Como você resolve um problema como Jane Austen?

Crédito: Theo Westenberg
Como você resolve um problema como Jane Austen?
Por Deirdre Foley-Mendelssohn
(publicado no site do The New Yorker em 23 de novembro de 2009)
Ela é a perfeita garota na classe: empertigada, mas popular; recatada nos modos, mas amada pelos outros; possuidora de uma inteligência secreta. Ela me deixa verde de inveja. Ela é Jane Austen.
Como qualquer Abelha Rainha, ela tem o seu séquito de admiradores, que a imitam com devoção servil (Veja o desfile de imitadores em seu rastro, como “The Jane Austen Companion to Life”, que será lançado em breve, ou “Captain Wentworth’s Persuasion” ou o vindouro e insinuante “Pride/Prejudice: A Novel of Mr. Darcy, Elizabeth Bennet, and Their Other Loves”, que, como uma confiável fofoca de colégio, insinua escandalosamente que algumas personagens podem ter andado fazendo algumas coisas indecentes atrás das arquibancadas).
Quando eu vi pela primeira vez o sucesso de vendas “Pride and Prejudice and Zombies”, a combinação me pareceu divertidamente contraditória. Mas eu comecei a ver como ela se encaixa profundamente: o marco parece imortal. Na verdade, eles a estão ressuscitando agora mesmo numa exposição sobre Jane Austen na Morgan Library and Museum, que vai até 14 de março.
Será o seu particular equilíbrio; sua impecável retidão moral; seu decente, porém sensual vestuário cheio de laços? O que explica essa paixão, essa obsessão permanente? Bem, existem livros para isso também. Talvez o mais sério seja “A Truth Universally Acknowledged: 33 Great Writers on Why We Read Jane Austen” lançado esse mês e que traz Amy Heckerling de “As Patricinhas de Beverly Hills” ao lado de Eudora Welty, e inclui a classificação de Jay McInerney das heroínas de Austen pelo nível de atratividade, como se elas tivessem saído de “Meninas Malvadas”.
Posso dizer alguma coisa a meu favor? Infelizmente, não. Pertencendo às massas admiradoras, posso apenas repetir as palavras de E. M. Forster, que bradou “Eu sou um fã de Jane Austen e, portanto, levemente imbecil diante de tudo relacionado a Jane Austen… Eu leio e releio, com a boca aberta e a mente fechada.”
 
*****
 
Tradução de Mariana Fonseca para o Jasbra.
Advertisements

2 thoughts on “Como você resolve um problema como Jane Austen?

  1. Aline Aquino 24/11/2009 / 8:23 PM

    Perfeito isso: “Posso dizer alguma coisa a meu favor? Infelizmente, não. Pertencendo às massas admiradoras, posso apenas repetir as palavras de E. M. Forster, que bradou “Eu sou um fã de Jane Austen e, portanto, levemente imbecil diante de tudo relacionado a Jane Austen… Eu leio e releio, com a boca aberta e a mente fechada.””

    Encaixa no momento atual da minha vida!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s