Austen e Zibia Gasparetto

Não se assustem! Não se trata de um romance psicografado ou uma nova criação de Zibia Gasparetto! Se abrindo para a vida.
É apenas uma curiosidade! Hoje estive na SBS e vi que lá havia um livro (esqueci o nome agora) com a letra da Austen na capa. Ao visitar o site da Saraiva vi uma promoção do livro de Zibia com a letrinha de Austen também! Interessante!
Outro dia, conversando com a Ana Maria, ela me disse que a fonte da caligrafia de Austen estava em um cd, desses que a gente compra em bancas de revistas, com mais de 2000 fontes!
Outro dia fui compras uns bombons na Cacau Show e lá estava: a letra de Austen de todo tamanho no menu da loja!
Como é que a fonte com a letra de Austen foi parar no mercado publicitário e editorial? Mistério…
Estranho como as coisas se propagam na internet, sem ao menos dar crédito à Pia, criadora da fonte.
Pia é muito gentil e tentou fazer a fonte da letra de Austen com a maior semelhança possível com a caligrafia de autora, podemos usar para qualquer tipo de produção pessoal: blogs, sites, trabalhos acadêmicos, cartões. Mas se você for usar a fonte para criar algo que possa vender, ai a situação muda. Pia informa em seu site que é preciso pagar uma espécie de licença para usá-la para fins comerciais.
No nosso caso, Pia cedeu o uso da letra gratuitamente para o Jane Austen Sociedade do Brasil. Na época que eu estava criando a bolsa e a camiseta da sociedade, enviei um e-mail para Pia e ela me disse que se tratava de uma sociedade de estudos e por isso nós podemos usar gratuitamente! Thanks again Pia!

O livro dos livros perdidos

Por sugestão de um professor leitor da Revista Nova Escola, me interessei pelo título do livro: O livros dos livros perdidos – uma história das grandes obras que você nunca vai ler. Fiquei curiosa e comprei o livro! Para minha surpresa, a capa vem com o subtítulo – uma história das grandes obras que você nunca vai ler – com a letra da Jane Austen! Faz mais de um ano que vi a indicação desse professor, anotei o nome do livro para compras futuras. Comprei sem a intenção de encontrar algo relacionado à Austen e para minha segunda surpresa o livro tem um capítulo sobre ela!
São apenas sete apenas onde Stuart Kelly fala sobre algumas críticas positivas que Jane recebeu de Margaret Drabble, Sue Gaisford e Sir Walter Scott.
Em seguida, o autor passa a falar das publicações dos livros de Austen e apresenta algumas linhas sobre algumas trabalhos da juvenília:  Jack e Alice, A Bela Cassandra, Henry e Eliza, A História da Inglaterra, Lady Susan, The Watsons e Sandition.
Já no final do capítulo Stuart menciona um esboço escrito por Austen chamado “Plano de um romance, de acordo com sugestões de vários lugares”. Segundo o autor, “ela nunca teve a intenção de escrevê-lo; o ‘plano’ em si mesmo era suficiente para demonstrar a tolice de seus críticos“. Austen também inclui alguns enredos enviados para ela por James Stanier Clarke, o bibliotecário do Princípe Regente. Jane se correspondeu com Clarke ao dedicar Emma ao Príncipe Regente. Não vou discorrer sobre todo o texto de Stuart aqui, mas resumo o final do capítulo dizendo que o autor menciona as sugestões de Clarke e as respostas de Jane – que a propósito é “gloriosamente mordaz e ousadamente sincera“.
Stuart conclui o capítulo de maneira muito irônica: “Se alguma vez existiu um livro de cuja total e verdadeira perda podemos nos alegrar, ele certamente é: As magníficas aventuras e intrigantes romances da Casa de Saxe-Coburgo, de Jane Auste”. p. 309
O livro é composto por diversos capítulos sobre autores diversos, por questão de tempo, vou colocar aqui a lista dos autores em forma de imagem (clique na imagem abaixo para conseguir ler):
Descrição do livro:

Em O livro dos livros perdidos, Stuart Kelly revela trabalhos desaparecidos de autores famosos e conta fascinantes histórias reais por trás de livros que não foram publicados por terem sido destruídos, extraviados, interrompidos pela morte do autor ou simplesmente nunca começados. O que realmente aconteceu com o segundo romance de Sylvia Plath? E qual seria o monstruoso segredo contido nas memórias de Lord Byron que levou seu editor a queimar o manuscrito? Essas são algumas das perguntas respondidas por Kelly nesta pesquisa fascinante.

Editora: Record
Autor: STUART KELLY
Ano: 2007
Edição: 1
Número de páginas: 434
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Caligrafia – Escreva igual à Jane Austen

A figura acima é um extrato da caligrafia da Jane Austen:

Eu encontrei uma fonte para word, igual à caligrafia da Jane Austen no site:

Veja como ficou: