Você lê Austen muitas vezes?

Com o título “I read everything Jane Austen wrote, several times” (Eu leio tudo o que Jane Austen escreveu, e leio muitas vezes), Adelle Waldman fala a respeito das diversas lições que aprendeu com a nossa queria Jane. Entretanto, o texto é bem diferente do que estamos acostumados a ler a respeito de Jane. A autora vai contra algumas máximas que nós leitores adoramos! O texto está em inglês e você pode quebrar o galho usando tradutores online. A ilustração abaixo é de Luke Pearson. 

clique aqui para conhecê-lo.

Por que razão Jane Austen é lida até hoje?

Pessoal, estou de volta das férias prolongadas! Creio que a Elaine cuidou muito bem do Jasbar enquanto estive fora! Obrigada amiga! Volto à publicação dos posts com uma dica de leitura!
A Maria dona do blog Falcão de Jade fez um post muito interessante sobre: Por que razão Jane Austen é lida até hoje?
Maria nos mostra uma capa da edição portuguesa de Ema (com apenas um M) publicada pela Inquérito, enumera uma lista de biografia e livros interessantes sobre Jane Austen. Enfim, um post que vale à pena ser lido!
A conclusão de Maria sobre Jane Austen é: “que bom que existam pessoas assim!”

A Leitura e os Leitores em Jane Austen

Hoje apresento para vocês uma dissertação de mestrado da amiga Renata Cristina Colasante, defendida no Programa de Pós-Graduação em Estudos Lingüísticos e Literários em Inglês, do Departamento de Letras Modernas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (2005). Como alguns não devem saber, as dissertações de mestrado e teses de doutorado devem ser disponibilizadas online para que as pesquisas atinjam um número maior de pessoas.
Com esse objetivo, apresento o estudo de Renata: A Leitura e os Leitores em Jane Austen. Abaixo o resumo do trabalho:
Aclamada pela descrição que faz da sociedade de sua época, pela força de sua narrativa e pela interação entre as personagens, ganhando a admiração de leitores e críticos desde a publicação de seu primeiro romance até os dias de hoje, Jane Austen escreveu, além de alguns trabalhos menores, seis dos mais importantes romances da literatura inglesa.

Apesar da existência de uma vasta literatura sobre a obra da autora, uma questão passou ao largo da crítica: a presença da leitura em sua ficção. Antes mesmo de ser escritora, Jane Austen sempre foi uma ávida leitora e faz uso deste conhecimento em todos os romances, seja por meio de alusões a outras obras de ficção e não-ficção de vários gêneros distintos através da voz de seus narradores ou personagens, seja pela menção direta a nomes de romancistas, poetas, dramaturgos e outros escritores. Porém, o que chama atenção em seus romances não é somente este diálogo que Jane Austen estabelece com seus antecessores ou contemporâneos. Há algo de grande relevância na caracterização de suas personagens que merece uma atenção específica: sua atividade como leitores. O objetivo desta dissertação é verificar que noções de leitura e de leitor são figuradas por Jane Austen em dois de seusromances mais representativos desse tema: Northanger Abbey e Mansfield Park.

Renata discute dois temas:
Catherine Morland e a ilusão em torno do romance
Fanny Price: um modelo de leitora
* Em breve publicarei aqui no blog mais assuntos relacionados às suas pesquisas e Austen.

Jane Austen e os rapazes

Hoje conheci o blog do Hitoshi e ele fala justamente sobre Austen! Que surpresa! Não é todo dia que encontramos leitores do sexo masculino lendo e discutindo Austen!
Hitoshi acabou de ler A Abadia de Northanger e esse não é o primeiro livro da autora que ele lê!! Ótima notícia! Hitoshi seja sempre vem vindo ao Jasbra! Leiam aqui as opiniões do mais novo amigo: Hitoshi.
Por falar em rapazes e Austen, não posso me esquecer do único representante do sexo masculino presente no I Encontro Nacional do Jasbra: Alan!! Como legítivo representante da minha terrinha querida: Natal/RN, Alan fez juz ao título de leitor de Austen e fez uma brilhante apresentação/discussão sobre Emma lá em Ouro Preto!
Abaixo uma foto do encontro: Pollyana Coura e Alan.

Por falar em rapazes, há um texto mais antigo que ainda não mencionei aqui: Como Jane Austen pode mudar sua vida do João Pereira Coutinho.
Não posso me esquecer é claro que temos um visitante muito distinto: Lord Daniel! Por favor  Lord volte mais vezes! Aliás, queridos assinantes e leitores masculinos precisamos de suas contribuições!