Razão e Sensibilidade (série de tv) 1971 – Parte 2/2

Parte 2 – Resenha
Edward and Elinor (screencap by Laurel Ann)
Eu gostei de assistir esta série, porém, tenho algumas obvservações a fazer. Talvez pelo fato de ter sido filmada há 40 anos e obviamente a maneira de se realizar séries ter mudado muito, há alguns pontos que eu gostaria de criticar. Para os padrões modernos, a série deixa um tanto a desejar porque se parece muito com uma apresentação teatral. Além disso, algumas falas parecem mecanizadas, talvez pelo fato de que antigamente os atores ensaiavam diversas vezes antes de filmarem.
Marianne and Willoughby (screencap by Old-fashioned Charm)
Pontos negativos
– É possível notar, mesmo quando se desconhece a moda do século XIX,  que o cabelo dos homens tem um topete bem considerável. Se observarmos os atores, como estão hoje, é bem difícil perceber quem é quem. Com algumas exceções, é claro!
– As mocinhas, Elinor e Marianne deveriam ficar horas diante do espelho para conseguir tantos cachinhos e um cabelo impecável (ainda bem que já existia  a peruca na década de 70)!
– Alguns personagens mal abrem a boca durante os quatro episódios.
– Todos os pares românticos não parecem se apaixonar de verdade. Estranhamente eles se apaixonam sem nenhum motivo aparente. Para quem já leu Razão e Sensibilidade é possível perceber as nuances dos primeiros encontros e o consequente envolvimento entre os personagens.

(screencap by Old Fashioned Charm)

– Coronel Brandon é apenas um adereço. Infelizmente a imagem de Coronel Brandon que me vem à memória é a interpretação impecável de Alan Rickman. Talvez por isso, este Coronel Brandon me decepcionou muito.

– Deixaram de lado a Margaret Dashwood, a pobre menina simplesmente sumiu da história.
– Não é apresentado o sofrimento e decepção que as Dashwoods sofrem ao serem obrigadas a deixarem Norland e se mudarem para Barton Cottage. Muito menos mostra que a questão financeira das moças é um ponto decisivo para a sobrivivência das mulheres.

Pontos positivos:

– A atuação de Joanna David é impecável. Algumas vezes, porém, ela aparenta não ser um pouco engessada. Até mesmo na hora em que Edward a pede em casamento, ela  se preocupe se ele vai se ajoelhar no cascalho e sujar a calça. Até o próprio Edward diz que prudente Elinor não poderia deixar que isso acontecesse. Joanna David tem um rosto muito bonito e cumpre o papel de Elinor com muita destreza!

O pedido de Edward (screencaps by Old Fashioned Charm)

Ciaran Madden faz o papel de Marianne, porém, ela não convence ter a jovialidade de uma moça de 17 anos. Além disso, a cena do baile quando ela vê Willoughby com a noiva é uma parte interessante da série. Fiquei sem saber ela estava descontrolada, se foi o diretor que pediu tal atitude ou se a atriz mesmo é quem decidiu fazer ‘aquilo’. Confesso que dei boas risadas! Marianne só fica mais simpática depois que fica entre a vida e a morte! Mesmo assim, as cenas que mostram a personagem doente não convencem… Marianne olha para Elinor e pergunta se é ela que está ali por perto, sendo que Elinor está na sua frente.

(screencap by Laurel Ann)
Coronel Brandon visita Marianne (screencap by Old Fashioned Charm) 
- Robin Ellis faz o um Edward muito, mas muito inseguro. Porém, dos três personagens importantes da trama, ele é o que mais me convenceu estar interessado em Elinor. Na minha opinião, tanto Brandon quanto Willoughby não apresentam um interesse convicente em Marianne. O ponto alto da atuação de Robin é quando Edward, após contar à mãe sobre seu noivado com Lucy Steele, recebe Elinor e esta lhe conta a respeito do salário de pastor que o Coronel Brandon lhe oferece. Neste momento ele se mostra mais dono de si e até puxa uma conversa mais aprofundada com Elinor, esta porém, se esquiva e apenas lhe conta o recado do Coronel Brandon.

 (screencap by Old Fashioned Charm)
Patricia Routledge é o um dos pontos fortes desta série. Ela o papel de Mrs. Jennings e é muito engraçada. Uma coisa que chamou a minha atenção foi o fato de ela ser muito jovem, principalmente em relação às atrizes que fizeram os papéis de suas filhas. Além disso, é a personagem que mais troca de roupas e está sempre esbaforida. 
(screencap by Old Fashioned Charm)

Frances Cuka faz uma Lucy Steele bem má, tentando a todo custo humilhar Elinor. Em nenhum momento ela demonstra ser uma moça simples que também está em busca da aceitação da família de Edward. Pelo contrário, suas roupas e jeito de se comportar, não parecem de uma moça proviniente de uma situação social inferior às dos Ferrars. Para o telespectador desavisado, fica difícil entender como do nada ela deixa Edward e se casa com o irmão.
(screencap by Old Fashioned Charm)

Alguns aspectos divertidos:

– Em algumas cenas as duas irmãs Dashwoods vestem as mesmas pelisses. Serão elas gêmeas? Ou sobrou muito tecido verde?
(screencaps by Laurel Ann)
– Na cena do baile na casa de Sir John, enquanto todos estão dançando, não ninguém no piano e a música continua tocando mesmo assim.
Méritos:
– Assim como os atores de hoje saem dos cinemas e caminham, alguns, para o teatro. No passado, acontecia o contrário. Ou seja, esta série é repleta de atores que tiveram iniciação no teatro. Além disso, naquela época (1971), as adaptações tinham um outro conceito e abordagem. As adaptações da década de 70 são muito parecidas entre si, mas algumas se destacam como é o caso de Emma (1972). Acredito que esta série é válida, principalmente por fazer parte de uma época bem diferente de adaptações para a tv.
Outras resenhas:
–  Laurel Ann, em inglês, no AustenProse.
– Alexa Adams, em inglês, no First Impressions.
– Vic Sanborn, em inglês, no Jane Austen’s World.
– Laurie Michael, em inglês, no Old-fashioned Charm.
Veja abaixo um vídeo/montagem, com algumas cenas da série:
Leia a Parte 1 – Ficha Técnica aqui
Anúncios

8 thoughts on “Razão e Sensibilidade (série de tv) 1971 – Parte 2/2

  1. Adriana Brenna Gonçalves 01/04/2011 / 10:31 AM

    “Alguns aspectos divertidos: Em algumas cenas as duas irmãs Dashwoods vestem as mesmas pelisses. Serão elas gêmeas? Ou sobrou muito tecido verde?”
    hahaha Eu e Bubu nos vestimos mais diferentes do que elas! ;p
    Ainda bem que tenho seu blog como referência para os meus futuros posts no L&A. Já sei a quem me dirigir quando quiser ter mais conhecimentos sobre as obras de J.A.! 😉
    beijos*

    Gostar

  2. Elaine S. Santana 01/04/2011 / 1:49 PM

    “Na cena do baile na casa de Sir John, enquanto todos estão dançando, não ninguém no piano e a música continua tocando mesmo assim.”

    Hahahahahaha! Ri bastante só de imaginar isso, já me aconteceu de ver isso num filme, e é realmente muito divertido.
    Esta semana consegui Orgulho e Preconceito na versão de 1940, mas ainda não consegui tempo para assistir além dos cinco primeiros minutos e já me diverti bastante com as caras e bocas da Mrs. Bennet da época, instando uma CORRIDA DE CARRUAGENS para competir com Lady Lucas.

    Gostar

  3. lu 01/04/2011 / 5:15 PM

    Ainda não tive a oportunidade de assistir essa versão, mas fiquei curiosa só pelos comentários!!!
    De qualquer forma, acho que vai ser difícil superar o filme de 1995 que, na minha opinião, é perfeito!
    Parabéns pelo site! Ainda sou iniciante, mas adianto que estou adorando acompanhar o blog!

    Gostar

  4. Lília 03/04/2011 / 1:12 PM

    Considerando o fato de que já faz 40 anos, entendo que as dificuldades técnicas atrapalham um pouco sim o desenrolar estético e artístico do que é apresentado… acredito que o fato das falas serem um pouco engessadas não é defeito de época, mas sim da produção especificamente, já que desde os anos 50 a forma de representar passou por uma enorme transformação.

    obs: até que enfim vejo uma lucy steele não tão feiosa… kkkkkk. acho interessante quando uma atriz mais vistosa faz um papel desagradável, pois enfatiza o talento da mesma.

    Lília 🙂

    Gostar

  5. Adriana Zardini 03/04/2011 / 1:51 PM

    Lília, eu gostei muito desta atriz como Lucy Steele! Ela faz a personagem ser mais odiosa ainda!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s