que através de seus próprios méritos, e não através da herança, consegue influência e status social.Logicamente, sempre haverão de existir comparações com sua obra-prima “Orgulho e Preconceito”, mas alguns o listam em segundo lugar na ordem de preferência entre os escritos da autora.
O que quero aqui salientar, não como crítica pois acredito que a mesma acaba por destruir as obras privando-as de seu objetivo maior que é o entretenimento, é como Jane permanece atual, com uma narrativa que nos atinge como um “sopro de ar fresco”, tornando mais leve a nossa alma, nos entregando algo que merece ser delicadamente saboreado.
Trecho do Livro:”Já não consigo mais permanecer em silêncio. Tenho de lhe falar pelos meios ao meu alcance. Anne trespassa-me a alma. Sinto-me entre a agonia e a esperança. Não me diga que é muito tarde, que sentimentos tão preciosos morreram para sempre. Declaro-me novamente a si com um coração que é ainda mais seu do que quando o despedaçou há oito anos e meio. Não diga que o homem esquece mais depressa que a mulher, que o amor dele morre mais cedo. Eu não amei ninguém se não a si. Posso ter sido injusto. Posso ter sido fraco e rancoroso. Mas nunca inconstante.Vim a Bath unicamente por sua causa. Os meus pensamentos e planos são todos para si. Não reparou nisso? Não se apercebeu dos meus desejos? Se eu tivesse conseguido ler os seus sentimentos, como creio que deve ter decifrado os meus, não teria esperado estes dez dias. Mal consigo escrever. A todo momento ouço algo que me emociona. Anne baixa a voz, mas eu consigo ouvir os tons dessa voz, mesmo quando os outros não conseguem. Criatura muito boa, muito pura! Faz-nos, de fato, justiça, ao acreditar que os homens são capazes de um verdadeiro afeto e uma verdadeira constância. Creia que esta é fervorosa e firme em F. W. (Frederick Wentworth).Tenho de ir, inseguro quanto ao meu futuro; mas voltarei, ou seguirei o seu grupo, logo que possível. Uma palavra, um olhar será o suficiente para decidir se irei a casa do seu pai esta noite, ou nunca.”

****
ATENÇÃO


Esta obra de Jane Austen é de domínio público e encontra-se disponível para download:

Versão em áudio: Opção 01 e Opção 02

Abadia de Northanger (1817)

Resumo: Esta historia maliciosa e delicada convida o leitor a refletir sobre a utilidade de ler romances. Com agradável senso de humor, a autora zomba dos romances góticos e seus exageros beirando o ridículo, e introduz a sua história em um cenário cotidiano e plausível, nem por isso menos terno. Jane Austen faz a critica social de seu tempo e também a análise moral de seus personagens. A heroína, Catherine Morland, deixa-se arrebatar pela imaginação viciada em leituras sobre crimes misteriosos em castelos assombrados. Catherine é a quarta filha entre dez irmãos, residente em Hertfordshir. Seus pais, não sendo pobres, não têm como prever de um bom dote tão numerosa prole. Alem disso, Catherine não se destacava em beleza nem em inteligência – em suma, uma garota normal. Aos dezessete anos, Catherine vai com sua amiga Sally para Bath, estação de águas, por seis semanas. Lá se hospedam com a Sra. Allen, que acompanha as moças aos bailes e passeios da temporada. Em seu primeiro baile, Catherine conhece Henry Tilney, simpático cavalheiro de vinte e cinco anos. A Sra. Allen encontra a Sra. Thorpe e suas filhas, uma das quais, Isabella, torna-se amiga de Catherine, enquanto seu filho, John, deseja ser seu namorado. Isabella é namoradeira e envolve-se com diversos rapazes, entre os quais o irmão de Catherine, James e o irmão mais velho de Henry, Frederick, para grande espanto de Catherine. John Thorpe é muito desagradável e de varias maneiras indelicadas frustra os encontros de Catherine com Eleanor Tilney, por quem a moça nutre uma amizade sincera, e não por ser ela apenas a irmã mais moça de seu eleito. É Eleanor quem convida Catherine a hospedar-se por algum tempo na abadia de Northanger, propriedade da família Tilney. Catherine aceita o convite com prazer, inclusive por querer ver-se longe dos Thorpe. Na abadia, é flagrada em atitudes ridículas à procura de mistérios e pistas criminosas, até dar-se contas de que está em uma propriedade antiga, não em um castelo mal assombrado. James escreve para a irmã, contando que Isabella o abandonara e estava de casamento marcado com Frederick. Eleanora e Henry ficam muito surpresos e não acreditam na notícia. Henry retira-se por uns dias para sua residência em Woodston, onde o pai deverá aparecer em breve com as duas moças. O general Tilney, que a princípio parece estar bem impressionado com a amiga dos filhos, insinua algumas modificações a serem feitas na propriedade para a futura esposa de Henry, e dá a entender que gostaria de ter Catherine como nora. Isabella escreve a Catherine, desejando seu auxilio para reaproximar-se de James, agora que Frederick se afastou. Catherine fica chocada com a audácia de Isabella e a ignora. Pouco tempo depois, Catherine é surpreendida por um criado que a faz partir às pressas, de madrugada, sob o olhar constrangido de Eleanor, que não consegue desculpar o comportamento do pai. O general, que pensara que Catherine era uma rica herdeira, praticamente a expulsa ao descobrir seu erro. Henry, ao saber do ocorrido, desafia o pai e parte para Hertfordshire solicitar a mão de Catherine em casamento, mas os pais da moça acabam sensatamente aconselhando o casal a esperarem pelo consentimento do general. Eleanor casa-se com um rico visconde e usa sua influência para defender a causa do irmão. Descobre-se que John Thorpe havia caluniado a família de Catherine, pintando-a como miserável e caça-dotes, e quando o general descobre a verdade faz as pazes com os namorados, que, enfim, casam-se, e ‘os obstáculos, longe de prejudicar sua felicidade, asseguraram-na, fazendo-os se conhecer melhor, fortificando-os no amor’.

****
ATENÇÃO
O resumo acima pertence ao site:

Esta obra de Jane Austen é de domínio público e encontra-se disponível para download:
Versão em Inglës
Versão em áudio

Emma (1815)

Resumo: Uma deliciosa história sobre os valores e os costumes da época vitoriana em uma pequena cidade da Inglaterra. Solteira, jovem e rica, Emma Woodhouse é a mais jovem de duas irmãs, e mora com seu pai em Hartfield. A irmã mais velha, Isabella, é esposa de John Knightley, irmão mais moço de George Knightley, vizinho e muito amigo de Emma. A preceptora de Emma, Miss Taylor, casa-se com um viúvo, o Sr. Weston, pai do jovem Frank Churchill. Emma sente-se responsável pelo casamento, e resolve servir de casamenteira para sua amiga Harriet, filha natural de um nobre desconhecido. Embora a moça goste de um fazendeiro local, Robert Martin, e esteja em vias de receber uma proposta de casamento da parte dele, Emma resolve aproximar Harriet de melhores partidos, primeiramente com Mrs. Elton, o pastor local; em seguida com Frank Churchill.
Mas Elton está interessado em enriquecer através do casamento, e Frank esconde um romance com outra jovem do local, Jane Faifax. Enquanto se envolve com as vidas alheias, Emma se descuida da sua própria e não se apercebe de que está amorosamente atraída pelo Sr. Knightley até o momento em que Harriet confessa sua admiração pelo jovem, admiração que ela julga ter motivos para pensar que é mútua. Pobre Emma! Tarde demais percebe que não quer viver para sempre solteira ao lado do pai amoroso, e sim que deseja, ela também, as alegrias do amor. Felizmente, todos os mal entendidos são desfeitos, as tramas reveladas, e tudo acaba bem entre Harriet e Robert, Frank e Jane e, é claro, Emma e George.
****
ATENÇÃO
O resumo acima pertence ao site:

Esta obra de Jane Austen é de domínio público e encontra-se disponível para download:

Orgulho e Preconceito (1813) – Resumo do Livro

Pela primeira vez publicado em 1813, Orgulho e Preconceito tem sido consistentemente o romance mais popular de Jane Austen. A obra, retrata a vida pacata em uma sociedade rural daqueles dias; e contasobre osiniciais desentendimentos e mais tarde mútua compreensão entre Elizabeth Bennet (cuja vitalidade e humor tem geralmente atraído leitores) e a arrogante Darcy. O título Orgulho e Preconceito se refere (entre outras coisas) à maneira em que Elizabeth e Darcy se viram pela primeira vez. A versão original do romance, entitulado Primeiras Impressões ,foi escrita em 1796-1797 e provavelmente num formato de troca de cartas. A opinião brincalhona de Jane Austen sobre o próprio trabalho dela, em uma carta à sua irmã Cassandra logo após a publicação, foi: “No todo…Eu estou bem satisfeita …O trabalho é leve e brilhante; e resplandecente; ele quer (precisa) de forma; ele quer ser alongado aqui e ali com um longo e sensato capítulo, se isso pudesse ser conseguido, se não, de solenes enganosos desvarios, sobre algo desconectado com a estória: um ensaio de escrita, uma crítica sobre Walter Scott, ou a história de Buonaparté, ou algo que formasse um contraste echamasse o leitor (comcrescente deleite) para a diversão e geral paradoxo do estilo geral.” Orgulho e Preconceito pertence ao gênero comédia-romântica e é o mais famoso romance de Jane Austen; e sua introdução é uma das mais famosas linhas da literatura Inglesa—éuma conhecida verdade universal, que um homem solteiro em posse de uma grande fortuna, deve estar querendo uma esposa. Seu manuscrito foi primeiro escrito entre 1796 e 1797 e foi inicialmente chamado Primeiras Impressões, apesar de nunca ter sido publicado com este título. Após revisado, foi publicado em 28 de janeiro de 1813 pela mesmo Sr. Egerton da Biblioteca Militar, Whitehall,que apresentou Senso e Sensibilidade. Assim como ambos seus predecessores e Northanger Abbey, foi escrito no Steventon, a estória traz o cortejo e casamento no meio dos possuidores de terra nos meados do século 19. O principal personagem é Elizabeth Bennet, uma bela mulher de 20 anos, possuidora de uma mente ágil e ainda mais ágil língua. A amada irmã mais velha de Elizabeth, Jane, é mais gentil mas igualmente, se não mais, atrativa. Sr. Bennet é um excêntrico que passa a maior parte de seu tempo se escondendo em seus estudos (um refúgio por sua esposa irritante), e o resto de seu tempo fazendo sarcásticos comentários desmerecendo sua família. Uma outra irmã, Mary, é uma pregadora sem-graça, apaixonada por livros, enquanto as outras, Kitty e Lydia, são descuidadas e paqueradoras adolescentes, atraídas por homens de uniforme.Enquanto isso, a queixosa Sra. Bennet está desesperadamente determinada a assegurar bons partidos para as suas 5 filhas, enquanto tenta manter seus nervos em controle. O estado modesto da família Bennet em Hertfordshire se deve à falta de seus homens—o que significa que um primo, Sr Collins, irá herdar todo o patrimônio com a morte do Sr. Bennet, deixando a Sra Bennet e cada uma das suas não casadas filhas, sem casa e deixadas à viver com uma pequena e insuficiente renda.
****
ATENÇÃO
O resumo acima pertence ao site: http://www.netsaber.com.br/resumos/
Esta obra de Jane Austen é de domínio público e encontra-se disponível para download:

Razão e Sensibilidade (1811) – Resumo do Livro

RESUMO 01 – A história tem inicio com o falecimento do senhor Dashwood, que morava nas terras de seu tio que já era idoso e não tinha herdeiros. Assim sendo o senhor Dashwood e sua família herdou as terras após o falecimento do proprietário. Um ano após o ocorrido o senhor Dashwood também veio a falecer, herdando as terras, seu filho John, do primeiro matrimônio, contudo antes de falecer pediu a seu filho que em tempo algum desamparasse sua madrasta e suas irmãs, o que com o apoio de sua esposa, a senhora Fanny, não ocorreu. Obrigando a senhora Dashwood e suas filhas a procurarem uma nova moradia, a esse tempo sua filha mais velha, Elinor estava apaixonada por Edward Ferrars, irmão de sua cunhada, a senhora Fanny. A senhora Dashwood mudou-se com suas filhas para Devonshire, foram morar nas terras de um parente distante, que as acolheu muito bem. Todas sentiram a mudança de ambiente, mas logo se familiarizaram com a nova vida. Tanto que Marianne, irmã de Elinor, logo provoca interesse no Coronel Brandon, um homem vivido, muito reservado, elegante e de gestos educados, de aproximadamente 35 anos. Porem Marianne o rejeita e, se apaixona por Willoughby de Allenham. O compromisso entre os dois é dado como certo até que Willoughby anuncia sua partida atendendo a uma ordem de sua tia, o que provoca em Marianne profunda tristeza e desilusão.
Coube às irmãs Elinor e Margaret, consolar Marianne, que durante um passeio acabaram por encontrar-se com Edward Ferrars, Marianne por um instante esqueceu sua tristeza e se alegrou com a felicidade de sua irmã Elinor. Marianne notou um anel com uma mecha de cabelo trançado a ele, e logo supôs que a mecha pertencia a sua irmã Elinor, Edward permaneceu na companhia da família Dashwood por uma semana e, partiu em seguida. Elinor procurou ocupar seu tempo para evitar o sofrimento que lhe afligia com a falta de Edward. Em um baile, por convite de Lady Middleton, as irmãs Dashwood encontram ? se com Willoughby, que ignorou a presença de Marianne, provocando constrangimento e sofrimento, Marianne, nada explicou. Elinor pediu a senhora Jennnings que parasse de espalhar boato de que sua irmã estava noiva de Willoughby, pois isso a estava prejudicando. Marianne recebeu uma carta onde Willoughby lhe pedia desculpas pelo seu comportamento no baile e desfez toda e qualquer ilusão de Marianne não sentido de que ele não tinha compromisso algum com ela, e lhe pediu desculpas se assim a fez pensar. Elinor considerou a atitude da irmã como imprópria e inaceitável. Marianne havia fantasiado um relacionamento que somente existia em sua cabeça sonhadora. O Coronel Brandon revelou a Elinor que Willoughby era um canalha e havia engravidado e abandonado sua filha de criação, Elinor ficou indignada, e contou tudo a Marianne, que ficou chocada, a partir daí, Marianne não mais evitou a presença do Coronel Brandon. As irmãs Steele chegaram a Londres e Lucy foi hostil com Elinor, ao encontra-la ainda em Londres. O Coronel Brandon se propôs a ajudar Edward e pediu a Elinor para transmitir a oferta. O que foi feito. Viajaram para Cleveland, e lá Marianne ficou enferma, o Coronel ficou muito apreensivo com a saúde de Marianne, e permaneceu com ela até que melhorasse. Com a noticia da eminente morte de Marianne, Willoughby, foi ao encontro desta para se explicar e pedir perdão por todo o sofrimento que lhe causara, foi recebido rispidamente por Elinor, que lhe ouviu pedir perdão pelo sofrimento causado a Marianne, Elinor disse que transmitiria, oportunamente o recado, mas frisou bem que nada do que foi dito justificava sua atitude. Por fim, Marianne se afeiçoa ao Coronel Brandon, casaram-se e eram o retrato da felicidade. Lucy Steele fugiu com Robert Ferrars, logo depois que ele tomou posse da propriedade que sua mãe lhe deu, quando da deserção de Edward. Edward pediu Elinor em casamento, o que foi prontamente aceito e comemorado; posteriormente fez as pazes com sua mãe, a senhora Ferrars, e tomou posse de sua parte na herança, o queproporcionou uma vida confortável a sua nova família.

RESUM O 02– Sensibilidade e Bom Senso (Sense and Sensibility no original) é um livro baseado nas emoções das mulheres. A história foca a familia Dashwood, que consiste na Sra. Dashwood e as suas filhas Elinor, Marianne e Margaret. A história começa com o Sr. Henry Dashwood, que se encontra no seu leito de morte, a obrigar o filho do seu primeiro casamento, John Dashwood, a prometer que irá tomar conta das suas meias irmãs após a morte do pai. No entanto, John, influenciado pela sua mulher, não dá nenhum apoio financeiro às suas irmâs que cedo são obrigadas a mudar-se da casa do pai. Na sua nova casa travam conhecimento com diversas pessoas que acabam influenciando as suas vidas de diferentes maneiras.
Os seus senhorios Sir John Middleton e Lady Middleton são muito amigáveis e várias vezes as convidam para jantar com eles. Numa destas ocasiões as irmãs Dashwood conhecem o Coronel Brandon, um homem de meia idade e muito sério. Tambem conhecem a mãe de Lady Middleton, Sra. Jennings, que se revela uma pessoa muito sociável e faladora. Um dia, Marianne conhece um jovem chamado Willoughby pelo qual rapidamente desenvolve sentimentos fortes, todos se apercebem deste facto sendo o Coronel Brandon particularmente afectado pois ele tambem nutria sentimentos por Marianne. Por outro lado, Elinor fica transtornada quando descobre que o objecto do seu amor, Edward Ferrars (que é irmão da esposa do Sr. John Dashwood) está secretamente noivo de outra mulher. Após algum tempo, Marianne descobre que Willoughby lhe é infiel e é notável como ambos lidam com a situação de maneiras tão diferentes. No fim, Elinor casa com Edward Ferrars e Marianne com o Coronel Brandon.
****
ATENÇÃO

Os resumos acima são do site: http://www.netsaber.com.br/resumos/

Todos os livros acima estão disponíveis para venda em sites pela internet, é só clicar nas imagens que você será redirecionado(a) ao site. Comentários sobre os livros: eu possuo alguns exemplares em casa. Então sugiro: as figuras 2, 5,6 são versões do livro original adaptadas para alunos de inglês como língua estrangeira (graded readers). A figura 7 é a versão original (unambridged) e custou 3 dólares.

A obra de Jane Austen é de domínio público e encontra-se disponível para download: