Primeiras impressões de Orgulho e Preconceito

Já foi explicando que o post é polêmico pois se trata de uma opinião. A Carla Bitelli do Blog Homem Nerd fez um post confessando sua nerdice aguda: Austen!
Carla discorre sobre a séries de 1980 e 1995 e o filme de 2005. Sem intenção de magoar as opiniões dos meus queridos leitores e amigos, coloco que post que Carla fez no Homem Nerd na íntegra. Ao lado vocês poderão votar qual é a sua versão favorita de Orgulho e Preconceito. Como só estamos falando de três versões, não colocarei as outras na votação, ok?

Peço também que coloquem suas opiniões respondendo abaixo. Mas por favor: respeitem as opiniões dos outros. Com vocês as opiniões de Carla:

Na série de 1980, temos uma Elizabeth Bennet muito irônica e nada agressiva pela atriz Elizabeth Garvie. De início essa leitura da personagem foi chocante para mim, pois havia me acostumado com a agressividade dela presente no filme de 2005. Mas logo compreendi que, como outros personagens (sendo o Mr. Collins o campeão), há várias formas de se interpretar os diálogos de Austen.

Uma característica engraçada dessa série é o posicionamento de câmera superconvencional, que faz lembrar novelas hispano-latinas. Algumas atuações também colaboram para isso, especialmente a de David Rintoul (Darcy), repleta de viradas de cabeça repentinas e olhares intensos.

Já na série de 1995, vemos um Darcy interpretado por Colin Firth com mais detalhes que o comum (mesmo porque a própria série nos apresenta cenas além das apontadas por Austen), o que o torna o melhor Darcy das três adaptações, apesar de pecar em momentos-chave.


Considerando que o próprio personagem não é tão profundo nem tão complexo quanto gostaríamos de acreditar, é quase natural que a maioria dos atores sejam bem-sucedidos em sua interpretação. [Antes que alguém reclame, eu amo o Darcy, ok?] A interpretação de Matthew Macfadyen, no filme de 2005, é, na minha opinião, a mais tocante das três, apesar de não ser a melhor.


Das Elizabeths, a que menos me convenceu foi Jennifer Ehle (1995). Ela não é nem agressiva e divertida como a Lizzie de Keira Knightley (2005), nem doce e irônica como a Lizzie de Elizabeth Garvie (1980). Especialmente nos diálogos em que essas características definem a personagem, Ehle não parece se entregar completamente – a recusa do pedido de casamento, as conversas quando em Pemberley e a discussão com Lady Catherine.

O problema, na minha opinião, imperdoável da série de 1995 é o seguinte: nesses momentos-chave, os diálogos não foram fiéis à obra de Austen. Longe de mim ser purista em relação a adaptações (pois não sou!). Mas no caso a troca não favoreceu, já que os diálogos novos nem de longe têm a força dos originais. E mais uma coisa que também não gostei: nesses mesmos diálogos, justo neles, faltou atuação e tudo ficou morno.

A parte boa dessa mesma série, que simplesmente adorei, foi a inclusão de cenas que eram apenas narradas em outras adaptações, por serem trechos de cartas. A infância de Darcy e Wickham, a descoberta pelo cavalheiro do casal fugitivo… As cenas ajudam a compor o personagem Darcy, a entregar mais de seus sentimentos ao espectador, a humanizá-lo mais.

Sobre a Jane, acho curioso o conceito de beleza de quem fez o casting: aparentemente, basta ser loira para ser bonita. É o caso das Janes de 1995 e 2005. Vale observar que a de 1995, por Susannah Harker, é horrorosa, nem de longe bonita, e a doçura de ingenuidade da personagem também não foram bem transpostas à tela. Já a de 2005, por Rosamund Pike, consegue reunir essas características. A campeã, no entanto, é a de 1980, Sabina Franklyin, cuja doçura realmente lhe dá beleza.

As outras personagens são desenvolvidas sem muitos problemas. Lydia é a jovem-problema (perfeita nas três versões), Mary é a CDF clichê (o filme de 2005 suaviza a personagem em relação às séries, que a colocam como uma garota feia e chata; achei isso bem legal) e Kitty é irrelevante; Mrs. Bennet e a mãe desesperada e sem noção e Mr. Bennet é o pai desinteressado. Família típica. 😉

A Charlotte Lucas da série de 1980, tenho que confessar, é a minha preferida. Ela é delicada e divertida, sem forçar a barra no racionalismo antirromântico dela. No entanto, o Mr. Collins dessa série é tão tão ridículo (bonachão, total vergonha alheia) que minha preferência muda para o filme, em que o casal combina.

Mas, pra mim, a qualidade da adaptação se define no segundo pedido de casamento de Darcy, em que há a entrega total dele e, finalmente, a submissão (não nos sentidos negativo ou sexual da palavra) dela.

Qual é o resultado do “embate” final?

Pra mim, a série de 1995 é derrotada sem esforço, e a dúvida fica entre a série de 1980 e o filme de 2005. Eu voto pelo filme… Nada como um amanhecer com um Darcy daqueles.

O objetivo desse post é discutir as adaptações. Não queremos ofender ninguém por terem opiniões diferentes, nosso objetivo é gerar discussões frutíferas que poderão ter continuidade no fórum de discussões do JASBRA.

* Texto gentilmente cedido por Carla Bitelli do Homem Nerd

** As opiniões relatadas aqui não são necessariamente as opiniões do JASBRA.

Anúncios

30 thoughts on “Primeiras impressões de Orgulho e Preconceito

  1. Ju Haghverdian 07/10/2009 / 1:09 AM

    Eu tenho as versões de 1995 e 2005, nao comprei a primeira versão de 1980 pela BBC porque fiquei super decepciona com Emma, achei de péssima qualidade o estilo “tele-novela”.

    Não consigo ver Colin Firth como Mr. Darcy, inclusive nos extras eles informam que o próprio Colin recusou o papel quando foi chamado pela primeira vez porque não acreditava se encaixar no papel de Darcy. Ele não tem o charme e o temperamento que Darcy deveria ter e particularmente não acho que Firth e Ehle tenham química alguma como Darcy e Lizzy.

    A versão de 2005 é sem dúvida e melhor de todas, McFadyen e Kightley tem química nos olhos e nos atos. Aliás, todos os personagens tem uma sintonia incrível!

    Uma delícia ver a atuação de Darcy e Lizzy, e apesar das modificações o filme é lindo, tocante, encantador… daqueles que eu assisto várias vezes seguidas sem cansar!

    Gostar

  2. Shoujofan 07/10/2009 / 8:32 AM

    Nem sei se comento…

    Considerar o filme de 2005 melhor que a série de 1995?! Sob qual ponto de vista?

    Eu até acho o Darcy de 2005 interessante PORÉM elenão é orgulhoso, ele é tímido, até ansioso, e isso contraria a descrição d apersonagem.

    Enfim, mas opiniões são opiniões, só fico feliz de não estar sozinha em acreditar que a versão de 1995 é a melhor. E eu vi todas, inclusive a de 1980.

    Gostar

  3. Adriana Zardini 07/10/2009 / 9:24 AM

    Ju, realmente o filme de 2005 tem uma beleza plástica mais bonita que os outros.

    Mas eu creio que o ser orgulhoso que Jane criou foi melhor interpretado por Colin. Apesar de ter assistido pela primeira vez com o Matthew, e achá-lo uma graça, creio que o filme de menos de duas reduziu algumas partes do livro ou mudou mesmo…

    Para mim o que vale é assistir TODOS! 🙂

    Gostar

  4. Carla Bitelli 07/10/2009 / 11:14 AM

    Oi, pessoal! Eu também acho o Darcy de 1995 melhor (até disse isso no post).

    A minha defesa pro do filme é que a química entre ele e a Lizzie é melhor. Achei a relação do Firth e da Ehle meio fraca. Mas opiniões, claro.

    Pra mim, se for pensar em fidelidade ao original, eu ficaria mesmo com a série de 1980.

    Ah, alguém comentou sobre Emma desse boxe antigão: sabe que, apesar dos aspectos de novela (sim, á muitos!) eu gostei? Adorei a atriz que interpretou a Emma…

    Beijos a todos! E obrigada por comentarem meu post. Fiquei bem contente! =)

    Gostar

  5. Luciana Viter 07/10/2009 / 11:39 AM

    Concordo com quase tudo que foi exposto… O ideal seria retirar uma parte de cada versão e montar a versão ideal… rsarsrsrs

    Também adoro a Charlotte da versão de 1980.

    Gostar

  6. Renata Tomines 07/10/2009 / 4:15 PM

    Olá Adriana,

    Mt tempo q não apareço por aqui!!!
    Amei seu post e já votei na enquete!
    Bom, como eu não vi a versão de 1980, eu não posso a colocar no páreo (para mim, claro), uma vez q eu não tenha visto!
    Então entre a de 1995 e a de 2005, eu fico com a de 2005! Foi a 1ª q vi. Inevitavelmente minha paixão foi instantânea, não tive como não amar! A Lizzi da Keira para mim é a mais fantástica. Tem a agressividade, o sarcasmo , a doçura, fora q eu amo o fato dela ter os cabelos castanhos! Como disse a Carla, 'não basta ser loira para ser bonita'.
    E claro q eu AMEI o Darcy do Matthew. Para mim, o mais sensível de todas as outras adaptações. Ele tem seu lado durão e seco, porem, é o q se mostra mais entregue ao amor q sente por Lizzi!

    Bjos!

    Renata Tomines

    Gostar

  7. Adriana Zardini 07/10/2009 / 4:24 PM

    Hum… quantas opiniões! 🙂

    o que conta mesmo é como esse tal de Darcy mexe com a gente, hein!?

    Gostar

  8. Vanessa Rodrigues 07/10/2009 / 6:48 PM

    Eu acho que a série de 1995, por ter tido mais tempo já que são seis capítulos, pôde explorar melhor o livro, porém a atuação dos atores no filme de 2005 é disparado a melhor! Eu adoro o Colin Firth, mas concordo com o texto, a interpretação de Matthew Macfadyen foi mais tocante e pra mim foi a melhor! A interpretação da Keira Knightley também foi muito mais… como direi, foi mais viva! Eu acho a atriz da série de 1995 meio apagadinha! A Keira consegue ser irônica e mostrar e esperteza, inteligência e bom senso da personagem. Não posso falar do filme de 1980 porque eu não assisti, mas entre a série de 1995 e o flme de 2005, repito, os atores de 2005 foram muito melhor na interpretação! A cena de Mr Darcy chegando ateh Lizzie no primeiro pedido de casamento, depois ao entregar a carta e por fim dizendo que aquilo tudo foi feito por ela é de comover qualquer um!!

    Gostar

  9. Vanessa Rodrigues 07/10/2009 / 6:52 PM

    Concordo com o primeiro comentário, Darcy e Lizzie do filme de 2005 possuíam química até nos olhos e nos atos. Isso me faz lembrar a cena em que Lizzie vai ateh a casa de Mr DArcy e ele apresenta sua irmã. Elas então têm um pequeno dialogo, a irmã de Darcy quer que Lizzie toque junto com ela, um dueto, reparem na maneira que ele olha a Elizabeth, aquele olhar diz tudo!!

    Gostar

  10. Alice 07/10/2009 / 11:22 PM

    Ai gente só assisti a versão de 2005. Não consigo achar pra download as outras duas! E morro de curiosidade de ver a tal cena da camisa molhada do Colin rsrs.

    A propósito, não existe nenhuma TV por assinatura que tenha BBC né?

    Gostar

  11. maria 09/10/2009 / 12:47 AM

    Gente, o que me fez começar a ler Austen foi justamente a serie de 95
    da BBC. Quando li o livro achei que a Ehle era perfeita para a personagem.Os figurinos de 95 são melhores tambem,em 2005 parace que a familia Bennet eh mais pobre do que no livro. E o Colin para mim estava perfeito, ele e Jennifer tinham quimica sim, em minha opinião.

    Gostar

  12. Elaine 09/10/2009 / 7:46 PM

    Discordo de quase tudo que essa moça escreveu. O Darcy de 2005 é totalmente diverso do personagem do livro, e a opção de retratá-lo como um homem tímido em vez de orgulhoso minimiza muito todas as ações que ele toma posteriormente para se redimir perante Lizzie. Jennifer Ehle foi uma ótima Lizzie, a cena da recusa, do primeiro pedido de casamento, foi perfeita na série de 1995.

    Gostar

  13. maria 10/10/2009 / 12:08 AM

    Se não me falha a memoria, a mini-serie de 95 foi exibida num canal a cabo da tva estou em duvida entre o eurochanel ou people&arts.

    Gostar

  14. Leila 10/10/2009 / 1:27 AM

    Eu tb discordo completamente, e tendo a concordar com o comentário de Elaine. Não assisti à versão de 80, portanto, ñ comento. Conheço bem o original, que estudei por 1 semestre inteiro na faculdade, e desde a primeira vez a que assisti, fiquei encantada com o respeito ao espírito do original da versão produzida pela BBC em 95, e com a qualidade da interpretação dos atores. Talvez a alegada falta de química entre o casal de protagonistas seja exatamente o que deveria ser – o espírito da época, muito diverso do que se explicita hoje (tanto que chega a ser estranha a cena final). Não poderia ser diferente, já que os atores eram um casal na vida real, à época.
    A versão de 2005, porém, faz concessões demais na tentativa de se distanciar da anterior, e só ñ se perde pq 1) tem Jane Austen por trás; 2) tem bons atores, como Matthew Macfadyen, Keira Knightley (um pouco over neste papel, talvez culpa do diretor e/ou roteirista) e Brenda Blethyn. Uma decepção é Donald Sutherland – ñ sei se por causa do roteiro, mas o ator parece bêbado/fraco o tempo inteiro. Na verdade, o que emociona no filme são os lampejos de Jane Austen e a paixão que Macfadyen imprime a sua composição de Darcy.
    O canal que transmitiu a série na TV foi o People&Arts (TV a cabo).

    Gostar

  15. Adriana Zardini 10/10/2009 / 1:46 AM

    Pessoal, obrigada pelos comentários de vocês!!

    eu confesso que gosto mais da versão de 1995 por ser mais fiel ao livro.

    Escrevo um recado rápido porque estou de viagem para Gramado.

    bom feriado!

    Gostar

  16. Cacá Hewson Smith 15/10/2009 / 8:32 PM

    Não tenho uma posição muito formada sobre Darcy e Lizzy,e, sinceramente, acho que as pessoas fazem muito “espetáculo” cada vez que temos uma nova adaptação da obra e as comparações tendem ao infinito. Sempre.

    Bem, minhas preferências giram em torno do Mr. Collins e de sua esposa.
    E como, das citadas, conheço somente a versão de 1995 e 2005 vou me deter a estas duas.

    Para mim, em nenhuma delas trataram meu personagem como eu o vejo no livro, por isso costumo dizer que o que falta a ele na série encontramos no filme e vice-versa.

    Que mania eles têm de fazer o coitado do Reverendo se parecer com um bobão. Quando ele é tão cheio de si (com ar de quem se acha importante) e nada engraçado. Essa coisa de comédia foi uma imagem que criaram para ele. E, apesar de amar as caras & bocas do Tom Hollander na versão de 2005, sei que aquilo é exagerado.

    Mr. Collins era um rapaz solitário que pretendia (com boa intensão)ter uma das primas como esposa.

    E então qual foi o “erro”?
    – Elas queriam um conto de fadas.
    E ele?
    – Ele queria respeito e amizade.

    É isso.

    Gostar

  17. Adriana Zardini 17/10/2009 / 10:23 AM

    Pessoal, eu estava de férias e por isso os comentários atrasados!

    Gostei da interação por aqui!!

    Cacá, também acho que o Mr. Collins fica prejudicado…

    Gostar

  18. Strawberry Swing 13/01/2010 / 9:38 PM

    Concordo sobre a série de 1995, perderia fácil…o filme de 2005 é simplismente inspirador, assim como o livro! Começei vendo deitada, e terminei em pé haha simplimsnete tudo.

    Gostar

  19. ticia 14/01/2010 / 10:34 AM

    Adoro ler estas análises das adaptações. Será que tem de razão e sensibilidade aqui no blog e ainda ñ vi?

    =)

    Gostar

  20. Adriana Zardini 20/01/2010 / 11:15 AM

    Letícia, eu não publiquei algo tão grande assim sobre Razão e Sensibilidade, mas tem algumas coisinhas sim, procure no search aqui do blog.

    Gostar

  21. carol 29/01/2011 / 8:16 PM

    adriana, achei seu blog hoje pq minha mãe viu uma entrevista com vc na globonews e veio comentar comigo! decidi então correr pra baixar a série Lost in Austen e ADOREI!

    achei os personagens mto bons mesmo, em especial o asqueroso mr. collins (q n tem nada de bonachão, como no filme, ele é exatamente como eu imaginava) e o S2 darcy S2 (eu n conheço o do colin, mas eu adorei esse aqui!)

    nós aqui em casa vimos todas as adaptações para cinema (pq é mais fácil conseguir o dvd) e gostamos mto de P&P (com a keyra), S&S (do ang lee, com a emma thompson) e Emma (com a gwyneth)

    eu n gostei de mansfield park (acho q é um filme espanhol), nem de persuasão (achei meio chato)

    pretendo depois baixar as versões pra televisão, inclusive essa serie de 95 q parece ser maravilhosa!

    nesse momento to fazendo o download da abadia de northanger, q é o único q eu n conheço ainda, espero q seja legal

    enfim, só queria dar parabens pelo blog, achei mto legal!

    Gostar

  22. Ana Paula 28/03/2011 / 1:51 PM

    O filme é tão perfeito.Inteiro tensão,tudo à flor da pele! Dá até dor de cabeça! AsSisti novamente enquanto relia o livro…e tudo me parecia tão perfeito!!! Livro perfeito dentro de seu formato, filme perfeito dentro de seu formato.Quanto a série de 95 me pareceu faltar sentimento, tensão, talvez se dilui pelo tempo mais longo. Mas que o Colin está uma fofura, aaa isto está…rs!!!

    Gostar

  23. Anônimo 24/06/2011 / 10:57 PM

    Não posso comparar pois assisti apenas a versão de 2005 que por sinal me encantou. Achei maravilhosa a escolha do casal principal. E realmente, as duas Jane's não são bonitas o suficiente para representar tal personagem, a de 95 desculpe-me mas era mesmo horrorosa, a de 2005, tolerável, como diz Sr.Darcy kkk '

    Gostar

  24. Adriana Zardini 09/07/2011 / 7:47 PM

    Prezado anônimo(a), eu acho que é bastante complicado reproduzir um personagem que tanto gostamos tanto no cinema quanto na TV. Sempre haverão falhas, não é mesmo?

    Gostar

  25. Tully+Israel=Raquel+Miguel 20/11/2012 / 11:07 PM

    Sou nova por aqui, mas ja tenho minhas impressões…Li o livro antes de assistir a série 1995 e de ver o filme…Amei cada palavra…Me emocionei com as recusas e contradições desses dois personagens encantadores…Ai, fui pro youtube ver a coisa…De cara achei a série da BBC…Como comparação eu tinha o filme Emma de 1996, produzido na mesma época,mas pra mim muito melhor retratado no filme… e já não curti muito o figurino, e a Lizzy de 95…Ela me pareceu muito artificial…Até dei ua desanimada de assistir tudo, apesar de amar o Colin Firth…Ai, me indicaram ofilme de 2005…E foi amor a primeira assistida…Pra mim, o Mr. Darcy do Matthew é o próprio…Altivo,elegante, orgulhoso, arrogante…Quando ele levanta a sombrancelha demonstra toda sua superioridade, e ele tem porte perfeito do Darcy…E, com o tempo e conhecimento com relação a LIzzy, ele vai ficando cada vez mais desconfortável,e vamos entendendo exatamente porque ele é assim…Na verdade,no livro, pelo menos na minha leitura, ele é “orgulhoso” porque foi ensinado a ser assim, pra se “proteger” dessa sociedade…E o Matthew faz isso com perfeição, essa descoberta dele mesmo…Fora os olhares, apaixonados e sempre questionadores que ele lança pra ela…Acho lindo quando ele demonstra pra ela que ele é assim simplesmente porque não sabe lidar de outra forma…E o que falar da Keira? Maravilhosa…Ela é sagaz, esperta, inteligente, sarcástica…E os olhares e sorrisos, acho ela a Lizzy do livro…A Jane do filme também amo…Linda, doce, frágil, tímida…A mrs. Bennet perfeita…Irritante, sem noção…E o Donald Sutherland eu acho ele fantástico, como Mr. Bennet, tem as tiradas irônicas e olhares pra sua Elizabeth assim como no livro…Eu amoooooo o filme…Assisto todos s dias pelo menos as partes que mais gosto…Então…a Série da BBC pode ate ser mais fiel ao livro…Mas o filme tem melhores atuações…

    Gostar

  26. Anônimo 29/01/2013 / 11:51 PM

    Nossa amei o site! Concordo com as meninas que preferem o Darcy orgulhoso do Colin (PERFEITO a meu ver) apesar do Darcy do filme mostrar um lado mais vulnerável do personagem. O Darcy da série de 80, me perdoem quem gostou, para mim ele parecia um boneco. E quanto a Elisabeth, para mim todas estiveram perfeitas. Não foi citado aqui neste post essa versão, e para quem não assistiu a versão de 1940 (Preto e Branco) com Sir Lawrence Olivier vale muito a pena, pois o Darcy dele é maravilhoso e a adaptação tem pequenas diferenças e a história ficou linda. Foi dificil de conseguir essa adaptação mas valeu a pena!

    Gostar

  27. Adriana Zardini 30/01/2013 / 8:27 AM

    Prezado anônimo(a) o Colin fez um belíssimo trabalho. Creio que os demais atores devem ser elogiados e apreciados pelas particularidades de seus filmes e da época em que eles foram produzidos, não é mesmo?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s