Domingos – Leonardo Ferraz – Lendo A Abadia de Northanger

Hoje é dia da Coluna de Domingo: Jane Austen e os Rapazes. O objetivo é oferecer aos leitores deste blog uma visão masculina das obras de Austen.

Com vocês: Leonardo Ferraz

Leonardo é pernambucano e membro da JASBRA-PE. Tive o prazer de conhecer o Duda (ops Leonardo) no IV Encontro Nacional da JASBRA. 


Lendo A Abadia de Northanger


Olá pessoal! Antes de mais nada deixa eu me apresentar para quem não me conhece! Meu nome é Leonardo Ferraz, também conhecido como Duda entre meus amigos (E não! Meu nome não é Leonardo Eduardo!), sou analista de sistemas, tenho 38 anos, moro em Olinda e sou um fã meio tardio dos livros de Jane Austen… Até o ano passado, eu só conhecia seus trabalhos a partir dos filmes lançados a partir da década de 90. Somente ao começar a participar do clube do livro encabeçado por Luciana Darce que fui ler meus primeiros livros de Austen. Primeiro foi Mansfield Park, depois Orgulho & Preconceito e por último A Abadia de Northanger.
        É exatamente sobre esse último que falarei um pouco por aqui! Comecei minha leitura exatamente antes de viajar para Belo Horizonte para o encontro nacional da JASBRA em janeiro. A primeira coisa que me chamou atenção foram as interrupções na narrativa que a própria Jane faz para comentar alguns aspectos da mesma. Eu me lembro de diversas vezes parar de ler por causa de crises de risos (Ok. Tenho que confessar que rio muito facilmente…), inclusive algumas vezes dentro do avião na viagem de volta ao Recife.
        Talvez somente uma coisa me fez rir mais do que as interrupções Austenianas para defender tanto sua heroína quanto os romances que sua heroína lia durante toda a história. Estou falando do John Thorpe! Cada vez que ele aparecia e abria a boca para falar sobre carruagens e cavalos e o que mais que fosse eu não conseguia evitar as risadas! Claro que ele não tinha a menor intenção em provocá-las, mas eram inevitáveis! Suas tiradas e atitudes fazem Mister Colins parecer uma pessoa centrada e dotado de muito senso comum e humildade. Isso sem falar na noção, que imagino nunca ter sido apresentada ao Thorpe.
        Mas não só do torpe Thorpe (Apelido dado por Cláudia na reunião do Clube do Livro que debateu o livro) vive A Abadia. Gostei bastante do livro. Catherine é uma heroína ingênua e que não percebe maldade entre os que a rodeiam. Essa última característica também faz com que outro membro da família Thorpe venha a atazanar a sua vida. Nem eu, que sou reconhecidamente leso, me deixei enganar por Isabella. E ela nem é engraçada  como o irmão…
        Nossa heroína é também um “pouco” empolgada quanto a romances góticos, o que torna muitos momentos onde ela acredita piamente estar no meio de um dos seus queridos livros bastante divertidos. Ainda mais quando Henry Tilney está presente para dar corda! Como quando ele descreve a uma entusiasmada Catherine (Embora ela tente esconder a animação) a abadia onde ela ficará hospedada com todos os requintes góticos que ela adora!
        Alias, apesar de A Abadia de Northanger ser considerada uma paródia aos romances góticos, é engraçado perceber que o “vilão” Thorpe ridiculariza os livros lidos por Catherine, enquanto o “mocinho” Tilney age de maneira oposta, não só apoiando como sendo leitor também dos romances góticos.
        E no meio dos seus devaneios não é que nossa querida heroína se vê no meio de um grande mistério? Imagino que a grande maioria já tenha lido o livro, mas não quero estragar a história para quem ainda não leu. Só digo que só consegui largar o terço final do livro, basicamente desde a chegada de Catherine à abadia, depois de terminada a leitura!     
        Creio que por hoje é só! Agradeço a Adriana pela oportunidade de ter esse texto publicado no blog! E muito em breve estarei de volta ao mundo de Jane Austen lendo Persuasão.


Conheça os outros posts das Colunas de Domingos.

Anúncios

7 thoughts on “Domingos – Leonardo Ferraz – Lendo A Abadia de Northanger

  1. luciennemachado12 26/05/2013 / 2:20 PM

    Muito bom o post!
    A Abadia de Northanger,concordo com você, é sem dúvida um livro super divertido, Leonardo (Duda)!! hehe

    Parabéns pela iniciativa de vir dar uma vsão masculina de Austen,tomara que outros se animem!! E aguardando o próximo post sobre Persuasão! 🙂

    Até mais pessoal!

    Gostar

  2. Flavia Oliveira 26/05/2013 / 3:38 PM

    Ainda não tinha refletido o livro de forma cômica,mas… até faz sentido! Rsrsrs. Preciso vê-lo sob nova perspectiva,pois o achava muito fúnebre,escuro,misterioso e angustiante. Valeu Duda.

    Gostar

  3. Yo 26/05/2013 / 4:55 PM

    E ele riu mesmo.
    Sou testemunha ocular e “auricular” pois estava ao seu lado na volta de Minas quando ouvi um sonzinho de riso. Olhei na direção dele – sem entender – quando me sorriu de volta e apontou para o livro.

    Preciso dizer que fiquei sem entender porque eu realmente ainda não tinha achado taaaaanta graça no “Abadia…” ao ponto de rir daquele jeito.

    Duda, teu texto tá óóóótimo e nem um pouco 'torpe' 😉

    Beijocas a todos e saudades!!

    Gostar

  4. Tati Krempser 27/05/2013 / 3:35 PM

    É sempre interessante saber a opinião dos homens sobre os livros da Jane…

    Eu adoro Abadia e tb acho super divertido. Gostei da comparação que o Leonardo faz do Thorpe com o Collins…rsrsrs…pra mim ainda é difícil dizer qual é o mais sem noção!!!

    Ah Leonardo, com certeza você vai adorar ler Persuasão!

    Gostar

  5. Leonardo Ferraz 31/05/2013 / 3:54 PM

    Oi pessoal!!
    Estava viajando e cheguei ontem! 🙂 Muito obrigado pelos comentários e pelos elogios para meu modesto texto… 🙂

    Lucienne! Obrigado! ^^ Eu que tenho que agradecer a Adriana pelo convite! 😀 Estou sempre a postos!!! 🙂

    Flavia! Hehehe! O releia com essa nova perspectiva! Quem sabe vc não acabe achando ele divertido tb? ^^

    Cláudiaaa!! Desculpa! Vc tentando dormir e eu dando gargalhada do seu lado, né? Ninguém merece! 🙂 Obrigado e em breve a gente se vê, né? Estarei lá no debate de Sherlock, claro! ^^

    Tati! A disputa é acirrada, né? :))) Mas ainda coloco meu dinheiro no Thorpe! 😛 Obrigado e tenho certeza que irei adorar Persuasão! Tia Jane não me decepcionou até agora! 🙂

    De novo obrigado!! ^^

    Abraços,
    Leonardo “Duda” Ferraz

    Gostar

  6. Biazinha 29/09/2013 / 11:34 PM

    Duda arrebentou no post !!

    Eu fico mega feliz em ver homens gostando dos livros da Jane Austen,é um sentimento tipo nem tudo está perdido,e espero que meus filhos sejam assim também,fãs de boa leitura e sem preconceitos literários….

    Gostar

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s